Este é o novo Ford Tourneo Connect feito com base no VW Caddy – Motorguia
Ligue-se connosco

Comerciais

Este é o novo Ford Tourneo Connect feito com base no VW Caddy

Published

on

A Ford mostrou as primeiras imagens da nova geração do Tourneo Connect, desenvolvida em parceria com a Volkswagen. O novo modelo vai ser comercializado em dois comprimentos de carroçaria, quatro níveis de equipamento, três motorizações. Por sua vez, o habitáculo permite transportar até sete ocupantes em três filas.



A nova geração de comerciais compactos é fruto da Aliança com a Volkswagen e foi desenvolvido em conjunto com a Volkswagen, partilhando muitos dos componentes com o novo Caddy.

Tal como como o seu congénere da Volkswagen será proposto em dois comprimentos de carroçaria curto e longo possibilitando o transporte até sete ocupantes. Quando não estão a ser utilizados, os assentos da segunda e terceira filas podem ser rebatidos ou mesmo removidos para criar uma amplo espaço de carga para equipamento de trabalho ou de desporto.

O banco do passageiro dianteiro pode ser rebatido, permitindo o transporte em segurança de objetos com um comprimento até três metros como caiaques, pranchas de surf, embalagens de mobiliário ou tábuas de madeira.
O novo interior foi projetado para aumentar o conforto sem sacrificar a funcionalidade. Para tornar mais agradável a experiência a bordo, o Tourneo Connect conta com vários suportes para copos, compartimentos de arrumação, tomadas USB para carregamento de telefones. Entre as opções disponíveis incluem-se o vidro panorâmico em vidro ou o ar condicionado duplo.

O painel de instrumentos integra um ecrã tátil, de 8,25” (série) ou 10” (opção), que permite aceder aos comandos da navegação, climatização, audio, enquanto outros elementos como a ligação ao telefone, a informação do veículo e a configuração do audio.
Será comercializado em quatro níveis de equipamento: Active, Trend, Titanium e Sport. No capítulo mecânico estarão disponíveis três motorizações, uma a gasolina 1.5 EcoBoost com 114 cv e duas Diesel 2.0 EcoBlue com 102 ou 122 cv.

Todos os motores estão associados, de série, a caixas manuais de seis velocidades, sendo ainda possível optar por uma transmissão de dupla embraiagem PowerShift de sete relações. Pela primeira vez estará disponível na gama uma versão com tração integral, que melhora a condução em situações de piso escorregadio ou solto. O sistema distribui automaticamente o binário entre as rodas, em função das condições de condução.

Clique para comentar

Deixe a sua resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Comerciais

Esta é a maior pick-up caravana do mundo e é uma Ford F-750

Published

on

Os norte-americanos são especialmente aficcionados pelas autocaravanas. A Europa, pouco a pouco, vai ganhando o mesmo gosto e também já se começa a ver veículos com bom gosto por cá.



Todavia, nos EUA não existem limitações no que a autocaravanas diz respeito, especilamente no que concerne as dimensões. É possível encontrar criações enormes, assim como esta Ford F-750 World Cruiser.

Foi produzida em 2008 e trata-se de uma autêntica casa rolante. Peter Dunkel, colecionador de automóveis, quis converter um F-750 numa das maiores autocaravanas do planeta, e assim nasceu a World Cruiser. Só para o leitro saber, investiu 6 milhões de dólares, cerca de 5,3 milhões de euros no projeto. Desta forma, uma Ford F-750, que já de si é enorme, converteu-se naquilo que vê nas imagens.

A carroçaria e o chassis cresceram de forma notória. A largura aumentou 56 cm face às medidas originais do modelo da Ford. Foi totalmente reforçada para se conseguir um peso de 3600 kg de carga. A verdade é que lá dentro não falta nada. Tem quartos completos, casa de banho com duche quente, lava-loiças, forno e uma sala de estar com uma televisão de ecrã plano.

Para locomover, o seu proprietário optou pelo motor turbodiesel da Caterpillar de 300 CV que disponibiliza um binário máximo de 1600 Nm. A gestão desta cadeia cinemática é feita por um caixa automática de seis velocidades da Allison. O conjunto pode alcançar os 110 km/h. Este veículo foi a leilão na Mecum Auctions em 2013 com um valor de licitação base entre os 400 e os 500 mil euros… Não encontrou novo dono.

Continuar a ler

Comerciais

Frota da Alimerka enriquecida com 100% elétrico da Scania

Published

on

A empresa de distribuição alimentar Alimerka decidiu acrescentar à sua frota o primeiro camião 100% eléctrico da Scania. Este veículo será acompanhado nas próximas semanas por outro veículo eléctrico Scania.



A Alimerka tem vindo a trabalhar há várias semanas com o novo veículo eléctrico da Scania, fazendo viagens entre o seu centro logístico nas Astúrias e diferentes pontos de venda. A experiência tem sido tão satisfatória que decidiu adquirir mais unidades para fazer parte da sua frota.

