Conduzir um camião com chuva – redobre os cuidados – Motorguia
Ligue-se connosco

Comerciais

Conduzir um camião com chuva – redobre os cuidados

Published

on

Conduzir um veículo pesado em dias de chuva é um desafio para quem passa dia e noite na estrada. O piso molhado, a falta de visibilidade, o risco de aquaplaning e as condições de algumas estrada fazem com que os camionistas tenham de fazer o seu trabalho em momentos de adversidades climatéricas.



 

 

Já deve ter enfrentado situações críticas em dias de mau tempo. São momentos delicados que pedem atenção redobrada, por isso, preparamos este artigo com algumas dicas para que enfrente a chuva com maior tranquilidade e chegar em segurança ao seu destino.

Reduza a velocidade

Quanto maior for a velocidade, maior é o risco de acidente. Esta máxima tanto serve para uma estrada seca como para uma molhada, mas é quando chove que abusar do acelerador se torna ainda mais crítico.

Não subestime as primeiras gotas de chuva. Embora não sejam “capazes” de formar a perigosa camada de água que causa o aquaplaning, ao contactarem com a sujidade do asfalto, tornam o piso demasiado escorregadio. Assim, quanto maior for a velocidade, menor será o seu tempo de reação.

À medida que a precipitação vai aumentado de tom, o perigo também sobe. O aquaplaning é uma das situações de maior risco. Este fenómeno acontece quando, ao passar a uma velocidade elevada por uma zona do asfalto com mais água, os pneus perdem o contacto com o asfalto e o veículo acaba por escorregar. Quanto maior for a velocidade, maiores são os riscos de ter um acidente por aquaplaning.

Depois, atenção à visibilidade. A velocidades mais elevadas, a água bate com mais força no pára-brisas o que diminui a eficiência dos limpa pára-brisas, que não conseguem desobstruir a visão e dar vazão à quantidade de água que bate no vidro.
Convém não esquecer que nenhuma destas dicas será efetiva se não diminuir a sua velocidade de circulação.

Não utilize os máximos

Sob chuva torrencial, as condições de visibilidade pioram muito. Seja pelo excesso de água no pára-brisas ou pela formação de névoa, situação comum com estas condições. Há quem tenha de imediato a tendência de ligar os máximos, mas em vez de resolver só piora a situação.
A utilização de médios é obrigatória em alguns países da Europa, mesmo que não esteja a chover, mas os máximos, para além de ofuscarem os outros condutores, piora a visibiidade em condições de chuva ou de névoa. Isto acontece porque a névoa ou neblina que se forma na frente do camião é muito densa e reflete a luz que incide diretamente sobre ela, formando uma parede branca à frente do camião. Assim, acaba por não ver o que se passa à sua frente, mesmo que os obstáculos estejam a poucos metros.

Não faça movimentos bruscos

Conduzir com chuva exige mais atenção, velocidade reduzida e cuidados nos movimentos com o volante. Travagens bruscas ou desvios repentinos podem resultar em perdas de aderência fatais.
Se se encontrar numa situação de controlo reduzido, o ideal será segurar o volante com firmeza e pisar o travão com suavidade e pouco a pouco, de forma a que as rodas continuem a girar e possam retomar o contacto com o asfalto. Ao fazer curvas, vire o volante de forma progressiva de forma a manter o veículo sob controlo.

Ligue o ar condicionado

O ar condicionado refresca o ambiente e torna as viagens mais agradáveis, especialmente no verão. A verdade é que o ar condicionado não é apenas um aparelho de conforto. O sistema de ar condicionado pode ser muito útil sob chuva forte para manter os vidros com 100% de visibilidade.
A humidade e as baixas temperaturas levam os vidros a embaciarem rapidamente quando a cabina está totalmente fechada, tal como acontece em dias de chuva. Por ser mais seco, o ar condicionado desembacia os vidros de forma instantânea e não é preciso utilizar panos ou até as mãos para resolver o “problema”.

Evite fazer ultrapassagens

A ultrapassagem é uma das manobras mais arriscada de uma viagem de camião. É necessária, pois existem veículos ainda mais lentos, todavia há locais adequados para que a ultrapassagem seja feita em segurança.
Sob chuva é preciso redobrar a cautela. Com um decréscimo da visibilidade, aumenta o risco de não ver toda a estrada à sua frente. Aumentar a velocidade pode correr o risco de entrar em aquaplaning, criando a situação perfeita para um acidente.
Assim sendo, quando começar a chover avalie muito bem se é mesmo preciso ultrapassar. Se a chuva for intensa, esqueça a ultrapassagem.

Mantenha a distância de segurança para os outros veículos

Combinar o asfalto molhado com pouca visibilidade causada pela chuva, faz com que o tempo de reação para evitar o acidente tenha de ser diferente. Portanto, quanto maior for a distância para os veículos que seguen à nossa frente, maior será a possibilidade de evitar acidente.

 

Clique para comentar

Deixe a sua resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Comerciais

Bosch e Qingling Motors colaboram nas células de combustível

Published

on

Em conjunto com o fabricante de veículos comerciais premium Qingling Motors, a Bosch estabeleceu uma joint venture na China, designada Bosch Hydrogen Powertrain Systems (Chongqing) Co. Ltd. A nova empresa irá desenvolver, montar e comercializar sistemas de célula de combustível para o mercado chinês.



