ABT e-line vai entrar na produção de comerciais a hidrogénio – Motorguia
Ligue-se connosco

Comerciais

ABT e-line vai entrar na produção de comerciais a hidrogénio

Published

on

A ABT e-line, especializada em transformações de comerciais elétricos, anunciou que vai produzir veículos de trabalho a hidrogénio. A ideia surge depois do sucesso alcançado pela presença da marca no IAA 2022.



Após a apresentação dos primeiros protótipos no IAA Transportation 2022 desenvolvidos em parceria com a Bosch, a ABT e-Line anunciou que vai produzir veículos comerciais com tecnologia de pilha de combustível, alimentada por hidrogénio.
Em comunicado, a empresa refere que os comerciais com motores combustão são responsáveis por níveis elevados de emissões. Apesar dos veículos elétricos a bateria não emitirem emissões locais, são a única alternativa, mas a autonomia tem limites e o carregamento demora muito tempo.
Nalgumas operações de distribuição expresso são frequentes rotas com mais de 800 quilómetros, que exigiria baterias com uma capacidade de 300 kWh para evitar qualquer paragem. Segundo a ABT e-Line, “a comparação com o setor dos ligeiros de passageiros demonstra que isto não é viável nos comerciais. Os automóveis elétricos raramente têm baterias com mais de 100 kWh, mesmo no segmento premium. Acreditamos que existe uma área sensível de aplicação da pilha de combustível a hidrogénio na logística de longo curso”.

Foram convertidas duas unidades Volkswagen e-Crafter, as quais foram estreadas no IAA Transportation 2022. A recetividade foi de tal forma elevada que a ABT e-Line decidiu avançar para a produção em série com os parceiros. Na configuração do veículo de demonstração, a ABT e-Line ficou encarregue da integração do sistema de pilha de combustível, assim como do projeto de segurança, do processo de produção e da homologação.
Além disso, também foi integrado o depósito de hidrogénio de 700 bar. A ABT e-Line refere que os dois a sete depósitos de hidrogénio podem ser reabastecidos em poucos minutos.
Atendendo à arquitetura do veículo e o espaço disponível para instalação, as conversões foram um desafio, mas o esforço valeu a pena. Ao implementar um novo conceito de linha motriz conseguiu-se aumentar a autonomia em várias centenas de quilómetros, sendo mesmo possível abastecer mais tarde do que nos modelos Diesel equivalentes.
Foram convertidas duas unidades Volkswagen e-Crafter, as quais foram estreadas no IAA Transportation 2022. A recetividade foi de tal forma elevada que a ABT e-Line decidiu avançar para a produção em série com os parceiros. Na configuração do veículo de demonstração, a ABT e-Line ficou encarregue da integração do sistema de pilha de combustível, assim como do projeto de segurança, do processo de produção e da homologação.
Além disso, também foi integrado o depósito de hidrogénio de 700 bar. A ABT e-Line refere que os dois a sete depósitos de hidrogénio podem ser reabastecidos em poucos minutos.
Atendendo à arquitetura do veículo e o espaço disponível para instalação, as conversões foram um desafio, mas o esforço valeu a pena. Ao implementar um novo conceito de linha motriz conseguiu-se aumentar a autonomia em várias centenas de quilómetros, sendo mesmo possível abastecer mais tarde do que nos modelos Diesel equivalentes.

Publicidade
Clique para comentar

Deixe a sua resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Comerciais

DB Schenker utiliza primeiros MAN eTrucks já em 2024

Published

on

A empresa internacional de logística DB Schenker e o fabricante comercial de veículos pesados MAN Truck & Bus assinaram um acordo para integrar, pela primeira vez, o novo MAN eTruck. A DB Schenker está assim a impulsionar a eletrificação da sua frota e o transporte rodoviário de mercadorias. A empresa planeia acrescentar 100 novos MAN eTrucks à sua frota até 2026.