Este veículo pertence à série P e tem um motor eléctrico que proporciona uma potência de 230 kW, equivalente a pouco mais de 310 hp, e 9 baterias de iões de lítio, que proporcionam uma capacidade total instalada de 300 kWh.

Durante os primeiros 4 meses de trabalho com o camião, este percorreu uma média de 180 quilómetros por dia, o que lhe permitiu realizar o mesmo trabalho de rota regular que um camião equivalente com um motor de combustão. José Manuel Fernandez Garcia, que trabalha há dois anos como motorista na Alimerka, tem estado ao volante deste veículo e declarou: “fiquei surpreendido com este camião eléctrico”. É totalmente silencioso, a diferença em relação a um camião convencional é enorme. Mas é tão confortável e conduz-se tão bem como qualquer outro veículo. O carregamento é simples e rápido e enquadra-se perfeitamente no nosso plano de rotas. E saber que está a conduzir um camião com zero emissões é uma vantagem e uma fonte de orgulho.”

Compromisso com a electrificação

A Scania fornece diversas soluções para alcançar um transporte sem combustíveis fósseis. A electrificação é adicionada à mais vasta gama de combustíveis renováveis no mercado. Os veículos eléctricos podem realizar transportes 100% sem emissões locais e proporcionam um funcionamento silencioso.

Com uma autonomia de até 250 quilómetros, o camião eléctrico da Scania está disponível para as cabinas L e P e proporciona a oportunidade de realizar viagens de curto e médio curso 100% limpas. O seu motor eléctrico fornece uma potência contínua de 230 kW e um máximo de 295 kW, estando disponível com uma opção de cinco baterias para um total de 165 kWh, ou nove baterias de 300 kWh de capacidade total instalada.

A bateria do camião eléctrico está equipada com um sistema de carregamento padrão DC (CCS2) em corrente contínua: as cinco baterias podem ser carregadas em menos de 55 minutos e as nove baterias em menos de 100 minutos. O veículo é igualmente recarregado através da travagem regenerativa.

Scania Zone

Além disso, estes veículos podem ser geridos pelos seus clientes através da Scania Zone, a ferramenta que ajuda os condutores a cumprir os regulamentos rodoviários e ambientais, permitindo uma operação sustentável dos camiões e proporcionando maior segurança aos cidadãos. Graças à Scania Zone, cada transportador pode trabalhar em conformidade com determinadas considerações relativas à velocidade, ruído e emissões exigidas pelo ambiente urbano, o que significa maior sustentabilidade e segurança.

Para Pelayo Alonso, instrumentos como a Scania Zone, “são muito úteis para apoiar os condutores que estão ao volante dos veículos elétricos. Devem adaptar-se a novos tipos de veículos e, com toda a propriedade, está nas suas mãos conseguir uma condução eficiente. Todas as ajudas contam e a Scania Zone é uma muito prática. Um bom produto e instrumentos deste tipo fazem deste o veículo mais amigo do ambiente e mais rentável para o transporte urbano no centro das grandes cidades.”

Continuar a ler

Comerciais

Ford mostra imagens da nova Ranger que só estará à venda em 2022

Published

on

A Ford mostrou a nova geração da Ranger, uma pick-up que chega no final de 2022 e que passa a ser baseada num dos modelos mais populares da marca da oval azul, a F-150.



A grelha definida e a assinatura em “C” nos faróis dianteiros são os principais traços distintivos, enquanto a subtil linha de ombros nas laterais incorpora arcos de rodas mais arrojados que proporcionam uma postura segura.

A Ranger integra, pela primeira vez, faróis de LED, enquanto os farolins da secção traseira foram desenhados em harmonia com os da frente.

A secção traseira conta com um degrau lateral integrado, atrás dos pneus, que possibilita um acesso à caixa de carga mais sólido e robusto. Conta ainda um novo e resistente forro de proteção em plástico moldado que ajuda a proteger tanto a caixa da pick-up de arranhões.

O habitáculo é semelhante ao de um ligeiro de passageiros, enquanto os materiais utilizados são suaves ao toque, diz a Ford. A consola central oferece um ecrã tátil de 10,1 ou 12 polegadas, que complementa o painel de instrumentos totalmente digital e dispõe do mais recente sistema SYNC 4 da Ford, preparado para ser utilizado pelo cliente com os seus sistemas de comunicações, entretenimento e informação, ativados por voz.

No capítulo mecânico também existem novidades. A Ranger vai continuar a ser proposta com os motores diesel de 2,0 litros, de quatro cilindros em linha, em versões Turbo e Bi-Turbo, mas passa a contar com um novo propulsor turbodiesel V6 de 3,0 litros.

O chassis foi revisto, com um aumento de 50 mm na distância entre-eixos. A Ranger será proposta com dois sistemas de tracção às quatro rodas, incluindo um sistema eletrónico shift-on-fly e um novo sistema avançado de tração às quatro rodas permanente.

 

Continuar a ler
Publicidade

Estamos no Facebook

Newsletter

Em aceleração