Quais os tempos de repouso e condução nos veículos pesados – Motorguia
Ligue-se connosco

Comerciais

Quais os tempos de repouso e condução nos veículos pesados

Published

on

O cansaço é fator de risco para a segurança rodoviária e se estivermos a falar de condutores que passam horas ao volante, como é o caso de motoristas profissionais, esse fator agudiza-se muito mais. O respeito dos tempos de repouso e condução nos veículos pesados é, por isso, muito importante.

A fadiga e a sonolência ao volante favorecem a ocorrência de acidentes de viação. Quanto maior o cansaço, maior a propensão para o desastre. No caso dos condutores profissionais, cujo escritório é o automóvel, se forem acometidos de cansaço e negligenciarem esse sintoma, a probabilidade de serem atores e vítimas de sinistralidade rodoviária é gigantesco. Menor capacidade de reação, visão periférica reduzida e desconcentração juntam-se para a “tempestade perfeita”.

Como em tudo em vida na sociedade, o cenário ideal seria que cada condutor soubesse adotar a postura correta ao volante e saber quando não deve guiar e quando deve fazer uma pausa na sua condução, antes que seja tarde de mais. Mas este é um tipo de matérias que, no que diz respeito aos condutores profissionais, não são deixadas ao livre arbítrio de cada cidadão e estão devidamente regulamentadas.

Em 1985, o Regulamento CEE nº 3820/85, de 20 de dezembro, veio disciplinar a aplicação em todos os países membros da Comunidade Europeia, dos tempos de condução e de repouso. A este Regulamento devem obediência os condutores e todas as empresas de transportes de passageiros e de mercadorias.

E as empresas de transporte devem organizar o trabalho dos seus condutores de forma a que o Regulamento seja cumprido. Esta legislação estipula que a duração máxima de condução contínua é de 4 h 30 m.

Findo esse período, o condutor deve fazer uma interrupção contínua de, pelo menos 45 minutos, exceto se iniciar um período de repouso. A interrupção contínua pode ser substituída por pausas fracionadas: uma, de pelo menos, 15 minutos seguida de outra, de, pelo menos, 30 minutos. Estas interrupções (pausas) não são consideradas períodos de repouso. Durante as interrupções o condutor não pode efetuar outros trabalhos.

O tempo máximo de condução diária também está definido. A regra geral são 9 horas, com possibilidade de, não mais de duas vezes por semana, poder ser alargado até um máximo de 10 horas. Em termos do período máximo de condução semanal, o condutor pode conduzir durante 6 dias consecutivos, mas respeitando um máximo de 56 horas.

O período máximo de condução em duas semanas consecutivas não pode ultrapassar 90 horas. Ou seja, se numa semana o motorista conduzir 56 horas (o máximo semanal), na semana seguinte só poderá conduzir 34 horas, uma vez que somando ambas se chegará ao limite quinzenal das 90 horas.

Em cada período de 24 horas o condutor deve gozar um repouso de pelo menos 11 horas consecutivas ou, em alternativa gozar em dois períodos, o primeiro de, pelo menos, 3 horas consecutivas e o segundo de 9 horas consecutivas, pelo menos.

O Regulamento define ainda mais algumas regras, mas a tónica subjacente é sempre a mesma: evitar o cansaço nos condutores e prevenir que esse cansaço leva a um acidente.

Com vista a controlar e a registar os tempos de condução e repouso das tripulações dos veículos de transportes rodoviários de mercadorias nacionais e internacionais existe um aparelho de controlo denominado tacógrafo – consiste num aparelho selado, analógico ou digital, de controlo destinado de velocidade, tempos de condução e repouso, distâncias percorridas, assim como certos tempos de trabalho e de descanso dos seus condutores.

Para perceber se os tempos de repouso e condução estão a ser respeitados e a lei a ser aplicada, as forças de segurança fazem operações aos veículos pesados nas quais os registos dos tacógrafos são um dos aspetos fiscalizados.

 

Clique para comentar

Deixe a sua resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Comerciais

Ford mostra imagens da nova Ranger que só estará à venda em 2022

Published

on

A Ford mostrou a nova geração da Ranger, uma pick-up que chega no final de 2022 e que passa a ser baseada num dos modelos mais populares da marca da oval azul, a F-150.