Na primeira metade de 2024, os primeiros MAN eTrucks serão produzidos numa pequena série na linha de produção na sede da empresa em Munique. Com a assinatura do acordo, a DB Schenker é o primeiro cliente piloto para estes eTrucks. A empresa quer ganhar experiência prática com o produto o mais cedo possível. Isto inclui também a criação da sua própria infra-estrutura de carregamento, planeamento inteligente de rotas e outros serviços digitais da MAN Digital Solutions, tais como eManager, ServiceCare e MAN Driver App. A DB Schenker é, portanto, apoiada pela consultoria 360° da MAN Transport Solutions, incluindo análise de rotas, estratégia de carregamento, planeamento de infra-estruturas de carregamento e otimização da procura de energia.

Os primeiros MAN eTrucks para a DB Schenker serão tractores para semirreboque. A baixa altura do semirreboque de cerca de 950 mm permite o transporte de reboques com uma altura interna de 3 metros. Dez MAN eTrucks que a DB Schenker receberá em 2024 serão unidades de ultra-tractor. Os outros camiões eléctricos a serem entregues em 2025 e 2026 estão planeados serem ultra-tractores e camiões de caixa móvel.
Os componentes essenciais do eTrucks serão produzidos em Nuremberga no futuro. A MAN fabrica as baterias de alta tensão neste local – actualmente ainda em produção em pequenas séries, mas a partir do início de 2025 os pacotes de baterias serão produzidos em grandes séries. Para este fim, a empresa irá investir cerca de 100 milhões de euros durante os próximos cinco anos no local de produção tradicional para motores de combustão interna. O fabricante de veículos comerciais está também a receber apoio do governo do estado da Baviera, que se comprometeu a contribuir com cerca de 30 milhões de euros para a pesquisa de energia e financiamento tecnológico para o período de 2023 a 2027.

Continuar a ler

Comerciais

Farizon Auto quer comercializar 150.000 veículos em 2023

Published

on

A Farizon Auto anunciou que ultrapassou as dez mil unidades vendidas por mês em dezembro de 2022, o que constitui um novo recorde para este fabricante de veículos comerciais detido pelo grupo Geely.



A marca adianta ainda que foi líder de vendas no segmento de veículos comerciais eletrificados, tendo mesmo consolidado a sua posição. O fabricante refere que estabeleceu um ambicioso objetivo de vendas de 150 mil unidades em 2023.
No ano passado, os camiões ligeiros eletrificados da Farizon Auto foram os mais vendidos no segmento na China, com uma taxa de penetração de 23,4%.
A Farizon Auto aumentou o seu capital de 135,5 milhões de euros para 475 milhões de euros em outubro. A empresa espera concluir o seu financiamento em 2023 e anunciou que nos próximos três anos se compromete a acelerar o desenvolvimento de produtos e mercados de capitais e atingir uma meta de capitalização em Bolsa de 27,59 mil milhões de euros.


Tem ambição de ser o maior exportador chinês de veículos comerciais eletrificados até 2027. Atualmente já está presente na Tailândia e em Singapura, mas também pretende entrar na Europa, noutros países da Ásia-Pacífico e noutros mercados regionais.
Assim, no âmbito da sua estratégia de internacionalização estabeleceu recentemente um acordo com a Admiral Mobility para o fornecimento de mil furgões elétricos SuperVan que se destinam aos Emiratos Árabes Unidos

Continuar a ler
Publicidade

Publicidade

Newsletter

Ultimas do Fórum

  • por Ribatejano
    Olá a todos. Um amigo meu está a pensar comprar um Kia Cerato de 2005, motor 1.5 crdi com 190 mil kms e livro de revisões. O que pensam deste...
  • por Sofiacar
    Boa noite {"data-align":"none","data-size":"full","src":"https:\/\/www.espiritohonda.com\/forum3\/images\/smilies\/smiling0.gif"} Tenho um Honda...
  • por marciolm
    Olá a todos, Gostava de pedir a vossa opinião sobre um carro para a minha namorada. Ela atualmente tem um Peugeot 207 de 2009 a gasolina com 90...
  • por OpelCorsaB
    Boa tarde. Tenho uma viatura clássica e uma mota a 2 tempos e estão guardados dentro da minha garagem box. Fui abordado por um vizinho a dizer que...

Em aceleração