Regras, tipos e vida útil dos pneus para veículos pesados – Motorguia
Ligue-se connosco

Comerciais

Regras, tipos e vida útil dos pneus para veículos pesados

Published

on

Os camiões são de um mundo completamente distinto do universo dos veículos ligeiros. Um mundo com outras leis e regras até mais restritas e mais “difíceis” de cumprir.



O nosso parque automóvel, para além dos veículos ligeiros e furgões de mercadorias, é composto também por camiões e autocarros.
Neste artigo vamos focar-nos nos pneus destinados aos veículos pesados para o transporte de mercadorias, ou seja, nos camiões.

Mais, massa e peso, significam que, em caso de acidente, os danos produzidos serão mais extensos. Desta forma, e tal como acontece com os restantes veículos, o único ponto de contacto entre o camião e o asfalto são os pneus, por isso, todos os camiões devem circular com as rodas em perfeito estado de conservação.

Normas sobre pneus em veículos pesados

Os pneus para veículos pesados são regulamentados pelo Decreto Regulamentar n.º 7/98, que estabelece, entre outras coisas, as normas relativas ao relevo dos desenhos dos pisos dos pneus, para diferentes tipos de veículos.

Por questões de segurança do veículo e dos seus ocupantes, legalmente e segundo o mesmo Decreto Regulamentar n.º 7/98, artigo n.º6, o piso dos pneus de automóveis de peso bruto superior a 3500 kg devem apresentar no mínimo 1,0 mm em toda a circunferência da zona de rolamento, embora sejam várias as oficinas especializadas que recomendam a substituição dos mesmos aos 2,00 mm, por questões de segurança. Por esse motivo é aconselhado verificar o estado do piso dos pneus de forma regular, prevenindo acidentes e/ou coimas.

Tipos de pneus

Como acontece com os automóveis, os fabricantes de pneus oferecem uma variada gama de produtos para os veículos pesados. Os vários tipos de pneus variam em função do tipo de utilização, existindo compostos adaptados a percursos de longo curso por vias rápidas, autoestradas ou amplas estradas nacionais, outros para todo o tipo de distâncias, produtos mistos que se podem utilizar tanto em estrada como em obras e estaleiros, pneus para veículos que passam a maior parte do tenpo fora de estrada e ainda outros produtos para percursos maioritariamente urbanos.

Para além das segmentações anteriores, e dependendo do local onde vão ser colocados no camião podem ter diferentes tipos de piso. Isto tem a ver com o facto de não suportarem os mesmos esforços. Por exemplo, um pneu que seja colocado no eixo direcional tem de ser diferente do que é montado no reboque.
Há fabricantes que produzem pneus cujo objetivo é serem colocados em todos os eixos, mas depois há pneus específicos para cada eixo do pesado e há inclusivamente um código de posição para todos.

A vida útil de um pneu de camião

Tal como acontece com qualquer outro veículo, a durabilidade de um pneu depende muito das condições meteorológicas, do tipo de condução, das estradas que utiliza, peso que recaia sobre ele, pressões de enchimento e possíveis defeitos geométricos do veículo.

Por isso, a vida útil ou o envelhecimento de um pneu destinado a pesados de transporte é difícil de perceber com facilidade. Os fabricantes recomendam que se deve inspecionar o estado dos pneus pelo menos uma vez por ano a partir dos 5 anos de utilização ou a partir do oito depois da sua produção, o que ocorrer primeiro. Em qualquer caso poderemos sempre recuperar ou recauchutar os pneus, podendo alargar a vida útil do pneu em mais 2,5 vezes. Isto vai permitir poupar dinheiro e reduzir o impacto ambiental.

A reescultura de pneus

A reescultura de pneus não é mais do que reproduzir os canais da banda de rolamento, podendo ser feito quando o desenho do piso apresenta uma profundidade entre 2 a 4 mm. Esta operação alarga o rendimento por km da borracha em 25%, dependendo das condições e pode permitir poupar até 2 litros por km de combustível, reduzir a contaminação e manter uma elevada aderência do pneu. Esta técnica pode ser feita duas vezes em cada pneu.

A recauchutagem de pneus

O processo de recauchutagem de pneus consiste em eliminar a banda de rolamento existente deixando aquela zona totalmente plana. Posteriormente, aplica-se uma nova banda de rolamento e realiza-se um processo de vulcanização com um molde que vai conceder o novo desenho da banda. O desenho de uma recauchutagem feita corretamente pode ter a mesma vida útil de um pneu novo. Este processo pode fazer-se, tal como acontece com o pneu reesculturado, duas vezes.

 

 

Clique para comentar

Deixe a sua resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Comerciais

Novo Mercedes-Benz EQT vai ter versão autocaravana

Published

on

A Mercedes-Benz apresentou o novo EQT, a versão elétrica do Classe T que também vai dar origem a uma autocaravana desenvolvida sob a chancela da Marco Polo.