A grelha definida e a assinatura em “C” nos faróis dianteiros são os principais traços distintivos, enquanto a subtil linha de ombros nas laterais incorpora arcos de rodas mais arrojados que proporcionam uma postura segura.

A Ranger integra, pela primeira vez, faróis de LED, enquanto os farolins da secção traseira foram desenhados em harmonia com os da frente.

A secção traseira conta com um degrau lateral integrado, atrás dos pneus, que possibilita um acesso à caixa de carga mais sólido e robusto. Conta ainda um novo e resistente forro de proteção em plástico moldado que ajuda a proteger tanto a caixa da pick-up de arranhões.

O habitáculo é semelhante ao de um ligeiro de passageiros, enquanto os materiais utilizados são suaves ao toque, diz a Ford. A consola central oferece um ecrã tátil de 10,1 ou 12 polegadas, que complementa o painel de instrumentos totalmente digital e dispõe do mais recente sistema SYNC 4 da Ford, preparado para ser utilizado pelo cliente com os seus sistemas de comunicações, entretenimento e informação, ativados por voz.

No capítulo mecânico também existem novidades. A Ranger vai continuar a ser proposta com os motores diesel de 2,0 litros, de quatro cilindros em linha, em versões Turbo e Bi-Turbo, mas passa a contar com um novo propulsor turbodiesel V6 de 3,0 litros.

O chassis foi revisto, com um aumento de 50 mm na distância entre-eixos. A Ranger será proposta com dois sistemas de tracção às quatro rodas, incluindo um sistema eletrónico shift-on-fly e um novo sistema avançado de tração às quatro rodas permanente.

 

Continuar a ler

Comerciais

Renault aumenta a autonomia do Master E-TECH Elétrico

Published

on

O Renault Master E-TECH 100% elétrico passa a oferecer mais autonomia graças à colocação de novas baterias de 52 kWh, possibilitando uma autonomia real de 190 km (em ciclo WLTP urbano de 244 km), uma opção que vai estar disponível apenas a partir da primavera de 2022.



Esta nova bateria surge acompanhada da possibilidade de fazer carregamentos rápidos a 22 kW DC, o que pressupõe carregar o veículo em duas ou três horas, dependendo do ponto de carregamento.

O Master E-TECH assegura o acesso ao centro das cidades sem emissões, incluídas nas zonas urbanas sem restrições de circulação. Permite ao condutor circular pela cidade com facilidade e segurança. O modelo conta com equipamentos específicos como câmaras de visão traseira e retrovisores sem ângulos mortos.

Está ainda equipado com um alerta ZE Voice, que avisa os peões sobre a passagem do veículo junto deles a menos de 30 km/h.

Está disponível em três tipos de carroçaria distintas, furgões, chassis-cabina e plataforma – cabina. O chassis conta com uma garantia de dois anos ou 100 mil km e a bateria tem uma garantia de até 8 anos ou 160 mil km.

Continuar a ler

Comerciais

IVECO fornece 1.064 camiões S-WAY a gás à Amazon

Published

on

A IVECO, marca que integra a CNH Industrial N.V. e pioneira na comercialização e fabrico de veículos movidos a combustíveis alternativos, anunciou hoje um importante desenvolvimento na sua relação comercial com a Amazon.



A Amazon já recebeu o primeiro lote de 216 unidades IVECO S-WAY CNG (Gás Natural Comprimido) destinadas aos seus parceiros na Europa, tendo sido encomendadas mais 848 unidades que serão entregues em meados de 2022, elevando a 1.064 camiões o total da encomenda.

Estes 1.064 camiões estão equipados com motores Cursor 13 Natural Gas da FPT Industrial e possuem depósitos de GNC com 1.052 litros de capacidade, os maiores disponíveis, de forma a garantir-se uma impressionante autonomia de 620 km entre reabastecimentos. As 848 unidades encomendadas para entrega em 2022 irão também contar com o sistema IVECO Driver Pal, o companheiro de condução de bordo da marca, com funcionalidades vocais desenvolvidas a partir da plataforma Amazon Alexa.

Continuar a ler
Publicidade

Estamos no Facebook

Newsletter

Em aceleração