Uma Vespa digna da passerelle – Motorguia
Ligue-se connosco

Motos

Uma Vespa digna da passerelle

Published

on

A Vespa e a Christian Dior juntaram-se na criação de uma edição limitada da Vespa 946 repleta de pequenos grandes detalhes da conceituada marca de alta costura parisiense.



A Vespa sempre foi um ícone de mobilidade e de design e a Dior sempre foi uma das grandes referências da moda e da inovação no estilo, agora estes dois nomes, que curiosamente nasceram no ano de 1946, uniram-se e assim nasceu a Vespa 946 Christian Dior.

 

Esta versão conta com vários detalhes únicos como os gráficos laterais alusivos à marca Dior, os punhos e banco em pele específicos, o suporte do assento personalizado e estão ainda disponíveis o top-case e o capacete decorados com um padrão bem conhecido e emblemático da marca de alta costura francesa.

Com o lançamento previsto para a primavera do próximo ano, esta edição especial da Vespa 946 contou com a colaboração de Maria Grazia Chiuri, a diretora criativa responsável pelas coleções femininas da Dior.

Chiuri refere que ficou “muito entusiasmada com este projeto com a Vespa. Para mim, a Vespa está ligada à minha cidade, Roma, e à liberdade de circular pela cidade com facilidade, como no filme Roman Holiday (1953), que deixou a extraordinária imagem de Audrey Hepburn agarrada a Gregory Peck numa Vespa. Tenho tantas lembranças felizes associadas à Vespa e recordo-me com carinho das voltas que eu e o meu marido dávamos em Roma e das idas à praia em Fregene. A Vespa é um símbolo que está intrinsecamente ligado à minha história pessoal e agora faz parte da minha vida profissional na Dior.”

Assim nasceu esta edição limitada plena de requinte no estilo e de liberdade na essência que não estranharia a ninguém se desfilasse numa qualquer passerelle no mundo.

 

Motos

Manifestação de motociclistas pela segurança e contra as inspeções

Published

on

Num manifesto enviado aos orgãos de comunicação social o Grupo de Acção Motociclista (GAM) anúncio os pontos de encontro para a manifestação pela segurança e contra as inspeções periódicas aos motociclos, ação que está agendada para o próximo sábado dia 16 pelas 16h00.



Mais uma vez o GAM organiza uma ação de protesto contra a decisão do governo de implementar as IPO a motociclos com cilindrada superior a 125cc. No manifesto produzido o GAM explica as suas razões e entre vários argumentos referem que se trata “de mais uma taxa travestida de boa-fé que serve apenas para calar interesses económicos pouco claros. Sim, porque a questão da segurança está bem explícita nas ligações que fornecemos para documentos científicos que provam a ineficácia das inspeções às motos em termos de segurança e redução de sinistralidade. E onde fica provado que apenas 0,3% dos acidentes têm como causa principal o veículo”. O comunicado pode ser lido na íntegra na página de facebook do grupo aqui.

Em relação aos pontos de encontro para a manifestação eles são os seguintes:

Coimbra – Parque do Choupalinho (junto ao Exploratório Centro de Ciência Viva)
Faro – Estacionamento frente ao Estádio do Algarve
Funchal – Av. Sá Carneiro
Lisboa – EXPO (Estacionamento junto à foz do Rio Trancão)
Porto – Avenida dos Aliados
Porto Santo – Av. Manuel Gregório Pestana Júnior (Praça de Táxis)

Continuar a ler

Manutenção Motos

Erros a evitar quando anda de moto

Published

on

Os erros numa moto podem ser mais penalizadores do que os cometidos num automóvel. O motociclista vai mais exposto e por isso pequenos detalhes podem ter consequências graves. Além disso, por vezes a experiência que os quilómetros trazem pode também trazer um aumento da confiança, o que nem sempre é positivo pois pequenos pormenores podem ser negligenciados e causar dissabores.



Por isso aqui lhe deixamos o alerta para alguns erros básicos, que podem ser cometidos quando menos se espera e que podem ser evitados com um pouco de atenção e concentração:

Atenção ao cadeado
Para maior segurança contra o roubo da moto é normal que o motociclista a equipe com um cadeado. Muitas vezes esse cadeado é colocado no disco do travão da roda da frente. Nunca se esqueça de o remover antes de iniciar a marcha pois na melhor das hipóteses apanha um valente susto quando a moto bloquear bruscamente. Parece tarefa simples, mas de manhã antes de ir para o trabalho quando o sono ainda está a entorpecer os sentidos, este esquecimento é mais comum do que parece. Hoje em dia há trancas desta natureza que possuem cabo avisador de bloqueio (normalmente de cor fluorescente) que é ligado ao punho e assim alerta mais facilmente para o cadeado que está na roda.

