Marca Maxus, da SAIC, chega a Portugal pelas mãos do Grupo Bergé – Motorguia
Ligue-se connosco

Comerciais

Marca Maxus, da SAIC, chega a Portugal pelas mãos do Grupo Bergé

Published

on

A Maxus, marca especializada em veículos MPV, SUV, pick-ups e veículos comerciais, vai entrar no mercado português, num investimento do Grupo Bergé Auto, um dos maiores distribuidores automóveis da Europa e da América Latina, que assim alarga as suas operações em Portugal, onde já assegura a presença da Fuso, Isuzu, Kia e Mitsubishi.



A Maxus, herdeira do património histórico da LDV – Leyland DAF Vans, está integrada no universo da SAIC Motor Corporation, maior construtor automóvel da China e o sexto maior a nível mundial. Com um modelo vertical de negócio, que abrange desde a pesquisa e desenvolvimento até ao produto final, a SAIC Motor conta com mais de 215 mil colaboradores, 10 unidades de produção e centros de desenvolvimento espalhados pela Europa e Ásia.

A chegada da Maxus ao mercado nacional está agendada para o segundo trimestre deste ano, com uma gama centrada em comerciais ligeiros e usufruindo da capacidade instalada do Grupo Bergé Auto em Portugal, nomeadamente ao nível comercial e de após-venda.
A gama da Maxus vai centrar-se em dois furgões, um elétrico e um segundo de maiores dimensões e muito inspirado na atual geração da Ford Transit.

Recorde-se que a SAIC Motor adquiriu a LDV (Leyland DAF Vans) em 2009, tendo começado a partir daí uma nova estratégia para esta companhia britânica de comerciais ligeiros com mais de 120 anos de história. O primeiro modelo de nova geração foi o furgão V80, lançado na China em 2011 (e noutros 40 países subsequentemente).

Comerciais

Nova VW Multivan vai substituir Sharan e traz versão PHEV

Published

on

A Volkswagen revelou as primeiras imagens da Multivan T7, um modelo que promete substituir o monovolume Sharan e que assenta na plataforma MQB.



É capaz de transportar até sete ocupantes e acaba por ser maior do que a geração anterior do modelo. Tem 4973 mm de comprimento, 1941 mm largura e 1903 mm de altura. No entanto, há uma versão mais comprida com um total de 5173 mm. A distância entre eixos de ambas é de 3,12 m.

A VW diz o que o novo monovolume tem um interior mais flexível e mais espaçoso, com um novo sistema modular de bancos e uma mesa multifunções. Os cinco lugares posteriores podem ser removidos na sua totalidade e a segunda fila de bancos pode ser rodada em 180 graus.

Promete maior foco na aerodinâmica, tecnologia, estilo, ergonomia e na eficiência. Para começar, traz pela primeira vez uma opção híbrida plug-in. O Multivan eHybrid junta um motor 1.4 de quatro cilindros turbo TSI com 150 cv e um motor elétrico de 109 cv posicionado no eixo dianteiro, em associação a uma caixa de dupla embraiagem DSG de seis velocidades (de sistema “shift-by-wire”), para um total de 218 cv.

A bateria de 13 kWh de capacidade colocada no piso do carro permite percorrer até cerca de 50 km em modo elétrico. A gama dispõe ainda de opções a gasolina 1.5 TSI de 136 cv e 2.0 TSI de 204 cv e uma Diesel 2.0 TDI de 150 cv (que chegará apenas em 2022), todas em associação com uma DSG de 7 relações.

Tem uma grelha a toda a largura, faróis em LED de formato afilado (com opção adaptativa IQ.Light) e pode ser encomendado num esquema de duas cores. Por dentro, com a remoção da consola central (e com ela o travão de mão e o convencional punho da caixa) foi possível criar um piso totalmente plano para todo o carro.

