5 dicas para andar de moto com o frio – Motorguia
Ligue-se connosco

Manutenção Motos

5 dicas para andar de moto com o frio

Published

on

O inverno e as temperaturas baixas apresentam mais desafios e maiores riscos para quem anda de moto. A redução da aderência ao asfalto devido à chuva, neve ou gelo e o incómodo causado ao motociclista pelo frio são fatores que devem ser considerados e prevenidos sempre que se faz à estrada em duas rodas.



Para melhor enfrentar a estrada nesta época do ano aqui ficam alguns conselhos:

1 – Atenção aos pneus

Verifique sempre o estado dos pneus antes de partir para a estrada. Veja se a pressão está correta em ambos os pneus e se o rasto está em bom estado e não exibe um desgaste exagerado. Se tem a moto na rua preste atenção se os pneus não acumularam durante a noite gelo, por exemplo.

2 – Não abuse nos primeiros quilómetros

Se tudo estiver em condições, não se esqueça que ainda assim a temperatura dos pneus está abaixo do normal, portanto o seu rendimento ideal só surge depois de eles aquecerem. Preste atenção a manobras mais bruscas ou inclinações mais acentuadas que devem ser evitadas nos primeiros quilómetros da viagem pois os pneus ainda não atingiram a sua temperatura ideal.

3 – Cuidado com o piso

Já na estrada o inverno exige cuidados redobrados na análise às condições do asfalto. As temperaturas baixas podem causar o aparecimento de gelo que nalgumas circunstâncias é quase indetectável, mas está lá a reduzir a aderência da moto à estrada. Por isso é determinante que a condução seja suave, sem movimentos bruscos e que o motociclista esteja muito atento a qualquer reação anormal ao comportamento da moto, por mais pequena que seja.

4 – O frio, um incómodo constante

Conduzir com frio num automóvel já pode ser incomodativo, agora imagine-se numa moto. O motociclista sofre um desconforto constante com as baixas temperaturas que com a deslocação da viagem assumem proporções ainda mais agrestes. Isso prejudica quem anda de moto pois o mau estar permanente reduz a sua capacidade de atenção e as baixas temperaturas também reduzem a rapidez de reação e a destreza. Além disso viajar ao frio também aumento substancialmente o cansaço que se sente.

5 – O equipamento é determinante

Para combater todas as contrariedades impostas pelo frio, o motociclista deve estar bem equipado. Para começar, o capacete deve estar bem limpo e ter um bom sistema de desembaciamento. Um bom blusão de inverno é essencial e claro está, um impermeável é fundamental. Que mais não seja guardado na moto para quando a chuva fizer das suas. Um dos elementos mais importantes são umas boas luvas de inverno. As mãos estão posicionadas na moto num ponto onde sofrem mais com a deslocação do ar frio e são fundamentais no controlo da moto. Por isso manter o conforto térmico é essencial também por questões de segurança.

Clique para comentar

Deixe a sua resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Manutenção Motos

Como lidar com o aquaplaning se viaja de moto

Published

on

O aquaplaning é uma das situações que mais assusta quem conduz. Se pode ser complicado quando se viaja de carro, é muito mais quando a viagem é feita de moto. Por isso aqui lhe deixamos alguns conselhos para lidar melhor com esta situação.



O fenómeno de aquaplanagem nas estradas, ou aquaplaning, como é mais conhecido, acontece com mais frequência nas épocas do ano em que a chuva é mais recorrente e abundante. No fundo trata-se de um lençol de água que ocupa uma superfície na estrada e que pela quantidade de água acumulada acaba por fazer com que o veículo (moto ou carro) perca o contacto direto dos pneus com o asfalto, perdendo aderência e começando a deslizar. Isto acontece porque a quantidade de água é tal que supera a capacidade de drenagem dos sulcos dos pneus.

A importância dos pneus

Perante este facto ter os pneus em bom estado é determinante pois se eles estão demasiado desgastados, a profundidade do seu desenho, canais e sulcos, será menor e consequentemente terão menos capacidade para drenar a água, ficando mais fácil a perda de aderência e o surgimento de uma situação de aquaplaning. Manter a pressão correta nos pneus é outro fator muito importante para que estes tenham o seu máximo desempenho.

Cuidado com a velocidade

Quanto maior for a velocidade, maior será a probabilidade da moto entrar em aquaplaning porque os pneus terão “menos tempo” para fazer o seu trabalho de drenagem da água. Aqui a velha máxima de “adaptar a velocidade às condições da estrada” ganha uma importância determinante que pode fazer a diferença entre uma viagem segura ou um valente susto.

Adaptar a condução

Sempre que sai de casa de moto e está a chover é fundamental que adapte o seu estilo de condução. As condições de aderência são menores e por isso é de extrema importância que o motociclista tenha uma condução suave. Nada de travagens violentas, acelerações exageradas ou mudanças de direção muito bruscas que vão aumentar em muito a possibilidade da moto perder a aderência com o asfalto.

