Peugeot 406 (1996-2004) – Motorguia
Ligue-se connosco

Avaliações Usados

Peugeot 406 (1996-2004)

Published

on

O Peugeot 406 representou um substancial salto qualitativo face ao seu antecessor, o 405. Mais refinado, o 406 representou uma aproximação da marca gaulesa aos modelos propostos pelos seus rivais germânicos mantendo a subtileza e conforto típicos dos modelos franceses.



Muito sóbrio nas suas linhas, tanto exteriormente como no interior, o 406 oferece um habitáculo espaçoso e uma boa posição de condução. A sua bagageira é generosa e oferece 430 litros de capacidade.

Com bons materiais no habitáculo este Peugeot garante um bom ambiente para os ocupantes e só as versões base pecam um pouco por alguma escassez de equipamento de série.

O conforto é um dos forte argumentos do 406. Bem insonorizada, esta berlina evidencia uma suspensão que processa muito bem todas as situações mostrando-se tão eficaz a processar as irregularidades do piso como a controlar os movimentos da carroçaria quando o trajeto é mais sinuoso. Apesar do conforto ser a prioridade este Peugeot não se nega a uma estrada de serra mais exigente.

Motores
A oferta de motores é vasta até porque a partir do final de 1998 recebeu os primeiros motores Diesel da família HDI que substituíram os anteriores 1.9 TD e 2.1 TD. Assim na oferta a gasóleo o 406 conta com o 1.9 TD com 90 cv, o 2.1 TD com 110 e o 2.0 HDI nas suas versões com 110 e 136 cv de potência.
Já nos motores a gasolina a gama começa no 1.6 com 90 cv, o 1.8 com 110 cv, o 1.8 16V com 117 cv, o 2.0 com 135 cv, o 2.0 T com 150 cv e termina com o mais potente 3.0 V6 com 207 cv.
As prestações dos motores menos potentes ficam algo aquém do que este 406 necessita para mostrar todas as suas potencialidades.

Principais avarias e problemas
Os motores 2.0 HDI padeceram de alguns problemas de juventude e em 2001 houve um recall para reparar um problema com o sistema de injeção. Os motores 1.8 e 2.0 a gasolina podem dar problemas a baixas velocidades, algo que é solucionado com uma reprogramação da centralina.

Nas motorizações de quatro cilindros podem surgir falhas na refrigeração devido a uma anomalia no termóstato. Em 2004 houve alguns modelos que tiveram de regressar à assistência para resolver um problema com o ventilador da climatização.

Peugeot 406 (1996-2004)
6.7 Avaliação
0 Utilizadores (0 Votos)
Pros
Conforto
Habitabilidade
Comportamento dinâmico
Contras
Prestações de alguns motores
Equipamento nas versões base
Fiabilidade6.5
Custos de manutenção6
Desvalorização6.5
Qualidade dos materais7
Habitabilidade e bagageira7
Segurança6.5
Conforto7
Consumo combustível6.5
Comportamento dinâmico7
Performance6.5
O que dizem os proprietários Faça a sua avaliação
Sort by:

Seja o primeiro a fazer uma avaliação.

User Avatar
Verified
{{{ review.rating_title }}}
{{{review.rating_comment | nl2br}}}

Show more
{{ pageNumber+1 }}
Faça a sua avaliação

Your browser does not support images upload. Please choose a modern one

Clique para comentar

Deixe a sua resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Avaliações Usados

Volkswagen Polo (2018-…)

Published

on

O nome Polo é um dos incontornáveis da gama Volkswagen há décadas e para muitos representa a entrada no universo da marca. De geração em geração tem oferecido sempre mais um pouco, sempre “inspirado” no seu irmão Golf e esta geração não é exceção mostrando-se como uma proposta muito homogénea.



Um pouco mais largo que o seu antecessor, este Polo oferece mais espaço para os seus ocupantes e continua a garantir uma boa posição de condução para quem vai aos comandos. Ergonomicamente intuitivo este pequeno alemão é sóbrio no desenho do seu habitáculo e dá uma boa sensação de robustez graças à qualidade de construção e aos bons materiais que apresenta. A bagageira tem um acesso fácil e oferece uma capacidade de 351 litros.

De um modo geral este Polo mostra-se um modelo confortável, merecendo apenas algum reparo o amortecimento algo seco do eixo traseiro perante alguns pisos mais degradados e o ruído do motor nas versões Diesel que é algo elevado.

