Seat também já tem scooters – Motorguia
Ligue-se connosco

Motos

Seat também já tem scooters

Published

on

Depois de ter inaugurado virtualmente a Casa Seat em Barcelona, a marca espanhola abriu agora o espaço físico numa cerimónia em que apresentou o seu novo projeto de mobilidade urbana, a marca Seat Mó e as primeiras scooters totalmente elétricas da sua história, tendo como objetivo uma solução sem emissões, ecologicamente sustentável que facilite as deslocações na agitada vida citadina.



A Seat Mó começa com um modelo de scooter, a Seat Mó eScooter 125 e uma trotinete elétrica, a Seat Mó eKickscooter 65. A scooter conta com um motor de 9kW de potência com 240 Nm de binário e um comportamento equivalente a um motor de combustão de 125cc. Oferece uma autonomia de 125 quilómetros e uma velocidade máxima de 95 km/h.

Estará disponível em duas versões, uma para venda a particulares e outra para empresas que queiram uma solução de motosharing em que a eScooter 125 é partilhada por vários utilizadores. Esta versão é diferente pois além de ter uma cor específica em tons de alumínio escuro mate, também inclui um top case para guardar o capacete e uma marcha atrás para facilitar as manobras.

Já a trotinete elétrica eKickscooter tem uma velocidade máxima de 20 km/h e uma autonomia de 65 quilómetros.

Com esta nova marca focada na criação de soluções sustentáveis de mobilidade urbana, o responsável pela Seat Mó, Lucas Casasnovas, referiu que “a SEAT MÓ eScooter 125, juntamente com a SEAT MÓ eKickScooter 65 e a entrada no mundo do motosharing, demonstram o nosso empenho na adaptação às novas necessidades das cidades e dos seus cidadãos através de soluções de micromobilidade eficientes e sustentáveis”.

De momento ainda não foi indicada qual a data de inicio de comercialização, nem quais os valores, dos produtos da nova Seat Mó.

Clique para comentar

Deixe a sua resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Motos

A Gresini Racing pode ser o destino de Miguel Oliveira

Published

on

A equipa italiana Gresini Racing, formação satélite da Ducati poderá ser o futuro destino na carreira de Miguel Oliveira no MotoGP.



Uma foto de um jornalista britânico que registou o momento em que Miguel Oliveira, o seu pai e empresário Paulo Oliveira e o diretor desportivo da Ducati Paolo Ciabatti entram na boxe da equipa Gresini, durante este fim de semana na Catalunha, veio levantar o véu sobre a possibilidade do piloto de Almada ter estado em negociações, ou algo mais com a equipa satélite da Ducati.

Nada ainda confirmado, nesta altura em que várias equipas e pilotos definem o futuro, mas uma coisa parece certa, Miguel Oliveira não continuará a correr numa KTM. Depois da marca austríaca ter assinado contrato com o australiano Jack Miller para o lugar do piloto português na equipa oficial a história de Miguel Oliveira no seio da KTM parece ter chegado ao fim.

A saída de Enea Bastianini da Gresini Racing, que assinou pela equipa principal da Ducati, abriu uma vaga que poderá ser preenchida pelo piloto nacional e a foto partilhada pode indicar que essa possibilidade é algo mais que apenas uma possibilidade. No entanto o próprio Miguel em declarações no final do Grande Prémio da Catalunha referiu que não tem nada assinado com ninguém e que apenas “está a explorar as suas opções”.

Os próximos dias poderão trazer algumas novidades e dados mais concretos neste processo de decisões que irá definir a grelha de pilotos da próxima temporada de MotoGP e talvez tenhamos mais confirmações sobre o futuro da carreira do Miguel Oliveira.

Continuar a ler

Motos

Miguel Oliveira de novo no top ten

Published

on

Miguel Oliveira terminou o Grande Prémio da Catalunha, em Barcelona, Espanha, na nona posição, repetindo a mesma classificação que havia conseguido na prova anterior em Itália.



Lutando com problemas de tração na sua KTM, o piloto de Almada fez uma qualificação em que não foi além da 16ª posição na grelha de partida. Ainda assim, mais uma vez, foi recuperando lugares ao longo da corrida e cruzou a meta em nono.

Fábio Quartararo conseguiu a sua segunda vitória esta época e reforçou a liderança no campeonato sendo seguido pelas duas Ducati da equipa oficial, com Jorge Martin a terminar em segundo e Johan Zarco a fechar o pódio.

Continuar a ler
Publicidade

Estamos no Facebook

Newsletter

Em aceleração