Sarens transporta o barco solar mais antigo do mundo para o Egipto – Motorguia
Ligue-se connosco

Comerciais

Sarens transporta o barco solar mais antigo do mundo para o Egipto

Published

on

O novo Gran Museu Egípcio do Cairo recebeu o barco solar do rei Khufu depois de uma meticulosa viagem de 10 km que a levou desde o seu anterior espaço no museu de Giza. O barco, descoberto em 1954, vai ser exposto no novo museu do Egipto que será inaugurado este ano.



O projeto, realizado pela empresa belga Besix-Orascom Joint-Venture, foi entregue à Sarens, referência mundial especializada no transporte e na elevação de cargas pesadas, por isso se fez o transporte deste prestigiado projeto.

A logística do projeto foi extremamente complicada, já que a equipa de Sarens tratou de garantir a segurança do barco e evitar qualquer dano no “objeto”. Os trabalhadores asseguraram-se de o barco esteve sempre posicionado horizontalmente com toda a precisão durante a operação, devido à sua estrutura frágil.

A missão do transporte requereu vários Transportadores Modulares Autopropulsados (SPMT) que foram levados para o Egipto a parte da Bélgica, assim como uma grua de 800 toneladas para ajudar na elevação do barco.

Para proteger a embarcação de possíveis danos, a equipa da Sarens instalou uma jaula de aço em volta da embarcação de 43 metros de comprimento e 20 toneladas, com a qual o peso total ascendia a 100 toneladas.

Por fim, a equipa construiu uma ponte de aço de 52 metros de comprimento para que os SPMT pudessem aceder e estacionar exatamente debaixo do barco para o levantar da sua posição.
A missão foi concluída com êxito em apenas 10 horas, colocando a barco no seu destino final, onde se espera que seja uma das atrações principais para os turistas que visitam a cidade.

Os antigos egípcios acreditavam que os barcos solares eram capazes de transportar a realeza falecida para o além. Este barco pertenceu ao rei Khufu, um monarca da quarta dinastia. O barco solar de Khufu é um dos dois que acabaram no chamado Gran Museu Egípcio.

Clique para comentar

Deixe a sua resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Comerciais

Segunda geração do Mercedes-Benz Citan vai ter versão elétrica

Published

on

Com a segunda geração do Mercedes-Benz Citan chega também uma versão elétrica no segundo semestre de 2022. Já se conhecem algumas especificações técnicas, como a bateria de 44 kWh e a autonomia, que será de 285 km.


Desta forma, toda gama de veículos comerciais ligeira da marca da estrela, estará equipada com uma versão 100% elétrica. O Mercedes-Benz eCitan vai ser proposto em todas as versões de carroçaria e vai oferecer os já mencionados 285 quilómetros de autonomia em ciclo WLTP, o que corresponde à esmagadora maioria das necessidades dos operadores que utilizam este tipo de veículos nos setores do correio expresso ou da distribuição urbana. Nos postos de carregamento rápido é possível recuperar entre 10% a 80% da capacidade da bateria em cerca de 40 minutos.

Todas as versões do Citan elétrico vão estar equipadas com um motor elétrico que desenvolve uma potência de 75 kW (102 cv) e um binário máximo de 245 Nm, disponível logo no arranque.
Os utilizadores têm ao seu dispor dois programas de condução – Comfort e Eco -, assim como três modos de recuperação de energia (D-, D e D+). A velocidade máxima está limitada a 130 km/h.

A bateria de iões de lítio foi posicionado por baixo da carroçaria, à frente do eixo traseiro, onde também está protegida contra embates. Constituída por oito módulos oferece uma capacidade de 44 kWh.

O eCitan está equipado de série com um carregador de bordo de 11 kW ou, em opção, de 22 kW. A bateria pode ser carregada numa tomada doméstica, numa wallbox ou num ponto de carregamento normal ou rápido com uma potência até 75 kW.

