MotoGP já tem calendário definido – Motorguia
Ligue-se connosco

Motos

MotoGP já tem calendário definido

Published

on

Após as restrições e cancelamentos de várias provas desportivas devido à pandemia do novo Coronavírus, várias modalidades tentam regressar à competição e o MotoGP apresentou o que será o seu calendário para a corrente temporada.



Finalmente surgiu um acordo entre as entidades com responsabilidades no MotoGP quanto a datas e circuitos para a atual temporada. A Federação Internacional de Motociclismo, a DORNA e a IRTA (associação das equipas participantes) acordaram com o arranque do MotoGP para Jerez de La Frontera em Espanha no próximo dia 19 de Julho.

Para já estão calendarizadas 13 provas, todas elas em território europeu, ficando ainda em aberto a possibilidade de realizar mais quatro corridas, desta feita, fora da Europa, mas ainda até ao final de 2020.

Depois dos cancelamentos, do confinamento e das complicações causadas pelo vírus Covid-19 aqui fica o calendário da temporada de MotoGP 2020:

Clique para comentar

Deixe a sua resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Motos

Manifestação de motociclistas pela segurança e contra as inspeções

Published

on

Num manifesto enviado aos orgãos de comunicação social o Grupo de Acção Motociclista (GAM) anúncio os pontos de encontro para a manifestação pela segurança e contra as inspeções periódicas aos motociclos, ação que está agendada para o próximo sábado dia 16 pelas 16h00.



Mais uma vez o GAM organiza uma ação de protesto contra a decisão do governo de implementar as IPO a motociclos com cilindrada superior a 125cc. No manifesto produzido o GAM explica as suas razões e entre vários argumentos referem que se trata “de mais uma taxa travestida de boa-fé que serve apenas para calar interesses económicos pouco claros. Sim, porque a questão da segurança está bem explícita nas ligações que fornecemos para documentos científicos que provam a ineficácia das inspeções às motos em termos de segurança e redução de sinistralidade. E onde fica provado que apenas 0,3% dos acidentes têm como causa principal o veículo”. O comunicado pode ser lido na íntegra na página de facebook do grupo aqui.

Em relação aos pontos de encontro para a manifestação eles são os seguintes:

Coimbra – Parque do Choupalinho (junto ao Exploratório Centro de Ciência Viva)
Faro – Estacionamento frente ao Estádio do Algarve
Funchal – Av. Sá Carneiro
Lisboa – EXPO (Estacionamento junto à foz do Rio Trancão)
Porto – Avenida dos Aliados
Porto Santo – Av. Manuel Gregório Pestana Júnior (Praça de Táxis)

Continuar a ler

Manutenção Motos

Erros a evitar quando anda de moto

Published

on

Os erros numa moto podem ser mais penalizadores do que os cometidos num automóvel. O motociclista vai mais exposto e por isso pequenos detalhes podem ter consequências graves. Além disso, por vezes a experiência que os quilómetros trazem pode também trazer um aumento da confiança, o que nem sempre é positivo pois pequenos pormenores podem ser negligenciados e causar dissabores.



Por isso aqui lhe deixamos o alerta para alguns erros básicos, que podem ser cometidos quando menos se espera e que podem ser evitados com um pouco de atenção e concentração:

Atenção ao cadeado
Para maior segurança contra o roubo da moto é normal que o motociclista a equipe com um cadeado. Muitas vezes esse cadeado é colocado no disco do travão da roda da frente. Nunca se esqueça de o remover antes de iniciar a marcha pois na melhor das hipóteses apanha um valente susto quando a moto bloquear bruscamente. Parece tarefa simples, mas de manhã antes de ir para o trabalho quando o sono ainda está a entorpecer os sentidos, este esquecimento é mais comum do que parece. Hoje em dia há trancas desta natureza que possuem cabo avisador de bloqueio (normalmente de cor fluorescente) que é ligado ao punho e assim alerta mais facilmente para o cadeado que está na roda.

Cuidado ao sair de um estacionamento
Tenha muita atenção na forma como sai com a moto depois de esta estar estacionada. Não arranque com a direção trancada pois pode necessitar de travar de imediato por surgir algum obstáculo (um veículo inesperado por exemplo) e ao travar fortemente pode desequilibrar a moto e quiçá originar uma queda.

