Regras, tipos e vida útil dos pneus para veículos pesados – Motorguia
Ligue-se connosco

Comerciais

Regras, tipos e vida útil dos pneus para veículos pesados

Published

on

Os camiões são de um mundo completamente distinto do universo dos veículos ligeiros. Um mundo com outras leis e regras até mais restritas e mais “difíceis” de cumprir.



O nosso parque automóvel, para além dos veículos ligeiros e furgões de mercadorias, é composto também por camiões e autocarros.
Neste artigo vamos focar-nos nos pneus destinados aos veículos pesados para o transporte de mercadorias, ou seja, nos camiões.

Mais, massa e peso, significam que, em caso de acidente, os danos produzidos serão mais extensos. Desta forma, e tal como acontece com os restantes veículos, o único ponto de contacto entre o camião e o asfalto são os pneus, por isso, todos os camiões devem circular com as rodas em perfeito estado de conservação.

Normas sobre pneus em veículos pesados

Os pneus para veículos pesados são regulamentados pelo Decreto Regulamentar n.º 7/98, que estabelece, entre outras coisas, as normas relativas ao relevo dos desenhos dos pisos dos pneus, para diferentes tipos de veículos.

Por questões de segurança do veículo e dos seus ocupantes, legalmente e segundo o mesmo Decreto Regulamentar n.º 7/98, artigo n.º6, o piso dos pneus de automóveis de peso bruto superior a 3500 kg devem apresentar no mínimo 1,0 mm em toda a circunferência da zona de rolamento, embora sejam várias as oficinas especializadas que recomendam a substituição dos mesmos aos 2,00 mm, por questões de segurança. Por esse motivo é aconselhado verificar o estado do piso dos pneus de forma regular, prevenindo acidentes e/ou coimas.

Tipos de pneus

Como acontece com os automóveis, os fabricantes de pneus oferecem uma variada gama de produtos para os veículos pesados. Os vários tipos de pneus variam em função do tipo de utilização, existindo compostos adaptados a percursos de longo curso por vias rápidas, autoestradas ou amplas estradas nacionais, outros para todo o tipo de distâncias, produtos mistos que se podem utilizar tanto em estrada como em obras e estaleiros, pneus para veículos que passam a maior parte do tenpo fora de estrada e ainda outros produtos para percursos maioritariamente urbanos.

Para além das segmentações anteriores, e dependendo do local onde vão ser colocados no camião podem ter diferentes tipos de piso. Isto tem a ver com o facto de não suportarem os mesmos esforços. Por exemplo, um pneu que seja colocado no eixo direcional tem de ser diferente do que é montado no reboque.
Há fabricantes que produzem pneus cujo objetivo é serem colocados em todos os eixos, mas depois há pneus específicos para cada eixo do pesado e há inclusivamente um código de posição para todos.

A vida útil de um pneu de camião

Tal como acontece com qualquer outro veículo, a durabilidade de um pneu depende muito das condições meteorológicas, do tipo de condução, das estradas que utiliza, peso que recaia sobre ele, pressões de enchimento e possíveis defeitos geométricos do veículo.

Por isso, a vida útil ou o envelhecimento de um pneu destinado a pesados de transporte é difícil de perceber com facilidade. Os fabricantes recomendam que se deve inspecionar o estado dos pneus pelo menos uma vez por ano a partir dos 5 anos de utilização ou a partir do oito depois da sua produção, o que ocorrer primeiro. Em qualquer caso poderemos sempre recuperar ou recauchutar os pneus, podendo alargar a vida útil do pneu em mais 2,5 vezes. Isto vai permitir poupar dinheiro e reduzir o impacto ambiental.

A reescultura de pneus

A reescultura de pneus não é mais do que reproduzir os canais da banda de rolamento, podendo ser feito quando o desenho do piso apresenta uma profundidade entre 2 a 4 mm. Esta operação alarga o rendimento por km da borracha em 25%, dependendo das condições e pode permitir poupar até 2 litros por km de combustível, reduzir a contaminação e manter uma elevada aderência do pneu. Esta técnica pode ser feita duas vezes em cada pneu.

A recauchutagem de pneus

O processo de recauchutagem de pneus consiste em eliminar a banda de rolamento existente deixando aquela zona totalmente plana. Posteriormente, aplica-se uma nova banda de rolamento e realiza-se um processo de vulcanização com um molde que vai conceder o novo desenho da banda. O desenho de uma recauchutagem feita corretamente pode ter a mesma vida útil de um pneu novo. Este processo pode fazer-se, tal como acontece com o pneu reesculturado, duas vezes.

 

 

Comerciais

DAF mostra soluções de carregamento para os seus camiões elétricos

Published

on

Trata-se de uma solução que vem servir não só para carregar as baterias dos camiões eléctricos da marca, o LF Electric e o CF Electric, mas também outros veículos comerciais. Com níveis de potência que podem ir dos 20 kW aos 360 kW, as estações de carregamento fixas disponibilizadas pela DAF Trucks são complementadas ainda por carregadores móveis, com potências dos 24 kW aos 40 kW.



Por um lado, os carregadores PACCAR de 20 kW a 50 kW suportam as operações diárias de um camião individual que pode ser carregado ao final da tarde ou durante a noite. Já os de 120 kW e 180 kW são perfeitamente adequados para frotas que utilizam veículos eléctricos em vários percursos ou turnos.

A unidade de 180 kW dispõe de potência para carregar a maioria dos tipos de camiões em menos de três horas.
Há ainda o carregador PACCAR de 350 kW, uma solução mais potente e ultrarrápida capaz de carregar veículos com potência nominal total em menos de duas horas ou carregar rapidamente dois veículos em simultâneo.
Os carregadores móveis são ideais para assistência em viagem ou em oficinas, onde é necessária a máxima flexibilidade na infraestrutura de carregamento.

