Comissão Europeia anuncia o REPowerEU para reduzir dependência do gás russo – Motorguia
Ligue-se connosco

Comerciais

Comissão Europeia anuncia o REPowerEU para reduzir dependência do gás russo

Published

on

A Comissão anunciou que tem como objetivo a produção de 35 mil milhões de metros cúbicos de biometano na UE até 2030, no âmbito do seu projeto REPowerEU.



A cadeia de valor do biometano congratula-se com este objetivo, que constitui um progresso histórico e comprova a liderança da EU nesta matéria. Este objetivo permitirá substituir 20% das importações de gás natural da Rússia com uma alternativa sustentável, menos dispendiosa e produzida localmente. O biometano contribui, também, para reduzir a exposição à oscilação dos preços dos alimentos, dado que os digestores, subproduto resultante da produção de biometano, substituem os fertilizantes sintéticos, que atingem atualmente preços elevados.

Somos um grupo formado por cerca de 30 empresas e organizações, coordenado pela European Biogas Association (EBA; Associação Europeia de Biogás) e pela Common Futures. Em dezembro último, publicámos a Declaração do Biometano. Nesta Declaração apelámos a um aumento do biometano para 350 TWh até 2030, o que equivale aproximadamente a 35 mil milhões de metros cúbicos (m3).

No âmbito deste objetivo, a Comissão pretende duplicar o biometano da UE já em 2022. Isto requer uma ação urgente e imediata. Além disso, o objetivo do biometano deve ser integrado na Diretiva da UE sobre Energias Renováveis e demais legislações. Temos todo o interesse em continuar a cooperar com a Comissão Europeia e os Estados-Membros, de forma a que se possa cumprir esta nova meta.

Mobilização de matérias-primas de biomassa sustentáveis e investir em mais capacidade de produção

O objetivo pode ser alcançado, em grande parte, a partir de resíduos e matérias-primas residuais. Também é previsível um papel importante por parte das culturas sustentáveis produzidas em esquemas sequenciais ou de cultivo duplo, sem competir com a produção de alimentos para consumo humano e animal.

Atualmente, a UE produz 3 mil milhões de m3 de biometano. O aumento para 35 mil milhões de m3 requer a mobilização de matérias-primas de biomassa sustentáveis, principalmente resíduos e detritos, e a construção de cerca de 5.000 novas unidades de produção de biometano.

Do ponto de vista técnica, isto será viável durante os próximos oito anos, sendo também uma operação rentável. Serão necessários cerca de 80 mil milhões de euros em investimentos de capital, provenientes de verbas europeias que serão investidos na nossa economia interna. Permite-nos produzir biometano a um custo consideravelmente inferior ao preço praticado para o gás natural durante os últimos meses, mesmo sem o preço do CO2. Para além da construção de novas instalações integradas de biogás-biometano, seria também possível acrescentar, de forma rentável, unidades de tratamento de metano às instalações de biogás existentes. Apelamos ainda a uma rápida comercialização da tecnologia de gaseificação, a qual permite a produção de biometano a partir de resíduos lenhosos.

Clique para comentar

Deixe a sua resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Comerciais

Grupo Volvo anuncia nova fábrica de camiões no México

Published

on

O Grupo Volvo anunciou que vai construir uma nova fábrica de camiões no México para complementar a produção nos Estados Unidos.



A fábrica fornecerá capacidade adicional para apoiar os planos de crescimento da Volvo Trucks e da Mack Trucks nos mercados dos EUA e do Canadá, e apoiará as vendas de camiões Mack no México e na América Latina. Prevê-se que a fábrica esteja operacional em 2026.

A nova fábrica, que deverá ter uma dimensão aproximada de 1,7 milhões de pés quadrados, centrar-se-á na produção de veículos convencionais pesados para as marcas Volvo e Mack. Será uma instalação completa de montagem de veículos convencionais, incluindo a produção de carroçarias de cabina e pintura.