Como seria de esperar, dinamicamente este germânico é muito sóbrio e previsível nas suas reações. A direção mostra-se um pouco leve demais, o que nas manobras citadinas facilita, mas em estradas mais exigentes não é muito informativa para o condutor.

Os custos de manutenção não são os mais simpáticos, algo que se deve à aura algo premium em que a marca alemã se tem posicionado no mercado ao longo dos anos.

Motores
Esta gama do Polo conta com os motores a gasolina 1.0 nas versões de 65, 75 e 80 cv de potência, pouco interessantes em termos de prestações aos quais se segue o bloco turbocomprimido 1.0 TSI mais expedito com os seus 95 e 115 cv de potência máxima. Há ainda o mais desportivo 2.0 TSI que oferece uns redondos 200 cv de potência. A alternativa Diesel é composta pelo 1.6 TDI com 80 e 95 cv e merece destaque pelos seus baixos consumos que rondam os 3,6 l/100km em média, segundo a marca.

Principais avarias e problemas
As versões 1.6 TDI podem revelar-se ruidosas no funcionamento a frio devido ao ruído da distribuição. Nos motores a gasolina 1.0 a junta da bomba de água pode dar problemas, levando ao acendimento da luz da temperatura do motor.

A caixa DSG pode revelar um funcionamento errático e ter algumas fugas de óleo. Os cintos de segurança podem ter problemas, algo que levou a marca a chamar à assistência algumas unidades em 2018 e 2020 para corrigir o problema.

Volkswagen Polo (2018-...)
6.4 Avaliação
0 Utilizadores (0 Votos)
Pros
Conforto
Qualidade
Habitabilidade
Contras
Direção demasiado leve
Motores Diesel ruidosos
Fiabilidade6
Custos de manutenção5
Desvalorização6.5
Qualidade dos materais7
Habitabilidade e bagageira6.5
Segurança7
Conforto6.5
Consumo combustível7
Comportamento dinâmico6.5
Performance6
O que dizem os proprietários Faça a sua avaliação
Sort by:

Seja o primeiro a fazer uma avaliação.

User Avatar
Verified
{{{ review.rating_title }}}
{{{review.rating_comment | nl2br}}}

Show more
{{ pageNumber+1 }}
Faça a sua avaliação

Your browser does not support images upload. Please choose a modern one

Continuar a ler

Avaliações Usados

Renault Kadjar (2015-…)

Published

on

Utilizando a mesma plataforma do Nissan Qashqai, o Renault Kadjar revela-se uma proposta muito homogénea no segmento dos SUV compactos e faz da habitabilidade um dos seus bons argumentos.



Confortável a lidar com a maioria das armadilhas da estrada, o Kadjar pode no entanto sofrer um pouco se estiver equipado com jantes de maior dimensão, pois nesse caso a suspensão já não se mostra tão eficaz.

Ainda assim, em termos de conforto, revela uma boa insonorização, o que ajuda ao bom ambiente que se faz sentir a bordo num habitáculo que se mostra bastante espaçoso. O mesmo pode ser dito em relação à bagageira que com os seus 472 litros de capacidade certamente não deixará ficar nada para trás.

A qualidade de construção é aceitável mas alguns materiais poderiam estar num melhor plano o que reforçaria a noção de robustez e durabilidade.

No dia a dia o Kadjar mostra-se fácil de conduzir e quando a estrada se afigura mais exigente estamos perante um SUV muito previsível nas suas reações.

Motores
Este Renault surge no mercado equipado com três motores a gasolina, o 1.2 TCe com 130 cv, o 1.3 TCe com 140 cv e o 1,6 TCe com 165 cv ao passo que a oferta a gasóleo é constituída pelo 1.5 dCi nas versões de 110 e 115 cv e o 1.6 dCi com 130 cv de potência. A opção pelas versões Diesel assegura uns bons consumos com o 1.5 dCi de 110 cv a merecer destaque por ter um consumo médio anunciado de apenas 3,8 l/100km.

Principais avarias e problemas
O motor 1.2 TCe pode apresentar problemas no sensor do turbo, num dos tensores da distribuição e pode ainda evidenciar um consumo excessivo de óleo. Já o 1.3 TCe pode ter complicações com o filtro de partículas.