Mantenha a calma

Se mesmo assim com todos estes cuidados der por is em pleno aquaplaning, tente manter a calma. Normalmente o tempo que demora esta situação de condução são apenas alguns segundos. Mais uma vez, não trave, ou acelere de forma brusca e tente manter gestos suaves na direção, tentando ver qual a zona mais próxima em que lhe parece que termina o lençol de água e apontar a moto para lá de forma a voltar a ganhar aderência.

Continuar a ler

Manutenção Motos

Escolha bem a capa para a sua moto

Published

on

Com o outono e inverno é normal que muitos motociclistas optem por resguardar as suas motos, tanto na garagem como fora dela, protegendo-as do mau tempo e para isso nada melhor que uma boa capa. Aqui lhe trazemos alguns pontos que deve ter em consideração para escolher bem a capa para a sua moto.



Há vários elementos que são prejudiciais ao bom estado da sua moto, esteja ela na rua ou numa garagem e que devem ser levados em linha de conta na escolha da capa para a sua moto:

Chuva

É a preocupação mais comum de quem tem uma moto, não apenas quando conduz à chuva como quando deixa a moto estacionada à chuva. Com o passar dos dias a água, com o tempo, irá infiltrar-se por toda a moto, podendo afetar elementos mecânicos e elétricos e também o próprio aspeto da moto pois pontos de ferrugem podem não ser críticos em termos de mecânica mas “corroem” a estética da moto. Basta um inverno à chuva na rua para uma moto nova perder logo muito do seu charme.

Para quem tem garagem esta preocupação deixa de ser tão relevante, mas para quem tem de deixar a moto na rua, então é importante avaliar bem as capacidades de impermeabilização da capa que vai escolher.

Humidade

Se a chuva não preocupa muito aqueles que guardam a moto na garagem, já a humidade pode ser um problema. Infiltrações são comuns nas garagens e isso faz com que a moto fique sempre sujeita à presença de humidade que irá tratar de fazer os seus estragos. Ferrugem e mofo podem começar a surgir e nalguns casos o sistema elétrico pode começar a ressentir-se da presença constante de humidade. Daí ser importante que a capa também seja feita num material respirável de forma a evitar a acumulação da humidade na moto.

O pó e a sujidade são elementos constantes tanto numa garagem como no exterior. Nas garagens de um prédio, por exemplo, o pó fino tem o dom de acumular em todo o lado, por isso usar uma capa é determinante para não ter de perder tempo a limpar a moto de cada vez que a vai utilizar. Além disso, a presença de humidade pode potenciar os maus efeitos do pó que não só se acumula nos cantos mais ínfimos da moto com se “agarra” a eles.

Sol e calor

Uma moto que fique estacionada na rua sofre tanto com a chuva e o frio como com o sol e o calor. Os raios UV atacam a pintura da moto e com o tempo irão retira-lhe o brilho e a própria cor. Também o calor pode causar danos na moto, especialmente nas peças plásticas que podem ficar ressequidas e estalar, podendo mesmo cair nalguns casos. Por isso uma capa com uma boa proteção UV é essencial para quem tem de deixar a sua moto estacionada na rua.

No fundo quem tem uma garagem para guardar a moto não tem de se preocupar tanto com as características de impermeabilização ou proteção UV da capa que escolher, mas tem de estar atento à sua proteção contra o pó e especialmente a humidade. Já quem deixa a moto na rua tem de se preocupar com todos estes fatores pois a moto está muito mais exposta ao clima e à sujidade e também aos olhares do alheio. Sim, porque uma capa não é uma proteção anti-roubo, mas esconde que moto está estacionada. Pode ser uma moto cara ou uma “velharia” barata e por isso o ladrão de oportunidade possivelmente vai deixar passar, optando por um “prémio” mais apetitoso.

Continuar a ler
Publicidade

Publicidade

Newsletter

Ultimas do Fórum

  • por insyspower
    Bom dia, Tenho este problema já há vários meses, existe água no chão do lado do condutor quando chove muito, nas seguintes fotos é possível...
  • por Claudio94
    Bom dia pessoal. depois do problema que tive com o imobilizador que ja esta resolvido, ao meter o codigo de anti roubo no radio e gravar sei que nao...
  • por Icterio
    Bien Hoa, Vietname, 1965 (Episódio 1) Para qualquer entusiasta da aviação, a guerra no Vietname imediatamente invoca imagens dos versáteis...
  • por sam78
    Boas a todos. A luz do "service" está a ligar de veZ em quando no meu Renault clio. Que devo fazer? O que significa e que devo fazer? É algo...

Em aceleração