O principal objetivo é reunir a tecnologia e experiência dos dois parceiros e contribuir para o desenvolvimento do mercado chinês de células de combustível e para a transformação da indústria automóvel local.

De acordo com o Energy Saving and New Energy Vehicle Technology Roadmap 2.0 da Sociedade Chinesa de Engenheiros Automóveis (China-SAE), mais de um milhão de veículos com sistemas de célula de combustível podem vir a ser registados na China até 2030. A joint-venture tem como objectivo fornecer todos os fabricantes de veículos chineses com este tipo de sistema.

Os componentes necessários para isso, como pilha de células de combustível, compressor de ar com electrónica de potência e unidade de controlo com sensores, têm como origem a Bosch, principalmente a fábrica de Wuxi.

A produção em pequena escala irá começar nessa fábrica este ano. Também em 2021, uma frota de teste de 70 camiões Qingling equipados com o Módulo de Célula de Combustível da Bosch irá fazer-se à estrada. O lançamento no mercado do sistema de célula de combustível está previsto para 2022/2023.

Continuar a ler

Comerciais

É um AVIA e é o primeiro camião elétrico desenvolvido em Espanha

Published

on

O operador logístico FM Logistic e CITYlogin, empresa especializada em logística da última milha e distribuição urbana de mercadorias, iniciou os testes do primeiro camião 100% elétrico desenvolvido e produzido em Espanha pela Avia Engenharia e Design.



O veículo em período de testes destina-se à logística urbana e vai ser testado na distribuição de mercadorias para uma loja do IKEA no centro de Madrid. O camião elétrico foi desenvolvido no âmbito do projeto europeu CIVITAS ECCENTRIC, no qual participaram a Câmara de Madrid, a FM Logistic, a Universidade Politécnica de Madrid e a Avia Engenharia e Design. A finalidade deste projeto europeu passa por melhorar a mobilidade urbana, “um dos grandes desafios que tem a Europa”, de acordo com estas empresas.

O desenvolvimento foi alinhado com as políticas europeias que constam do Acordo de Paris, nas quais os países assumem o desafio de limitar o aquecimento global e reconhecem a necessidade de uma resposta progressiva e eficaz à ameaça das alterações climáticas.

Este camião é um modelo de 12 toneladas de peso bruto e oferece uma autonomia de 120 km. Um carregamento completo é feito em 6 horas. Os primeiros testes foram realizados em redor da loja do IKEA e nas ruas ali perto.

Continuar a ler

Comerciais

Ford lança duas séries especias da Ranger que chegam em outubro

Published

on

A Ford apresentou duas novas versões da sua pick-up, Ranger, que vão chegar ao mercado europeu já no próximo mês de outubro. São elas as variantes Stormtrak e Wolftrak, de edição limitada e cujo objetivo é reforçar a gama da pick-up da oval azul com mais estilo e maior capacidade de carga.



A Stormtrak vai posicionar-se no topo da gama e assume caraterísticas premium, com um estilo diferenciado e que surge equipada com faróis LED e proteção inferior. O visual é reforçado por decalques exclusivos no capô e nas laterais, pára-choques traseiro em preto e barra desportiva.

Adicionalmente, o revestimento do piso da caixa de carga, a divisória de carga e a nova cobertura Power Roller Shutter da Ford estão incluídos no equipamento de série, proporcionando maior conveniência e versatilidade em tudo o que diz respeito à carga.
O interior está repleto de equipamento premium, com destaque para os bancos específicos que apresentam o mesmo couro flexível da icónica Ford Ranger Raptor, acentuado com logótipos Stormtrak bordados e gomos revestidos a tecido técnico.
Para além disso, este modelo está dotado de superfícies interiores em grafite escurecida e as costuras vermelhas combinam com a inconfundível paleta exterior da Stormtrak.

A produção desta nova variante será bastante limitada de modo a garantir a sua exclusividade, estando disponível em versão Cabine Dupla, com bancos confortáveis e maior habitabilidade, ou Super Cab, com mais espaço de carga.
Todas as versões da Ranger Stormtrak vão contar com o motor Diesel Ford EcoBlue 2.0 Bi-turbo de 213 cv de potência, um binário de 500 Nm e uma transmissão automática de 10 velocidades.
Por sua vez, a Ranger Wolftrak apresenta-se como uma pick-up arrojada e robusta, concebida para responder às necessidades dos clientes que trabalham ao ar livre e desejam um desempenho off-road.

Tendo por base a versão Ranger XLT, a Wolftrak é animada pelo motor Diesel Ford EcoBlue 2.0 com 170 cv, com opção de transmissão manual de seis velocidades ou automática de 10 velocidades.
O sistema selecionável de tração integral com função shift-on-the-fly, o bloqueio eletrónico do diferencial traseiro e os pneus todo-o-terreno são de série, de forma a assegurar a sua evolução, mesmo nas mais exigentes condições fora de estrada, contando com o apoio de uma configuração de tração integral com relações de caixa curtas (redutoras) para melhorar o desempenho em subidas íngremes e pisos macios.
A nova Ranger Wolftrak, dispõe de uma carga útil de 1,0 tonelada e 3.500 kg de peso máximo rebocável.

Continuar a ler
Publicidade

Estamos no Facebook

Newsletter

Em aceleração