Cuidado ao sair de um estacionamento
Tenha muita atenção na forma como sai com a moto depois de esta estar estacionada. Não arranque com a direção trancada pois pode necessitar de travar de imediato por surgir algum obstáculo (um veículo inesperado por exemplo) e ao travar fortemente pode desequilibrar a moto e quiçá originar uma queda.

Parar em piso inclinado
Analise sempre muito bem o piso onde terá de parar. Certifique-se que não pára num local inclinado ou com buracos onde o seu pé de apoio não consiga chegar ao chão. Isso inevitavelmente irá desequilibrá-lo a si e consequentemente a sua moto, podendo causar uma queda.

Não trave em plena curva
Numa moto uma curva deve ser sempre bem calculada e a velocidade de entrada na mesma deve ser sempre a ideal para evitar ter de travar no meio da curva por ir rápido demais. Essa travagem pode levar a que o motociclista “perca a roda da frente” com a inevitável queda. Se a situação estiver complicada, tente ter confiança no seu olhar e fixe a saída da curva, o seu corpo fará instintivamente o resto. No entanto nunca se esqueça que ninguém leva a melhor sobre as leis da física e por isso o ideal é entrar na curva com a velocidade controlada e se tem de travar, faça-o antes de entrar na curva.

Evite as armadilhas do piso
As armadilhas no asfalto são inúmeras e só estão à espera de uma distração para fazerem das suas. Por isso o motociclista deve evitar passar sobre tampas de esgoto, nos carris dos elétricos e nas marcações da sinalização horizontal da via tais como passadeiras, traços contínuos ou zebras. Estes elementos possuem menos atrito para os pneus das motos e consequentemente tornam-se mais escorregadios, especialmente quando estão molhados (seja por efeito da chuva ou da lavagem das estradas). Além disso, tenha também muito cuidado com os buracos. Tente avaliar bem a sua dimensão e se circular com tempo chuvoso não se esqueça que por baixo de uma poça de água pode estar um valente buraco.

Não se esqueça dos piscas
Lembre-se dos piscas de mudança de direção por duas razões: primeiro não se esqueça de os ligar quando pretende mudar de direção ou fazer uma ultrapassagem e depois, igualmente importante, não se esqueça de os desligar pois se a sua moto não tem um temporizador o mais certo é ir a viagem toda a sinalizar uma mudança de direção que não vai fazer e isso baralha os restantes utentes da via.

Cuidado ao sair de um estacionamento
Tenha muita atenção na forma como sai com a moto depois de esta estar estacionada. Não arranque com a direção trancada pois pode necessitar de travar de imediato por surgir algum obstáculo (um veículo inesperado por exemplo) e ao travar fortemente pode desequilibrar a moto e quiçá originar uma queda.

Veja bem onde estaciona
A esmagadora maioria das motos (salvo algumas exceções) não tem marcha-atrás, portanto veja bem o local que escolheu para estacionar e como estaciona. nunca deixe a moto num piso inclinado com a frente para a zona mais baixa. Isto vai significar que depois para a tirar vai fazer um esforço redobrado e mediante a inclinação ou o peso da moto a coisa pode ou não correr bem. Pelo sim pelo não usar um calçado com uma boa sola anti-derrapante pode ser uma preciosa ajuda, mas o melhor é deixar sempre a mota numa posição em que ela saia normalmente só com o esforço do motor ou com a gravidade a jogar a seu favor. Esteja também atento a inclinação para colocar o descanso. Nunca a deixe com o descanso na zona mais alta do piso pois ela poderá cair mais facilmente. Opte sempre por deixá-la apoiada com o descanso na zona mais baixa, mesmo que depois seja um pouco mais difícil colocá-la direita.

Continuar a ler

Motos

Miguel Oliveira pontua no Texas

Published

on

Num Grande Prémio das Américas dominado por Marc Márquez, Miguel Oliveira conseguiu o 11º lugar com a sua KTM somando mais alguns pontos no campeonato.



Depois de a qualificação não ter corrido bem, o piloto de Almada arrancou da 18ª posição na grelha e ao longo da corrida conseguiu ir recuperando posições até ao 11º lugar.

Marc Márquez mostrou uma vez mais que domina no Texas e assegurou a primeira posição com a sua Honda, sendo seguido pelo líder do campeonato, o francês Fábio Quartararo com a Yamaha e por fim com a Ducati de Francesco Bagnaia a fechar o pódio.

Desta forma o piloto francês reforça a sua posição no campeonato, aproximando-se mais do título já que tem agora uma diferença de 52 pontos para Bagnaia, o segundo classificado.

Continuar a ler
Publicidade

Estamos no Facebook

Newsletter

Em aceleração