Ainda se faz a rodagem nos dias de hoje? – Motorguia
Ligue-se connosco

Novos

Ainda se faz a rodagem nos dias de hoje?

Published

on

Sempre que se compra um carro novo o tema da rodagem acaba por vir à baila. Noutros tempos idos era um cuidado obrigatório nos modelos novos, mas a evolução na construção automóvel tem vindo a reduzir a sua importância gradualmente até ao ponto de hoje em dia praticamente não ser necessário um rigor exagerado com a rodagem. Há no entanto alguns cuidados que convém ter para que os primeiros quilómetros de um veículo possam garantir uma melhor durabilidade do mesmo.



No passado era normal ouvir-se dizer que não se podia andar a mais de 80 km/h nos primeiros milhares de quilómetros ou que as rotações não podiam passar de certo valor, mas hoje a indústria conta com tecnologias mais avançadas na produção dos elementos de um automóvel, nomeadamente do motor. Também os próprios lubrificantes apresentam uma qualidade superior e características que preservam mais os componentes do motor.

Por isso mesmo quando hoje se compra um automóvel novo praticamente não são referidos nenhuns cuidados excecionais a ter em conta e a sua utilização pode ser normalíssima logo desde a saída do stand. Basta ver os manuais atuais que raramente abordam o tema da rodagem, referindo apenas que é necessário algum cuidado com acelerações excessivas nos primeiros quilómetros.

Gerir o pé direito

No entanto não abusar nos primeiros tempos é meio caminho andado para garantir que os motores não consomem mais óleo que o previsto e com isso assegurar o seu bom estado durante mais tempo pelo que o conceito de “rodagem” não deve ser esquecido por completo. Só não é tão exigente nos dias de hoje como era no passado.

Cuidado nas travagens

Além disso, há vários outros componentes que devem ser bem tratados nos primeiros quilómetros. Deve evitar travagens bruscas, por exemplo, convém que as pastilhas de travão se ajustem corretamente aos discos e por isso deve travar de forma suave e progressiva.

Atenção aos pneus

Também os pneus novos possuem ainda gomas e resinas oriundas de fábrica e como tal não estão na plenitude das suas capacidades em termos de aderência, mas isso é algo que regulariza rapidamente. Ao fim de uns 100 quilómetros essas gomas já devem ter desaparecido.

Fazer as passagens de caixa de forma suave também vai ajudar. Não suba as rotações do motor em demasia para mudar de relação.

Verificar os níveis

Verifique de forma regular os níveis de óleo e de líquido refrigerante do motor. Faça-o pelo menos uma vez por semana e não se assuste se verificar que o motor está a consumir um pouco mais do que o esperado. Um motor novo ainda não está perfeitamente lubrificado e por isso é normal que consuma um pouco mais.

Após estes cuidados iniciais, assegure-se que cumpre com os intervalos de manutenção de maneira a poder usufruir do seu automóvel novo o mais tempo possível sem nenhuma surpresa menos agradável.

Clique para comentar

Deixe a sua resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Manutenção

Sabe o que é o efeito submarino?

Published

on

Quando se entra no automóvel, a colocação do cinto é algo imprescindível e chega mesmo a ser praticamente um ato reflexo para o condutor e passageiros. No entanto se não o colocarmos corretamente em caso de desaceleração brusca ou mesmo de acidente, o corpo pode escorregar por baixo do cinto naquilo a que se apelidou de “efeito submarino”, podendo causar lesões graves.



Esta situação pode ocorrer quando o cinto de segurança não foi bem colocado, ou quando o banco está demasiado reclinado. Como tal é preciso verificar que o cinto está bem ajustado ao corpo, tenso e sem folgas. Que não usa roupa demasiado larga que pode impedir o correto ajuste do cinto ao corpo.

Lembre-se que num cinto corretamente colocado a tira inferior atravessa na horizontal a zona abaixo do abdómen e que a parte diagonal deve ficar entre o ombro e o pescoço. O corpo deve estar com as pernas e as costas o mais na perpendicular possível, fazendo praticamente um ângulo de 90º.

Naturalmente que estas regras se aplicam a todos os ocupantes do veículo, com especial atenção para as crianças. Utilize sempre um sistema de segurança adequado ao peso e altura da criança (as denominadas cadeiras de criança) e lembre-se que deve ser o adulto a verificar a correta colocação do cinto pois a criança não tem ainda consciência nem capacidade para o fazer.

Continuar a ler

Manutenção

Cuidados a conduzir com chuva

Published

on

Com a chegada da chuva o ambiente rodoviário muda consideravelmente e requer mais cuidados na condução de forma a evitar percalços e a garantir a sua segurança e a dos outros.



Com as primeiras chuvas as condições do piso mudam substancialmente. As primeiras águas que caem sobre o asfalto misturam-se com o óleo, gasóleo e demais resíduos que estão no asfalto e formam aquela película “espumosa” que prejudica substancialmente a aderência do veículo.

É um período particularmente propício a acidentes pois os condutores ainda estão a conduzir em “modo verão”, ou seja, muito confiantes na aderência típica de um piso seco, mas que entretanto mudou radicalmente.

Além deste período inicial, conduzir com chuva requer sempre uma mudança no comportamento ao volante. A aderência diminui com a presença da água, mas também a visibilidade fica substancialmente prejudicada tanto pela água no exterior do veículo como pela condensação no seu interior que embacia as superfícies vidradas.

Assim, o condutor deve:

Assegurar-se do bom estado dos pneus

Os pneus são o único elo de ligação do veículo à estrada, por isso devem estar nas melhores condições. Verifique o estado do piso, se não está gasto ou degradado e confirme também a pressão, certifique-se que está correta.

Ver bem e ser bem visto

Confirme também que todas as luzes do seu veículo estão a funcionar e com boa intensidade. Assim garante que de noite tem uma melhor visibilidade, mas ao mesmo tempo também assegura que a sua presença está bem evidente para os demais utentes da via.

Verificar o estado das escovas

Ver bem é determinante em tempo de chuva, por isso veja se as escovas limpa para-brisas estão em boas condições, se a borracha continua flexível e se não está quebradiça ou com falhas.

Adequar a sua condução

Com o piso molhado deve adequar a sua condução às condições do momento. Pelo menos duplicar a distância de segurança para o veículo da frente, ganhando tempo de reação. Evitar movimentos bruscos no volante, nas acelerações ou travagens. Conduza de forma suave e atenta.

Continuar a ler
Publicidade

Publicidade

Newsletter

Em aceleração