Ligue-se connosco

Notícias

Uma pick-up elétrica com 800 Km de autonomia

Published

on

A norte-americana Atlis Motor Vehicles apresentou sua pick-up totalmente elétrica com o nome de Atlis XT que tem um alcance de até 800 quilómetros.

A Atlis E-Pickup estará disponível em três versões de bateria com autonomias de 480, 640 e 800 km. O Atlis XT quer pontuar com uma alta capacidade de reboque até 16 toneladas e uma carga útil de 2,3 toneladas.

A Atlis Motor Vehicles desenvolveu um motor elétrico para cada roda da sua pick-up, permitindo uma aceleração dos 0 a 100 km/h em menos de 5 segundos quando descarregado e em menos de 18 segundos quando totalmente carregado com reboque. A velocidade máxima declarada pelo fabricante é de 190 km/h.

O interior de design luxuoso tem espaço para seis pessoas. Além disso, a Atlis atribui grande importância aos componentes de condução autónomos. Segundo a empresa, a bateria foi projetada de tal forma que a carga com o carregador da empresa demora apenas 15 minutos a atingir os 100%, embora também possa ser carregada em aparelhos de outras marcas.

O fabricante espera colocar o Atlis XT no mercado em 2020 apesar do financiamento ainda não estar totalmente garantido. No que diz respeito aos preços, não está definida a gama e os níveis de equipamento de cada uma das versões a apresentar pela Atlis, sabendo-se apenas que as versões mais acessíveis apontam para um preço base de 45.000 dólares, cerca de 39.000 euros ao câmbio de hoje.

Clique para comentar

Deixe a sua resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Notícias

O livro da Bentley que custa mais de 200.000 euros

Published

on

Não, não é um título com “clickbait”. A Bentley apresentou mesmo um livro que custa cerca de 230.000 euros, que é o mesmo que dizer que tem o preço de um bom apartamento em várias zonas de Portugal. Não fosse a especulação imobiliária, poderíamos incluir Lisboa nesta comparação.

São apenas sete cópias, na medida do número de continentes do nosso planeta. Claro que não é só por isso que tem este preço astronómico, mas também pelo facto de estar decorado com diamantes e poder ter o logótipo da marca de Coventry em ouro branco ou platina. Coisa de luxo, portanto.

Mas se acha que mais de 200.000 euros é demasiado dinheiro para a edição 100 Carat, tem sempre a hipótese de optar pela Edição Mulliner, que custa uns muito mais “simpáticos” 14.000 euros. E nem precisa de se preocupar tanto com a raridade da peça, pois há 500 exemplares disponíveis. Ainda assim, é melhor não se atrasar.
Se é menos abonado, pode limitar-se a ter edição Centenário, que custa “só” 3.400 euros.

Em qualquer dos livros de 30 kg de peso é certo que vai encontrar a história da marca, desde a sua fundação, incluindo as inúmeras vitórias no desporto automóvel. Vai poder ler também tudo o que fez da marca o que é hoje, assim como ficar a conhecer alguns dos seus clientes mais famosos. Se for cliente, pode ainda solicitar a inclusão de fotografias do seu automóvel.

Continuar a ler

Notícias

Volkswagen antecipa interior do novo Golf

Published

on

Esperado para setembro, o novo Golf promete uma revolução no habitáculo, a julgar pelas imagem agora divulgada pela Volkswagen.

Se compararmos com o atual Golf, na sua sétima geração, a configuração do habitáculo é completamente diferente, com o ecrã central do sistema multimédia a unir-se com o ecrã do painel de instrumentos, tal como podemos ver, por exemplo, no seu concorrente, o Mercedes-Benz Classe A. Há também bastante menos botões físicos e as saídas do sistema de climatização são agora bem mais pequenas e mais estilizadas.

Ao que se sabe, a oitava geração do Golf vai continuar a recorrer a motores de combustão interna, tanto a gasóleo como a gasolina. No entanto, já fará uso da tecnologia mild-hybrid através da utilização de um sistema de 48 volts.

Continuar a ler

Notícias

Elon Musk quer reduzir custos da Tesla

Published

on

O CEO da marca americana de automóveis elétricos, a Tesla, informou os seus funcionários de que vai passar a esmiuçar todos os custos da empresa, de forma a começar a reduzir custos.

No início do corrente mês, a Tesla recebeu uma injeção através da venda de ações, o que permitiu continuar a aumentar a produção. No entanto, os últimos tempos têm sido contorbados, até porque o valor em bolsa tem vindo a cair, fruto do surgimento de modelos da concorrência.

Foi neste contexto que Elon Musk enviou uma missiva por e-mail aos seus funcionários, onde explica que a injeção de capital não será suficiente para mais do que 10 meses, se as despesas continuarem ao ritmo atual. Por isso, todas as despesas de todos os tipos, como peças, salários, viagens, alugueres, entre outras, vão começar a ser esmiuçadas, segundo as palavras do CEO da Tesla.

Mas não é de agora que a Tesla anda a tentar reduzir custos. Há cerca de um ano, reduziu nove por cento na quantidade de funcionários, tendo voltado a fazê-lo, na medida de 7%, já em janeiro deste ano.

Continuar a ler
Publicidade

Estamos no Facebook

Para ler

Newsletter

Em aceleração