A integração com os camiões totalmente eléctricos da DAF, o hardware de carregamento e o software de rede está a ser efectuada pela DAF e parceiros, que têm até dez anos de experiência na indústria de carregamento avançada. Sempre que necessário, os parceiros realizam avaliações no local, modelação energética e engenharia nas instalações dos clientes. Além disso, realizam manutenção do equipamento de carregamento. Isto garante uma comunicação perfeita entre os camiões e os carregadores.
Os clientes podem adquirir os carregadores PACCAR nos concessionários DAF e nas lojas TRP. A gama completa de estações de carregamento de veículos eléctricos faz-se acompanhar por uma garantia de dois anos.

Continuar a ler

Comerciais

Ford inicia testes do furgão elétrico e-Transit

Published

on

Os testes do furgão Ford E-Transit 100% eléctrico e respectivas versões chassis-cabina, vão arrancar com operadores de entregas “último quilómetro”, de supermercados e prestadores de serviços.


Os primeiros testes com clientes europeus do novo E-Transit vão arrancar muito em breve. Os protótipos destes veículos vão juntar-se às frotas de clientes para operar em condições reais de utilização em grandes empresas dos sectores de supermercados, entregas ao domicílio, serviços postais e serviços públicos da Alemanha, Noruega e Reino Unido.

Os testes da Ford com clientes europeus fazem parte de um extenso programa de desenvolvimento do E-Transit, antecipando o seu lançamento na primavera de 2022. Com início a partir do final do próximo verão, os testes foram concebidos para confirmar que o furgão 100% eléctrico consegue satisfazer adequadamente as exigências de uma vasta gama de cenários operacionais.

A zona de carga do E-Transit é idêntica à das versões Transit com motor a gasóleo, de modo a facilitar as conversões e a permitir aos operadores de modelos Transit a reutilização das estruturas internas no novo furgão 100% eléctrico. O sistema ProPower Onboard, uma estreia absoluta na indústria de veículos comerciais, fornece até 2,3 kW de energia através de fichas standard para conversões de energia e equipamentos, tanto na cabina como na zona de carga. A carga útil prevista é de até 1.616 kg para os furgões e até 1.967 kg para as versões chassis-cabina.

A motorização 100% eléctrica do E-Transit fornece até 200 kW de potência, para uma autonomia prevista de até 350 km (WLTP), suportada por tecnologias de reforço de autonomia, incluindo o Modo Eco e o Pré-Condicionamento Programado. Adicionalmente, os operadores beneficiarão da nova tecnologia SYNC 4, incluindo um ecrã de 12 polegadas de fácil utilização e, em opção, navegação conectada à nuvem, entretanto melhorada através de Actualizações de Software automáticos, sem fios.

A Ford prevê que os custos de propriedade serão cerca de 40% mais baixos em comparação com os modelos equipados com motores de combustão interna, em resultado da redução das despesas de manutenção.

Continuar a ler

Comerciais

Volvo Trucks vai eletrificar grande parte da sua gama de camiões

Published

on

Com o início das vendas no final deste ano de três novos modelos de gama alta totalmente elétricos, a Volvo Trucks acredita que chegou o momento de acelerar a adoção da eletrificação no transporte rodoviário pesado.



Esta perspetiva positiva baseia-se na capacidade dos camiões elétricos da Volvo de satisfazerem uma grande variedade de necessidades de transporte. Na UE, por exemplo, será possível eletrificar num futuro próximo quase metade de todos os transportes por camião.

Os grandes compradores de transportes nacionais e internacionais estão a mostrar um forte interesse nos veículos elétricos. Isso decorre dos seus próprios objetivos climáticos ambiciosos, bem como da exigência por parte dos consumidores para a descarbonização e transportes mais limpos.

Com o início das vendas dos novos modelos elétricos Volvo FH e Volvo FM, o transporte eletrificado é agora possível não apenas em zonas urbanas, mas também no tráfego regional entre cidades. Além disso, o novo modelo elétrico Volvo FMX cria novas formas de tornar as operações de transporte na construção mais limpas e silenciosas.

A produção dos novos modelos elétricos para a Europa terá início no próximo ano. Juntam-se ao Volvo FL Elétrico e ao Volvo FE Elétrico para transportes urbanos, que se encontram em produção em série desde 2019. Na América do Norte, as vendas do VNR Elétrico começaram em dezembro do ano passado. Com os novos modelos de camiões, a Volvo Trucks tem atualmente uma linha de seis camiões elétricos médios e pesados, o que a torna na mais completa gama de camiões elétricos comerciais do setor.

Com a adição dos novos produtos com maior capacidade de carga, linhas motrizes mais potentes e uma autonomia de até 300 km, o portfólio elétrico da Volvo Trucks permite cobrir cerca de 45% de todas as mercadorias transportadas atualmente na Europa, revelam os estudos. Isto permite contribuir de forma importante para a redução do impacto climático do transporte rodoviário de mercadorias, que de acordo com as estatísticas oficiais representa atualmente cerca de 6% do total de emissões de CO2 na UE.

Além dos veículos elétricos, o programa de eletrificação da Volvo Trucks inclui um ecossistema completo com numerosas soluções de assistência, manutenção e financiamento, bem como outras opções que podem ajudar a facilitar uma transição mais rápida para o transporte eletrificado. A abordagem holística ajuda os clientes a manterem a produtividade e a controlarem a sua nova frota de transporte elétrico.

Continuar a ler
Publicidade

Estamos no Facebook

Newsletter

Em aceleração