Alguns Kadjar equipados com o motor 1.5 dCi foram alvo de uma chamada à assistência em 2020 para resolver um problema com o catalisador. Estes motores podem também revelar perdas de potência, o que obriga a uma reprogramação para solucionar a anomalia.

Foram detetados casos de um desgaste prematuro dos pneus e os retrovisores podem deixar de rebater. A climatização e o travão de mão elétrico podem também evidenciar falhas de funcionamento.

Renault Kadjar (2015-...)
6.3 Avaliação
0 Utilizadores (0 Votos)
Pros
Bagageira
Insonorização
Habitabilidade
Contras
Conforto
Alguns materiais
Fiabilidade6
Custos de manutenção6.5
Desvalorização6
Qualidade dos materais6
Habitabilidade e bagageira7
Segurança6.5
Conforto6.5
Consumo combustível6.5
Comportamento dinâmico6
Performance6
O que dizem os proprietários Faça a sua avaliação
Sort by:

Seja o primeiro a fazer uma avaliação.

User Avatar
Verified
{{{ review.rating_title }}}
{{{review.rating_comment | nl2br}}}

Show more
{{ pageNumber+1 }}
Faça a sua avaliação

Your browser does not support images upload. Please choose a modern one

Continuar a ler

Avaliações Usados

Lexus NX (2014-2021)

Published

on

Com umas linhas arrojadas, o Lexus NX surgiu no mercado como um forte concorrente ao segmento dos SUV médios premium, tradicionalmente dominado pelas propostas germânicas.



Com um espaço generoso no seu habitáculo, o Lexus NX brinda os ocupantes com uma boa qualidade de construção e bons materiais, sendo alguns bem exclusivos, dependendo das opções interiores escolhidas. A bagageira com os seus 555 litros de capacidade e o seu fundo duplo permite transportar tudo e mais alguma coisa e de forma organizada se for necessário.

O desenho do interior é arrojado tal como o exterior, mas a consola central exige alguma habituação para dominar a utilização de todos os comandos já que em termos ergonómicos a sua distribuição é um pouco confusa.

A suspensão assegura um bom conforto abordo já que a sua afinação privilegia claramente essa vertente, deixando de lado alguma maior interatividade com o condutor. Tudo é algo filtrado, mas mantém bons índices de eficácia, só não se esperem grandes momentos de emoção ao volante, mas também não é essa a sua vocação.

Como modelo premium o seu preço não é dos mais competitivos, e os valores dos custos de manutenção também não são “meigos”, mas a sua fiabilidade acaba por atenuar um pouco o peso na carteira pois trata-se de um modelo cujo investimento, em princípio, dará menos dores de cabeça do que a média.

Motores
No nosso mercado o Lexus NX foi comercializado na versão híbrida 300h com um sistema composto por um motor a gasolina de 2.5 litros de cilindrada com 155 cv de potência e combinado com o motor elétrico o que lhe dá uma potência combinada de 197 cv. Para um modelo a gasolina os seus consumos são baixos ficando-se pelos 5,1 l/100 km em circuito combinado, segundo dados da marca.

Principais avarias e problemas
Com uma boa fiabilidade o Lexus NX não está isento de problemas, como aliás nenhum automóvel está, e no seu caso podem haver anomalias com a válvula EGR que obriguem à sua substituição.

Foram registados alguns casos de problemas com o conversor de binário da caixa automática. É ainda possível que o sistema multimédia tenha algumas falhas de funcionamento.

Lexus NX (2014-2021)
6.5 Avaliação
0 Utilizadores (0 Votos)
Pros
Conforto
Fiabilidade
Habitabilidade
Contras
Preço
Ergonomia
Fiabilidade7
Custos de manutenção5.5
Desvalorização6
Qualidade dos materais6.5
Habitabilidade e bagageira7
Segurança7
Conforto7
Consumo combustível6.5
Comportamento dinâmico6
Performance6.5
O que dizem os proprietários Faça a sua avaliação
Sort by:

Seja o primeiro a fazer uma avaliação.

User Avatar
Verified
{{{ review.rating_title }}}
{{{review.rating_comment | nl2br}}}

Show more
{{ pageNumber+1 }}
Faça a sua avaliação

Your browser does not support images upload. Please choose a modern one

Continuar a ler
Publicidade

Estamos no Facebook

Newsletter

Em aceleração