Pan America, a trail da Harley-Davidson – Motorguia
Ligue-se connosco

Motos

Pan America, a trail da Harley-Davidson

Published

on

A Pan America é a aposta da Harley-Davidson para entrar no segmento das trail, diversificando assim a sua oferta, estreando-se neste competitivo mercado.



Revelada em 2018 quando a marca americana abriu o jogo sobre os seus planos para o futuro, a Pan America foi sendo mostrada ao longo do tempo, mas só agora a Harley-Davidson revela os pormenores desta moto.

Equipada com um novo motor bicilíndrivo em “V” denominado Revolution Max com 1250cc de cilindrada capaz de debitar uma potência máxima de 150 cv, a Pan America conta com o motor mais potente alguma vez produzido em série pela marca de Milwaukee.

Conta com suspensões Showa, com uma forquilha invertida na frente e um amortecedor atrás, ambas ajustáveis e que permitem um curso de 190 mm. A Pan America inclui controlo de tração e cornering ABS e pode ser conduzida em cinco modos diferentes: Road, Rain, Sport, Off-Road e Off-Road Plus.

Surgirá no mercado em duas versões, a 1250 e a 1250 Special, sendo que esta última acrescenta à versão base o amortecedor de direção, os punhos aquecidos, descanso central, suspensões semi-ativas, proteções no radiador e no cárter, farol adaptativo Daymaker e jantes raiadas em opção, entre outros.

Esta trail da Harley-Davidson deverá chegar ao mercado nacional nesta primavera e os seus preços rondarão os 16.400€ para a versão base 1250 e os 18.750€ para a 1250 Special.

A revelação definitiva da Pan America contou com o lançamento do vídeo oficial da marca onde é feita a ligação ao legado do construtor norte-americano e o porquê do nascimento da Pan America. Uma produção que conta com a participação de vários responsáveis da marca e também do conhecido ator Jason Momoa:

Clique para comentar

Deixe a sua resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Manutenção Motos

Defenda-se do calor na sua moto

Published

on

Andar de moto em dias quentes, como acontece no verão, é sempre um desafio para o motociclista.Se a chuva aumenta os riscos de segurança para quem anda de moto, o calor também não deve ser menosprezado pois o desconforto, a desidratação e a exaustão também põem em risco a segurança. Por isso aqui lhe deixamos alguns conselhos para minimizar os efeitos do calor quando viaja de moto.



1 – Use equipamento adequado
Praticamente todas as marcas de vestuário e acessórios especializadas em equipamentos para moto têm na sua gama opções para a época do verão. Por isso, de maneira a aumentar o seu conforto e consequentemente também a segurança, escolha um blusão, umas luvas e umas botas mais frescas. Apesar dos tecidos serem mais finos os bons equipamentos mantêm as proteções necessárias para os pontos sensíveis do corpo e muitos deles possuem aberturas para permitir a entrada de ar. Já agora, não se esqueça da cor das calças. Se forem pretas as pernas irão sofrer mais.

2 – A importância do capacete
Essencial para a segurança de qualquer motociclista, o capacete tem também um papel importante na forma como consegue reduzir os efeitos nocivos das altas temperaturas durante uma viagem. No caso dos capacetes integrais ou modulares não se esqueça de abrir as entradas de ar do capacete. Para reduzir a sensação de exaustão pode sempre experimentar utilizar uma toalha húmida à volta do pescoço.

3 – Ande sempre hidratado
A perda de líquidos numa viagem num dia de calor é enorme e por isso é determinante que o motociclista esteja atento à hidratação, bebendo e repondo líquidos sempre que possível. Portanto ande sempre com água na bagagem ou pare frequentemente para beber.

4 – Pare frequentemente
Aumente o ritmo das paragens para evitar o excesso de calor no corpo e a exaustão. Aproveite para despir o equipamento e permitir a circulação do ar no capacete, luvas e blusão, ao mesmo tempo que se refresca com o ar a circular no próprio corpo. Se for caso disso experimente molhar a roupa. Ela secará num instante, mas até que isso aconteça a deslocação do ar na viagem sempre ajuda a baixar a temperatura que se sente.

5 – Aproveite as sombras
Quando parar aproveite sempre a sombra. Além de ajudar o motociclista a arrefecer mais rapidamente, vai ter o mesmo efeito na moto, evitando assim possíveis problemas de sobreaquecimento e ao mesmo tempo reduzindo um pouco a intensidade da fonte de calor que é o motor de uma moto.

Continuar a ler

Motos

MV Agusta Rush 2021, ainda mais impressionante

Published

on

Em 2020 a MV Agusta lançou a edição limitada Rush que esgotou num ápice e este ano a marca transalpina volta a apostar nesta fórmula com a Rush 1000 2021.



Novamente produzida numa edição limitada a 300 unidades, esta naked está mais apurada que a edição anterior. Tudo começa com uma decoração inspirada nos caças de combate. O motor de 4 cilindros e 1.000 cc de cilindrada foi alvo da atenção dos técnicos e engenheiros da MV Agusta e debitando 208 cv de potência máxima às 13.000 rpm revelando agora uma ainda maior disponibilidade em baixos regimes. A sua potência máxima pode subir para os 212 cv graças ao Racing Kit que a marca propõe como um opcional. Este kit inclui ainda várias peças maquinadas em alumínio, alguns elementos em carbono e ponteiras de escape da SC Project.

Além disso a Rush 2021 conta com novas ajudas eletrónicas. O sistema de ABS, um Mk 100 da Continental, possui sensores de inclinação que permitem a esta Rush subir apenas ligeiramente a roda da frente colocando assim uma maior tração na traseira. As passagens de caixa também estão mais rápidas graças aos novos sensores do quickshifter.

A marca de Varese conta também com um conjunto de acessórios e vestuário específicos para a Rush onde se destaca o capacete em fibra de carbono AGV Pista GP RR com uma decoração própria desta radical naked da MV Agusta.

Continuar a ler

Motos

Miguel Oliveira vence na Catalunha

Published

on

O piloto português conseguiu neste fim de semana, na Catalunha, a sua primeira vitória em MotoGP desta temporada, numa corrida onde impôs um ritmo elevado e uma consistência impressionante.



Já no sábado os indicadores eram positivos com o piloto de Almada a fazer a sua melhor qualificação ao assegurar o quatro lugar na grelha e o dia da corrida viria a ser ainda melhor.

Logo no arranque Miguel Oliveira levou a sua KTM ao terceiro lugar antes da primeira curva e ainda na primeira volta passaria Fabio Quartararo ficando atrás de Jack Miller, que acabou também por ultrapassar na segunda volta o que colocou o piloto português na liderança.

Sensivelmente a meio da corrida Quartararo conseguiu ultrapassar Miguel Oliveira, mas este só ficaria atrás por pouco tempo, lançando um ataque ao francês que colocou o português de novo na frente da corrida, algo que não mais deixaria escapar, acabando no lugar mais alto do pódio, sendo seguido pelas Ducati de Johan Zarco e Jack Miller.

Numa corrida onde esteve brilhante do primeiro ao último segundo, o piloto nacional da Red Bull KTM Factory Racing conseguiu a sua primeira vitória deste ano e também a primeira com a equipa oficial da KTM, somando pontos que o levaram a subir ao sétimo lugar na classificação do campeonato.

Continuar a ler
Publicidade

Estamos no Facebook

Newsletter

Em aceleração