Parar em piso inclinado
Analise sempre muito bem o piso onde terá de parar. Certifique-se que não pára num local inclinado ou com buracos onde o seu pé de apoio não consiga chegar ao chão. Isso inevitavelmente irá desequilibrá-lo a si e consequentemente a sua moto, podendo causar uma queda.

Não trave em plena curva
Numa moto uma curva deve ser sempre bem calculada e a velocidade de entrada na mesma deve ser sempre a ideal para evitar ter de travar no meio da curva por ir rápido demais. Essa travagem pode levar a que o motociclista “perca a roda da frente” com a inevitável queda. Se a situação estiver complicada, tente ter confiança no seu olhar e fixe a saída da curva, o seu corpo fará instintivamente o resto. No entanto nunca se esqueça que ninguém leva a melhor sobre as leis da física e por isso o ideal é entrar na curva com a velocidade controlada e se tem de travar, faça-o antes de entrar na curva.

Evite as armadilhas do piso
As armadilhas no asfalto são inúmeras e só estão à espera de uma distração para fazerem das suas. Por isso o motociclista deve evitar passar sobre tampas de esgoto, nos carris dos elétricos e nas marcações da sinalização horizontal da via tais como passadeiras, traços contínuos ou zebras. Estes elementos possuem menos atrito para os pneus das motos e consequentemente tornam-se mais escorregadios, especialmente quando estão molhados (seja por efeito da chuva ou da lavagem das estradas). Além disso, tenha também muito cuidado com os buracos. Tente avaliar bem a sua dimensão e se circular com tempo chuvoso não se esqueça que por baixo de uma poça de água pode estar um valente buraco.

Não se esqueça dos piscas
Lembre-se dos piscas de mudança de direção por duas razões: primeiro não se esqueça de os ligar quando pretende mudar de direção ou fazer uma ultrapassagem e depois, igualmente importante, não se esqueça de os desligar pois se a sua moto não tem um temporizador o mais certo é ir a viagem toda a sinalizar uma mudança de direção que não vai fazer e isso baralha os restantes utentes da via.

Cuidado ao sair de um estacionamento
Tenha muita atenção na forma como sai com a moto depois de esta estar estacionada. Não arranque com a direção trancada pois pode necessitar de travar de imediato por surgir algum obstáculo (um veículo inesperado por exemplo) e ao travar fortemente pode desequilibrar a moto e quiçá originar uma queda.

Veja bem onde estaciona
A esmagadora maioria das motos (salvo algumas exceções) não tem marcha-atrás, portanto veja bem o local que escolheu para estacionar e como estaciona. nunca deixe a moto num piso inclinado com a frente para a zona mais baixa. Isto vai significar que depois para a tirar vai fazer um esforço redobrado e mediante a inclinação ou o peso da moto a coisa pode ou não correr bem. Pelo sim pelo não usar um calçado com uma boa sola anti-derrapante pode ser uma preciosa ajuda, mas o melhor é deixar sempre a mota numa posição em que ela saia normalmente só com o esforço do motor ou com a gravidade a jogar a seu favor. Esteja também atento a inclinação para colocar o descanso. Nunca a deixe com o descanso na zona mais alta do piso pois ela poderá cair mais facilmente. Opte sempre por deixá-la apoiada com o descanso na zona mais baixa, mesmo que depois seja um pouco mais difícil colocá-la direita.

Continuar a ler

Motos

Miguel Oliveira pontua no Texas

Published

on

Num Grande Prémio das Américas dominado por Marc Márquez, Miguel Oliveira conseguiu o 11º lugar com a sua KTM somando mais alguns pontos no campeonato.



Depois de a qualificação não ter corrido bem, o piloto de Almada arrancou da 18ª posição na grelha e ao longo da corrida conseguiu ir recuperando posições até ao 11º lugar.

Marc Márquez mostrou uma vez mais que domina no Texas e assegurou a primeira posição com a sua Honda, sendo seguido pelo líder do campeonato, o francês Fábio Quartararo com a Yamaha e por fim com a Ducati de Francesco Bagnaia a fechar o pódio.

Desta forma o piloto francês reforça a sua posição no campeonato, aproximando-se mais do título já que tem agora uma diferença de 52 pontos para Bagnaia, o segundo classificado.

Continuar a ler
Publicidade

Estamos no Facebook

Newsletter

Em aceleração