Na versão base a bagageira tem 469 litros de capacidade, extensível a 4053 litros com a remoção individual dos bancos da segunda e terceira fila na versão longa. Os bancos do T7 são 25% mais leves. Na terceira fila há também lugares individuais, sendo possível instalar elementos amovíveis (como uma mesa) que podem movimentar-se através de uma calha entre os bancos.

É o primeiro “comercial” da VW a vir equipado com o sistema Travel Assist, que permite uma condução semiautónoma. O novo Multivan vai ser mostrado ao público no Salão de Munique em setembro.

Continuar a ler

Comerciais

Iveco S-Way é o novo “pace truck” do ETRC 2021

Published

on

A Associação Europeia de Corridas de Camiões (ETRA) e a IVECO prolongaram a sua parceria de longa data até ao final da época de 2023.

A IVECO será o parceiro oficial do Campeonato Europeu FIA de Camiões para as próximas três temporadas, começou já neste último fim-de-semana com a primeira corrida do ano em Hungaroring (Hungria) a 12 e 13 de junho de 2021.

A novidade desta parceria é que a IVECO será o fornecedor exclusivo do “pace truck”, um IVECO S-WAY NP, para todas as corridas nas próximas três temporadas, tornando-se no primeiro “pace truck” amigo do ambiente dotado de propulsão alternativa num evento ETRC.

IVECO S-WAY NP: o “pace truck”

O “pace truck” é o veículo que lidera o pelotão durante a volta de formação até à partida lançada. É também utilizado para abrandar o rtimo da corrida em caso de situações potencialmente perigosas, tais como um acidente ou em condições meteorológicas extremamente adversas. Tem um papel importante na garantia da segurança dos pilotos.

Este novo “pace truck” é um IVECO S-WAY NP totalmente de série, na versão 4×2 GNL, equipado com dois depósitos de 540 litros que contêm pelo menos 390 kg de bio-GNL líquido. Isto dá ao camião até 1.600 km de autonomia, e reduz significativamente as emissões de dióxido de azoto em comparação com um camião a gasóleo, bem como permite reduzir em 95 por cento as emissões de CO2 com bio-GNL

Com o seu atraente acabamento tipo “escovado”, o “pace truck” torna-se inconfundível. Vários componentes personalizados completam o seu visual, incluem as duas luzes rotativas amarelas, uma barra de luz com faróis LED, uma “bull bar” de três secções com iluminação e várias luzes intermitentes em LED.

Continuar a ler

Comerciais

DAF XF estreia nova geração e ganha versões XG e XG+

Published

on

A DAF Trucks investiu mil milhões de euros na nova gama de camiões de longo curso, que desenvolveu a partir do zero e que promete 10% de ganhos de eficiência em relação à geração anterior.



O construtor holandês aproveitou as alterações aos regulamentos europeus sobre pesos e dimensões dos camiões e é a primeira na Europa a revelar uma gama de acordo com as mesmas. Assim, foi possível produzir os novos XF, XG e XG+, tendo em atenção esta possibilidade, que cria novas oportunidades ao nível da aerodinâmica das cabinas, que são totalmente novas.

A nível dos motores, tanto o MX-11, como o MX-13 apresentam várias melhorias, desde novos injectores, novos pistões, novos cilindros, bem como um novo turbo, alternadores e um sistema de pós tratamento de gases mais eficaz. Isto vem permitir que o binário máximo esteja disponível às 900 rpm. O motor mais potente, de 13 litros, terá, no máximo 530 cv.


A eficiência do veículo é levada a um patamar superior, assim como a segurança. A cabina conta com vários detalhes que permitem uma melhor visibilidade, como o tablier rebaixado, a janela na porta da direita (como opcional), câmaras laterais aquecidas, faróis frontais, laterais e traseiros totalmente em LED e ainda uma série de funcionalidades de condução que permitem maior segurança e poupança de combustível.
As cabinas foram pensadas tendo em conta o espaço para o condutor e chegam aos 12,5 metros cúbicos de espaço no interior.

Continuar a ler
Publicidade

Estamos no Facebook

Newsletter

Em aceleração