Mais carros elétricos vendidos na Europa do que na China em 2020 – Motorguia
Ligue-se connosco

Notícias

Mais carros elétricos vendidos na Europa do que na China em 2020

Published

on

As conclusões são do analista independente Matthias Schmidt e mostram que, durante os sete primeiros meses do ano, se venderam mais 14 mil veículos elétricos na Europa do que na China. Os números surpreenderam a indústria automóvel, uma vez que o mercado chinês absorveu em 2019 praticamente o mesmo número de vendas da Europa e dos EUA juntos. De acordo com Schmidt, esta grande diferença em termos de vendas explica-se devido ao aumento de incentivos promovidos por uma parte considerável dos governos europeus em contraponto com a desaceleração de benefícios homologados pelo governo chinês.

A aquisição de carros elétricos tem ganho força nas principais economias do mundo e o comportamento do mercado confirma que os consumidores parecem cada vez mais convencidos acerca das vantagens de possuir um carro elétrico em 2020. O relatório do analista alemão mostra ainda que, entre veículos elétricos (VE) e híbridos de carregamento externo (PHEV), as vendas ascendem às 500 mil unidades. Tendo em conta que os últimos dois trimestres do ano tendem a ser mais férteis em termos de aquisição, espera-se que o Velho Continente ultrapasse com alguma margem a marca de um milhão de veículos vendidos durante este ano.

Fonte: Pixabay

As políticas europeias têm convergido no sentido de aumentar a produção e o consumo de veículos elétricos, pelo que esta curva ascendente de vendas tenderá a manter-se nos próximos meses. A atribuição de subsídios e a diminuição de preços teve como objetivo ajudar os fabricantes a manterem a competitividade perante os mercados externos, algo que a China vinha fazendo já há alguns trimestres. De resto, o recuo chinês perante a política de incentivos visa mesmo encorajar as empresas chinesas a adquirirem independência e demonstrarem capacidade para competir apenas com recursos próprios.

Globalmente, a crescente aquisição de carros elétricos demonstra uma acentuada mudança de comportamentos de consumo, que tem fortes raízes no digital e na sustentabilidade. As pessoas trocaram o restaurante pelas suas casas, sendo que a indústria de serviços de entrega online duplicou entre 2017 e 2020 e espera-se que atinja 30 mil milhões de valorização em 2024. Os fãs de jogos de casino trocaram Las Vegas e Macau pelos jogos de mesa online, o que deverá atingir 127 mil milhões de dimensão até 2027 à boleia da popularidade dos jogos mobile. No setor do streaming de música, o mercado cresceu 32% em 2019 e o consumo através do Spotify, da Apple Music ou da Amazon Music suplanta por larga margem os concertos ou a venda de CD ou vinil.

 

Fonte: Pixabay

Esta alteração de hábitos verifica-se também no segmento dos veículos elétricos, onde a Tesla está cada vez menos sozinha. De resto, a empresa liderada por Elon Musk tem sentido algumas dificuldades para acompanhar o volume de produção requerido e a Volskwagen está na pole position com o seu Volskwagen ID.3 para açambarcar a liderança neste setor. O aparecimento de novos fabricantes é muito importante para a maturação do mercado dos carros elétricos, uma vez que existe ainda muita margem de crescimento no continente europeu. Atualmente, por cada 50 carros vendidos, apenas um é elétrico e as políticas fomentadas por governos como o francês e o alemão visam aumentar a percentagem de veículos elétricos que circulam nas estradas europeias.

A ascensão dos carros elétricos também tem acontecido em Portugal, vislumbrando-se um aumento de 69% nas vendas de 2019, quando a indústria automóvel até registou uma quebra de 2%. Os altos custos de aquisição revelam-se um entrave para o consumidor português e impedem uma massificação maior deste tipo de veículo em terras lusitanas. Ainda assim, os benefícios dos carros elétricos chamam já atenção de uma franja significativa dos portugueses e entende-se que o alto investimento é diluído facilmente nos anos seguintes à aquisição. Nesta base, espera-se que Portugal siga a tendência de vendas europeia.

Notícias

Seat ibiza foi atualizado e já tem preços

Published

on

A Seat renovou a gama do Ibiza atualizando-o em vários pontos de forma a manter a sua competitividade no segmento e os seus preços começam nos 18.425€.



É o próprio CEO da Seat e da Cupra, Wayne Griffiths que refere que “o Seat Ibiza é um ícone da indústria automóvel e um dos pilares essenciais da marca, ajudando-nos a cimentar a nossa posição no mercado graças ao seu impressionante sucesso. A renovada quinta geração, com o exterior modernizado e o interior redesenhado, juntamente com os novos níveis de conectividade e de segurança, está pronto para prosseguir na sua história de sucesso”.

