Como cuidar do carro face à crise do Covid-19 – Motorguia
Ligue-se connosco

Manutenção

Como cuidar do carro face à crise do Covid-19

Published

on

Decretado o estado de emergência devido à pandemia do vírus Covid-19 as deslocações dos portugueses estão limitadas ao mínimo indispensável e como tal os automóveis vão estar parados nas garagens, ou à porta de casa durante, um período mais longo que o habitual e isso pede alguns cuidados para que os carros se mantenham em bom estado.



Assim aqui lhe deixamos alguns conselhos para que a paragem do seu veículo não deixe nenhuma mazela:

Manter combustível no depósito
O depósito é um elemento que pode sofrer com a paragem, especialmente se tiver pouco combustível pois a corrosão pode começar a atacar no seu interior. Portanto para evitar isso deixe o seu automóvel pelo menos com meio depósito de combustível.

Desligar a bateria
Mesmo parados os veículos consomem energia da bateria com sistemas tão simples como o relógio por exemplo. Para evitar que a bateria descarregue o melhor a fazer é desligar os bornos da mesma.

Proteger do clima
As condições meteorológicas ou do ambiente que rodeia o automóvel são muito importantes para a manutenção do seu bom estado. A humidade, a chuva, ou o sol podem lentamente deixar marcas no veículo. Por isso opte por protegê-lo recorrendo a uma capa, esteja ele na estacionado na rua ou nua garagem. Se ele estiver estacionado numa zona soalheira recorra a um para sol refletor de forma a minimizar o aumento da temperatura no habitáculo e também a proteger os plásticos dos vários painéis. Se o carro ficar numa zona húmida (que até pode ser a própria garagem) então pode sempre colocar um pequeno desumidificador no seu interior para minimizar os efeitos da humidade.

Verificar os níveis
Antes de parar o automóvel completamente deve verificar os vários níveis e repor aqueles que possam estar em falta. Veja o nível do óleo, do líquido de refrigeração, do óleo dos travões ou do depósito do limpa para-brisas . Desta forma fica seguro que quando voltar a colocar o carro a trabalhar os níveis estão no ponto. Aproveite esse momento para voltar a verificar tudo pois até é uma boa oportunidade para verificar se mesmo parado o seu automóvel tem alguma fuga num destes líquidos.

Cuidar dos Pneus
Sabendo que irá ter o seu automóvel algum tempo parado há duas coisas importantes a fazer. Primeiro deve colocar um pouco de pressão a mais do que a recomendada para compensar a normal perda de pressão que o tempo causa nos pneus. Depois deve regularmente andar um pouco com o carro mesmo no local onde está estacionado que os pneus não ganhem deformações por estarem a sofrer com o peso do carro no mesmo ponto, ou como se diz na gíria, para não ficarem “quadrados”. Andar para trás e para a frente alguns centímetros ou por exemplo inverter a posição do carro é suficiente para evitar a deformação dos pneus por causa da paragem mais longa.

2 Comentarios

2 Comments

Deixe a sua resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Manutenção

Sabe porque os cães perseguem os carros?

Published

on

É comum circular numa estrada, seja nacional ou local e de repente um cão surgir do nada e começar a correr atrás do nosso veículo, seja ele um automóvel ou uma moto. Sabe porque é que isso acontece?



Esse fenómeno é simples de explicar: trata-se apenas do instinto dos cães de perseguir a “presa” que vão “caçar”. O veículo é o seu alvo e eles perseguem-no. Mesmo que não o apanhem, é irresistível para alguns cães fazê-lo. É instintivo.

Como condutor não há forma de evitar a perseguição, mas se for o dono do animal e este tiver essas tendências de “caçador de automóveis” então pode contrariar este comportamento através do treino.

Treinando o seu cão antes que o momento da perseguição comece, desviando o seu foco, recompensando-o por isso e também. Além disso, reforçando o treino da ordem “fica” pode contrariar o instinto da perseguição. Quando consolidar esta ordem com o cão pode sempre testar e pedir a alguém, amigo, ou familiar que passe com o carro por perto para testar se o seu cão deixou de reagir ao estímulo da perseguição.

Como é natural manter o cão controlado por uma trela vai reduzir o seu raio de ação e ao mesmo tempo mantê-lo junto de si, tornando mais fácil o seu controlo.

Continuar a ler

Manutenção

Como ler o que “diz” um pneu

Published

on

Um pneu contém no seu flanco mais informação do que se espera e saber lê-la pode ser uma ajuda preciosa.



A mais simples e comum é a marcação da dimensão do pneu. Utilizando o exemplo gráfico da imagem abaixo temos um pneu 235/55 R17 99W:

Assim temos a largura do pneu (235), o seu perfil (55), a dimensão da jante (17), o índice de carga (99) e o índice de velocidade (W). Nestes dois índices o valor indicado tem uma equivalência numa tabela de carga e de velocidade que aqui ficam:

Índice de carga:

Índice de velocidade:

Mas a informação no flanco do pneu não se fica por aqui. É normal encontrar a referência “Tubeless” que indica que o pneu não precisa de câmara de ar (caso contrário indicaria “Tube Type”). Além disso existem também as marcações de inverno.

Quando o pneu inclui o símbolo de uma montanha com três picos e um floco de neve no centro, antes da indicação M+S, que significa lama e neve (Mud +Snow), então estamos perante um pneu de inverno testado para condições extremas de neve.

Para saber quando é que o pneu foi fabricado, essa indicação também está na lateral do pneu. Na linha de referências “DOT” os últimos 4 dígitos indicam a semana e o ano em que o pneu foi fabricado.

Este dado é importante pois normalmente são os quilómetros e o desgaste do pneu que dão indicação quando este tem de ser mudado, mas o tempo também é importante pois a borracha perde propriedades com o passar dos anos. Pode dar-se o caso de uns pneus terem feito poucos quilómetros, terem a banda de rolamento quase sem desgaste, mas não estarem em condições pois estiveram muito tempo parados e a borracha “endureceu” perdendo qualidade de aderência ou flexibilidade entre outras.

Continuar a ler
Publicidade

Newsletter

Em aceleração