Sabia que viajar de autocarro é vinte vezes mais seguro do que fazê-lo de carro? – Motorguia
Ligue-se connosco

Comerciais

Sabia que viajar de autocarro é vinte vezes mais seguro do que fazê-lo de carro?

Published

on

Viajar em autocarro afigura-se como a forma mais segura de viajar quando o assunto é mobilidade.



Em 2019, praticamente ninguém faleceu dentro de um autocarro quando este se envolveu num acidente rodoviário. Até ao momento, em 2020, este número permanecia praticamente inalterado. Em Portugal, o autocarro é o único tipo de transporte que alcançou o objetivo de zero mortes em estrada. É de facto um marco que devia ser seguido por outros transportes.

A iniciativa Visão Zero (Vision Zero Initiative) é um projeto de longo prazo orientado para a segurança rodoviária. O objetivo é que em 2050 ninguém morra na estrada sob nenhuma circunstância, uma realidade pouco provável sem uma mobilidade autónoma mais desenvolvida.

Como objetivo intermédio, o foco seria reduzir em 50% o número de mortes em estrada entre 2011 e 2020. Em Portugal, a taxa de mortalidade na estrada reduziu-se substancialmente, todavia os números ainda são insifucientes. A própria União Europeia adiou este último objetivo para 2030.

Por isso, parece pouco provável chegar a 2050 com zero mortos na estrada. Pelo menos já existe um meio de transporte que alcançou o objetivo Vision Zero três décadas antes do final do prazo: os autocarros.

Assim, são vários os estudos que garantem que viajar de autocarro é 20 vezes mais seguro que do fazê-lo de carro, o que demonstra que soube adaptar-se muito melhor.

Porque razão o autocarro é tão seguro?

São muitos os fatores que fazem com que o autocarro seja um meio de transporte tão seguro face a outros. A presença do tacógrafo, a velocidade reduzida, os passageiros que viajam numa zona mais elevada, profissionais ao volante ou medidas de segurança baseadas em tecnologia são algumas das mais notáveis.

Velocidade nunca superior a 100 km/h em autoestrada

Enquanto outros veículos como os ligeiros de passageiros e motos podem circular a 120 km/h em autoestradas ou vias adjacentes, a velocidade máxima para os autocarros é de 100 km/h. Pode parecer uma diferença mínima, mas estes 20 km/h de diferença ajudam a que, uma vez ocorrido o acidente, este seja muito menos grave. O tacógrafo também ajuda.

Cintos e estruturas reforçadas na carroçaria

Até há cerca de duas décadas, os autocarros tinham dois calcanhares de Aquiles: a ausência de cintos de segurança e a incapacidade de manter a estrutura intacta no decurso de um capotamento. São dois problemas que já estão corrigidos e que aumentam a segurança dos ocupantes em caso de colisão frontal ou capotamento.

No autocarros os passageiros sentam-se numa zona superior

Enquanto os passageiros de outros meios de transporte vão sentados numa zona mais baixa, num autocarro estão sentados numa altura superior. Especialmente em autocarros de longo curso, onde a parte inferior é ocupada por malas e bagagens e as pessoas viajam a mais de metro e meio do piso. Este facto diminui o risco de lesões graves.

É conduzido por um profissional

Uma ds vantagens do autocarro, extensível a outros transportes coletivos como o comboio ou o metro, é o facto da pessoa que o conduz ser um profissional.

Estão equipados com muitos dispositivos de segurança

Precisamente por serem veículos orientados para a mobilidade coletiva o investimento nos mesmos tem de ser excecionalmente rentável. Por isso, grande parte dos novos veículos incorporam câmaras, sensores de ângulo morto, alta conetividade ou sistemas hápticos como a vibração do banco em caso de emergência… por exemplo, claro que tudo isto redunda em mais segurança.

Priorizar a mobilidade em autocarro

Em 2030, a União Europeia terá de reduzir de forma notável os mortos na estrada. A ideia é que até 2050, os acidente sejam algo completamente desconcertante pela sua baixa frequência. Estima-se que será o veículo autónomo o risco atribuído ao fator humano. Mas até lá… ainda faltam muitos anos.

Atualmente existem várias estratégias com o objetivo de diminuir a mortalidade em estrada e em cidade:

– Reduzir a velocidades. Os acidentes mortais reduzem-se de forma notável à medida que se reduz a velocidade em determinada zona. Já ha cidade que baixaram o limite de velocidade para os 30 km/h.

– Priorizar a mobilidade em autocarro. Se se sabe que os veículos ligeiros de passageiros são muito menos seguros que os autocarros, uma forma de reduzir as mortes rodoviárias é realizar uma mudança drástica na mobilidade.