A fábrica Mack LVO, na Pensilvânia, e a fábrica Volvo NRV, na Virgínia, continuarão a ser os principais locais de produção de camiões pesados da empresa na América do Norte. O Grupo investiu mais de $73 milhões nos últimos cinco anos na expansão e atualização da LVO, e está atualmente a investir mais $80 milhões para se preparar para a produção futura. A fábrica de NRV está a concluir uma expansão/atualização de seis anos, no valor de $400 milhões, para se preparar para a produção do novo modelo Volvo VNL.

A adição da produção no México proporcionará eficiências logísticas para apoiar as vendas nas regiões sudoeste/oeste dos Estados Unidos, México e América Latina. Também proporciona um ecossistema de fornecimento e produção maduro que complementará o sistema dos EUA e aumentará a resiliência e a flexibilidade da presença industrial do Grupo Volvo na América do Norte.

Continuar a ler

Comerciais

Volkswagen prepara Transporter à imagem da Multivan e do ID.Buzz

Published

on

A Volkswagen Veículos Comerciais anuncia a nova geração da Transporter para o início de 2025, e promete uma opção mais funcional e tecnologicamente evoluída. Estão previstas variantes com dois, três, quatro, cinco ou seis lugares.



A nova variante standard com distância entre eixos normal apresenta um compartimento de carga que é 61 mm mais comprido, enquanto a largura entre as cavas das rodas foi mesmo aumentada em 148 mm, tudo isto face ao modelo anterior. Antecipa-se, também, uma melhoria geral na habitabilidade.
De série, a variante furgão da Transporter vai surgir com dois bancos individuais à frente, podendo receber, opcionalmente, uma bancada de três lugares dianteiros (banco do condutor e banco corrido de dois lugares). Além disso, o modelo pode apresentar-se equipado com até três bancos individuais amovíveis numa 2.ª fila e, mais tarde, como “Kombi” (veículo de passageiros), também com um banco corrido para três passageiros numa 3.ª fila.

O comprimento do compartimento de carga do Transporter “standard” é de 2,602 m, o que representa mais 61 mm. Na variante com maior distância entre eixos, o comprimento disponível chega aos 3,002 mm. Por volume, a capacidade carga passa a variar entre 5,8 m3 e 9 m3, consoante a distância entre eixos, podendo o compartimento ser individualizado em função das necessidades profissionais. Por peso, admite-se um máximo de 1,33 toneladas. Capacidade de reboque: até 2,8 toneladas.


O interior aproxima-se muito daquilo que tem vindo a ser feito nos vários modelos da marca alemã dentro dos veículos comerciais, onde se destaca a digitalização. Alguns elementos foram mantidos, como a posição sobrelevada do banco e a posição alta da alavanca seletora das velocidades, mas à frente do condutor está um painel de instrumentos com um monitor de 12” e configurável (Digital Cockpit) e um sistema multimédia com um écrã tátil de 13” (inclui rádio digital e tecnologia App Connect sem fios com Apple CarPlay e Android Auto).

Outras caraterísticas de série serão o novo volante multifunções com botões fáceis de utilizar, mesmo com luvas, e o travão de estacionamento eletrónico com função Auto-Hold.
No mercado alemão, o novo modelo será lançado no início de 2025, sabendo-se que terá uma gama diversificada de motorizações, incluindo mecânica a gasolina eletrificadas e turbodiesel (110 cv). Os preços locais começam nos 36.780 €. Pré-vendas já em curso.

Continuar a ler
Publicidade

Publicidade

Newsletter

Ultimas do Fórum

  • por Brunobrunocarro
    Boa tarde a todos , espero que se encontrem todos bem . Como voces sao os entendidos nisto e eu nao percebo muito vim expor a minha questao . Peco...
  • por djnata
    1) Orçamento disponível: 12000 2) Novo ou usado: usado até 120.000km 3) Tipo de automóvel pretendido: Familiar e com boa bagageira. 4)...
  • por Zedobone
    Na Koreia já foi introduzia a medida ...
  • por malapeiro
    Boas, Tenho uma carrinha kia ceed 1.6 crdi 115cv de 2008. O indicador da temperatura do motor no quadrante anda maluco. Mostra leituras...

Em aceleração