Primeiro, o Mercedes-Benz EQT será proposto na versão curta de cinco lugares, equipada com um módulo que compreende um motor elétrico de 90 kW (122 CV) e uma bateria de iões de lítio com 45 kWh, a qual oferece uma autonomia de até 280 quilómetros em ciclo WLTP.
A potência é transmitida às rodas dianteiras por uma caixa com uma velocidade, estando disponíveis dois programas de condução, Comfort e Eco, e três níveis de regeneração de energia, D-, D e D+.

O EQT distingue-se visualmente do Classe T de combustão interna pelo design específico da secção frontal, que inclui um novo pára-choques e um acabamento em preto na grelha.
Para complementar a oferta do EQT, a Mercedes-Benz também desenvolveu o protótipo de mini-autocaravana baseada neste modelo, denominada Concept EQT Marco Polo.

Foi desenvolvido a partir da versão longa com uma distância entre-eixos de 2,90 metros,, que ainda não se encontra em comercialização, dirige-se aos adeptos do campismo e inclui um tecto extensível, assim como outros elementos para este tipo de atividade. 
O aumento das dimensões externas permitiu a inclusão de vários equipamentos típicos das autocaravanas. O tecto extensível permite acomodar uma cama com um comprimento de 1,97 metros e uma largura de 87 centímetros, enquanto a traseira foi projetada para receber bancos que podem ser transformados numa segunda cama, com comprimento de dois metros e uma largura de 1,15 metros.

Continuar a ler

Comerciais

Ford Pro lança versão de topo da nova Ranger

Published

on

A Ford Pro revelou o topo de gama da Ranger. Chama-se Platinum e é uma proposta que eleva o conceito de luxo para todo um outro patamar no seio da gama da pick-up americana.



A nova Ranger Platinum junta-se, assim, à gama da nova geração da pick-up mais vendida na Europa, colocando-se no topo das versões de estrada. Detalhes e acabamentos exteriores exclusivos realçam o característico design da Ranger, combinado com um habitáculo elegante e contemporâneo, com acabamentos em pele.
Ao nível mecânico, destaca-se o potente motor Ford V6 3.0 litros turbodiesel, com 240 CV, e um sistema de transmissão especialmente concebido para o requinte de utilização, combinando-se para proporcionar uma suave performance, sem esforço, em velocidades de cruzeiro, bem como um excecional binário para um confiante transporte e reboque de carga, até aos 3.500 kg.

A Ranger Platinum está disponível, em exclusivo, com especificação de cabina dupla e cinco lugares, sendo alimentada pelo motor turbo-diesel 3.0 V6 da Ford que debita 240 CV e 600 Nm de binário. A potência é distribuída através do novo sistema de tração integral permanente e controlado eletronicamente da Ranger, combinado com a caixa automática de 10 velocidades da Ford, com programação adaptativa de mudanças e apoios remodelados, para reduzir o ruído e a vibração.
O exterior da Ranger Platinum assenta no estilo muscular e funcional da família Ranger com alguns extras em termos de sofisticação. A nova proposta coloca-se acima da versão Wildtrak, que representa 60% das vendas da pick-up Ranger na Europa.

Uma grelha única e um novo acabamento cromado sedoso aplicado aos detalhes exteriores da Ranger Platinum ajudam a proporcionar uma primeira impressão marcante, suportada por novas jantes de liga leve de 20 polegadas com detalhes em ébano brilhante. Outros detalhes de qualidade incluem um portão traseiro de fecho suave, vidros escurecidos e luzes diurnas com assinatura integrada nos faróis LED Matrix. As barras de tejadilho, oferecidas de série, acrescentam um estilo útil e reforçada praticabilidade.
No interior, a Ranger Platinum mistura um habitáculo luxuoso forrado a couro com tecnologia inteligente concebida para tornar a vida mais fácil. Condutor e passageiro da frente beneficiam de bancos em pele perfurada e acolchoada, de qualidade superior, com ajuste elétrico de 10 vias, funções de aquecimento e refrigeração e elegantes costuras contrastantes. As aplicações em madeira escura prolongam o design opulento e a sofisticada iluminação interior ajuda a criar uma atmosfera relaxante.

Continuar a ler
Publicidade

Publicidade

Newsletter

Ultimas do Fórum

  • por Bunker1978
    Olá amigos. Sabem como funcionam as empresas subcontratadas de transporte expresso? Em termos de rentabilidade e requisitos conseguem informar?...
  • por rcs
    Boas, surgiu uma oportunidade para um meu familiar ficar com um Golf 1.2 TSI de 2016, por um preço simpático. O carro tem perto de 60 mil Km....
  • por ramess
    Minha mãe supostamente acabou de herdar pelo falecimento de uma tia metade de uma casa. Minha mãe foi quem tomou conta dela últimos 10 anos. A...
  • por Zedobone
    Caros membros, Tenho instalado em minha casa um sistema de painéis com microinversores e comunicador da Enphase, sistema da Galp solar. Acontece...

Em aceleração