– Criar zonas só para autocarros. As faixas BUS e BUS urbanos foram uma importante medida no descongestionamento do trânsito nas cidades. Agora considera-se a possibilidade de construir avenidas só para autocarros ou transportes públicos.

Comerciais

Ford mostra imagens da nova Ranger que só estará à venda em 2022

Published

on

A Ford mostrou a nova geração da Ranger, uma pick-up que chega no final de 2022 e que passa a ser baseada num dos modelos mais populares da marca da oval azul, a F-150.



A grelha definida e a assinatura em “C” nos faróis dianteiros são os principais traços distintivos, enquanto a subtil linha de ombros nas laterais incorpora arcos de rodas mais arrojados que proporcionam uma postura segura.

A Ranger integra, pela primeira vez, faróis de LED, enquanto os farolins da secção traseira foram desenhados em harmonia com os da frente.

A secção traseira conta com um degrau lateral integrado, atrás dos pneus, que possibilita um acesso à caixa de carga mais sólido e robusto. Conta ainda um novo e resistente forro de proteção em plástico moldado que ajuda a proteger tanto a caixa da pick-up de arranhões.

O habitáculo é semelhante ao de um ligeiro de passageiros, enquanto os materiais utilizados são suaves ao toque, diz a Ford. A consola central oferece um ecrã tátil de 10,1 ou 12 polegadas, que complementa o painel de instrumentos totalmente digital e dispõe do mais recente sistema SYNC 4 da Ford, preparado para ser utilizado pelo cliente com os seus sistemas de comunicações, entretenimento e informação, ativados por voz.

No capítulo mecânico também existem novidades. A Ranger vai continuar a ser proposta com os motores diesel de 2,0 litros, de quatro cilindros em linha, em versões Turbo e Bi-Turbo, mas passa a contar com um novo propulsor turbodiesel V6 de 3,0 litros.

O chassis foi revisto, com um aumento de 50 mm na distância entre-eixos. A Ranger será proposta com dois sistemas de tracção às quatro rodas, incluindo um sistema eletrónico shift-on-fly e um novo sistema avançado de tração às quatro rodas permanente.

 

Continuar a ler

Comerciais

Renault aumenta a autonomia do Master E-TECH Elétrico

Published

on

O Renault Master E-TECH 100% elétrico passa a oferecer mais autonomia graças à colocação de novas baterias de 52 kWh, possibilitando uma autonomia real de 190 km (em ciclo WLTP urbano de 244 km), uma opção que vai estar disponível apenas a partir da primavera de 2022.



Esta nova bateria surge acompanhada da possibilidade de fazer carregamentos rápidos a 22 kW DC, o que pressupõe carregar o veículo em duas ou três horas, dependendo do ponto de carregamento.

O Master E-TECH assegura o acesso ao centro das cidades sem emissões, incluídas nas zonas urbanas sem restrições de circulação. Permite ao condutor circular pela cidade com facilidade e segurança. O modelo conta com equipamentos específicos como câmaras de visão traseira e retrovisores sem ângulos mortos.

Está ainda equipado com um alerta ZE Voice, que avisa os peões sobre a passagem do veículo junto deles a menos de 30 km/h.

Está disponível em três tipos de carroçaria distintas, furgões, chassis-cabina e plataforma – cabina. O chassis conta com uma garantia de dois anos ou 100 mil km e a bateria tem uma garantia de até 8 anos ou 160 mil km.

Continuar a ler

Comerciais

IVECO fornece 1.064 camiões S-WAY a gás à Amazon

Published

on

A IVECO, marca que integra a CNH Industrial N.V. e pioneira na comercialização e fabrico de veículos movidos a combustíveis alternativos, anunciou hoje um importante desenvolvimento na sua relação comercial com a Amazon.



A Amazon já recebeu o primeiro lote de 216 unidades IVECO S-WAY CNG (Gás Natural Comprimido) destinadas aos seus parceiros na Europa, tendo sido encomendadas mais 848 unidades que serão entregues em meados de 2022, elevando a 1.064 camiões o total da encomenda.

Estes 1.064 camiões estão equipados com motores Cursor 13 Natural Gas da FPT Industrial e possuem depósitos de GNC com 1.052 litros de capacidade, os maiores disponíveis, de forma a garantir-se uma impressionante autonomia de 620 km entre reabastecimentos. As 848 unidades encomendadas para entrega em 2022 irão também contar com o sistema IVECO Driver Pal, o companheiro de condução de bordo da marca, com funcionalidades vocais desenvolvidas a partir da plataforma Amazon Alexa.

Continuar a ler
Publicidade

Estamos no Facebook

Newsletter

Em aceleração