Continuar a ler

Comerciais

Michelin lança novo pneu de camião para condições de inverno severas

Published

on

Agora que passou o verão e o inverno será uma consequência inevitável, a Michelin lançou a sua nova gama de pneus de inverno para veículos pesados, o X Multi Grip.

Ainda mais eficiente do que o seu antecessor, a gama do pneu X Multi Grip conta com a certificação 3PMSF, e foi desenvolvido para garantir a máximas segurança e mobilidade em condições invernais severas, graças a um elevado nível de aderência em estradas com neve e escorregadias, sem renunciar à duração e à redução do consumo, para um transporte mais sustentável.

O inovador desenho da banda de rolamento, com lamelas evolutivas baseadas na tecnologia Michelin Regenion, proporciona excelente aderência, inclusivamente à medida que o pneu se desgasta. Com uma profundidade restante do piso de 5 mm, a tração sobre neve melhora 50%, e a travagem sobre neve 20%, face ao seu predecessor. Com 2 mm de profundidade restante do piso na banda de rolamento, a aderência transversal é 20%(2) melhor.

Sobre estradas com gelo ou neve, tanto acabada de cair, como compactada ou derretida, assim como sobre piso molhado, os pneus X Multi Grip oferecem uma boa performance durante todo o inverno e continuam a manter prestações muito elevadas no resto do ano, especialmente em piso molhado.

A resistência da banda de rolamento, e a manutenção das prestações ao longo da sua vida útil, fazem do novo pneu uma solução altamente eficiente. O rendimento quilométrico é melhorado ee mais de 10%(3) para os pneus do eixo direcional, e em mais de 30%(4) para os do eixo motriz. A sua capacidade para ser reesculturado e recauchutado também permite reduzir o custo por quilómetro.

A resistência ao rolamento é reduzida em até 10%(4) relativamente ao seu antecessor. Para uma unidade tratora equipada com pneus 385/65R22.5 X Multi Grip Z e 315/80R22.5 do mesmo modelo, esta nova geração de pneus permite reduzir o consumo de combustível em até 0,6 litros/100km, e baixa, em média, em 1,5 toneladas as emissões de CO2 anuais(5) durante a vida útil dos pneus.

 

Continuar a ler

Comerciais

Já foi apresentado o primeiro protótipo ID BUZZ para condução autónoma

Published

on

A Argo está a realizar testes com alguns protótipos ID BUZZ AD1 com sistema de condução autónoma que inclui um conjunto de sensores, software e plataforma informáticas para proporcionar uma visibilidade de 360 graus, para prever ações dos peões, ciclistas e veículos, conduzir, travar e sistemas de direção para que o veículo circule com segurança e naturalidade, tal como um condutor com experiência.



Para tal, a empresa utiliza câmaras e radares por causa da condução autónoma segura. O sensor Argo Lidar, propriedade da empresa, posiciona-se no topo do tejadilho do ID BUZZ AD1, e pode detetar objetos a uma distância de 400 m.

Os testes do ID BUZZ AD1 estão a ser feitos em colaboração com a Volkswagen Veículos Comerciais no centro de desenvolvimento da Argo AI em Neufahrn, perto de Munique. A Argo conta com um pista fechada de nova hectares perto do aeroporto de Munique para testar uma variedade de situações de trânsito únicas em condições de condução europeias, para além de uma pista de testes nos EUA.

Com planos para o desenvolvimento de serviços de condução autónoma, a Volkswagen Veículos Comerciais mostrou ao redor do IAA como o trânsito dos centros da cidade é mais seguro graças ao sistema de condução autónoma.

O construtor alemão criou a sua própria unidade de negócio para o desenvolvimento da condução autónoma e adquiriu uma participação na Argo AI. Enquanto a VWN e a Argo AI desenvolvem o veículo autónomo e o sistema de autocondução, a MOIA é o terceiro componente para um serviço de mobilidade autónoma.

A partir de 2025, a MOIA será o primeiro utilizador do ID BUZZ AD1.

Continuar a ler
Publicidade

Estamos no Facebook

Newsletter

Em aceleração