Este renovado Seat conta com pequenos detalhes estéticos que o atualizam, onde se incluem os faróis 100% LED de série e novas jantes de liga leve. O habitáculo também foi revisto tendo agora saídas de ventilação iluminadas e o sistema de informação e entretenimento num ecrã flutuante. Conta também com mais sistemas de assistência à condução como o Assistente de Viagem e o Assistente Lateral.

Em termos de motores este Ibiza está disponível com as unidades a gasolina 1.0 TSI de três cilindros com 95 ou 110 cv e o 1.5 TSI de quatro cilindros com 150 cv, tendo ainda como opção o motor 1.0 TGI a gás natural com 90 cv de potência.

Com quatro níveis de equipamento: Reference, Style, Xcellence e FR, a gama fica assim alinhada, com os respetivos preços:
1.0 TSI Reference 95cv caixa de 5 vel. – 18 425 €
1.0 TSI Style 95cv caixa de 5 vel. – 19 420 €
1.0 TSI Style 110cv caixa de 6 vel. – 19 880 €
1.0 TSI Style 110cv caixa DSG de 7 vel. – 21 300 €
1.0 TSI Xcellence 110cv caixa de 6 vel. – 22 035 €
1.0 TSI Xcellence 110cv caixa DSG de 7 vel. – 23 460 €
1.0 TSI FR 95cv caixa de 5 vel. – 21 355 €
1.0 TSI FR 110cv caixa de 6 vel. – 21 770 €
1.0 TSI FR 110cv caixa DSG de 7 vel. 23 340 €
1.5 TSI FR 150cv caixa DSG de 7 vel. 26 965 €
1.0 TGI Style 90cv caixa de 6 vel. – 19 515 €
1.0 TGI FR 90cv caixa de 6 vel. – 21 395 €

Continuar a ler

Notícias

Teorema, a visão de futuro de Pininfarina

Published

on

Com uma silhueta que parece uma bala, o Teorema foi desenhado pelos estúdios Pininfarina e abre a porta a uma nova visão do que poderá vir a ser o automóvel do futuro considerando a realidade da mobilidade elétrica e da condução autónoma.



Os carros elétricos abrem as portas para novas soluções de design pois elementos que sempre condicionaram o desenho de um automóvel como o compartimento do motor deixam de estar presentes, mas, na maioria dos casos, ainda estamos perante uma mudança tecnológica que não tem sido acompanhada pelo design que continua a seguir as linhas e a manter os volumes dos automóveis tal como são vistos tradicionalmente.

Os estúdios Pininfarina rompem um conjunto de conceitos com o Teorema. A começar pela ausência das tradicionais portas laterais pois o acesso é feito pela traseira e facilitado através de um tejadilho móvel. Depois assumindo uma realidade de condução autónoma também os comandos habituais como o volante deixam de estar presentes libertando uma nova configuração do espaço interior para cinco ocupantes.

Com 5,40 metros de comprimento o Teorema oferece uma disposição de bancos individuais com um dianteiro ao centro e os restantes quatro bem colocados nas laterais do habitáculo, sendo os dois dos bancos da “segunda fileira” podem ser totalmente rebatidos, criando duas chaise longue em conjunto com os dois bancos mais recuados.

Considerando uma realidade de condução autónoma total, o “banco do condutor” pode girar 180º permitindo que este fique virado para os restantes passageiros em amena cavaqueira durante a viagem.

Com o formato de uma bala, o Teorema apresenta silhueta muito aerodinâmica que termina numa traseira volumosa mas com muita presença. Este concept foi todo ele desenhado em realidade virtual e traz muitas novas ideias ao que pode ser o automóvel do futuro.

Continuar a ler

Notícias

Smart irá entrar no mundo dos SUV

Published

on

No próximo Salão Automóvel de Munique a Smart vai revelar o concept daquele que será o seu próximo modelo e que assinala uma importante mudança na marca, com uma forte aposta no universo SUV.



Após a Geely ter adquirido metade da Smart, o seu posicionamento vai focar-se mais num patamar premium e de alta tecnologia e menos focado no universo citadino dos modelos de pequenas dimensões, como é o caso do Fortwo.

Assim, a Smart revelou as primeiras imagens teaser daquele que será o seu primeiro SUV, um modelo totalmente elétrico que deverá utilizar a plataforma já desenvolvida pela Geely e que permite a incorporação de um, dois ou três motores elétricos.

A sua comercialização está prevista apenas para o ano de 2023.

Continuar a ler
Publicidade

Estamos no Facebook

Newsletter

Em aceleração