Volkswagen revela nova pick-up Amarok – Motorguia
Ligue-se connosco

Comerciais

Volkswagen revela nova pick-up Amarok

Published

on

Depois de tantos teasers e imagens, a Volkswagen revelou, finalmente, a nova geração da Amarok, pick-up da qual já foram matriculadas mais de 830 mil unidades.



A nova pick-up é feita em parceria com a Ford Ranger e destaca-se pela distância entre eixos que cresce até aos 3,250 m (mais 17,3 cm), fixando-se o comprimento total nos 5,350 m (mais 9,6 cm). Com novas proporções exteriores, e estando disponível com dois tipos de carroçaria (DoubleCab e SingleCab), a nova Amarok surge mais focada no ‘lifestyle’, com design apurado e atenção redobrada aos pormenores e aos talentos tecnológicos.

Prova disso são as duas variantes dadas a conhecer para o início de carreira, com a versão PanAmericana focada num visual offraod e a versão Aventura mais estilizada, disponibilizando a VW novos grupos óticos com tecnologia IQ-Light, com LED matrix. Para vincar a imagem musculada, a pick-up pode contar com jantes de 21”.
A nova pick-up não coloca de lado as capacidades trialeiras, com o aumento da altura de passagem a vau (sobe dos 500 mm para os 800 mm) e diferentes ângulos de ataque e de saída (29º e 21º, respetivamente). A capacidade de carga sobe para as 1.16 toneladas, com a possibilidade de montar um enrolador elétrico para a cobertura de lona do compartimento traseiro.

O interior tenta combinar a funcionalidade pedida a uma pick-up com a vertente tecnológica e mais sofisticada dos modernos veículos de passageiros da VW. Como tal, a nova Amarok não poderia passar ao lado de profundo processo de digitalização, propondo quadrantes digitais para a instrumentação (de 8” ou 12”, consoante a versão), bem como um novo sistema multimédia disposto em monitor vertical tátil de 10” ou 12”.

A nova Amarok irá propor três variantes da unidade 2.0 TDI, com potências a oscilar entre os 150 CV e os 204 CV (versão biturbo), não faltando unidade 3.0 V6 TDI de 241 CV. Alguns mercados irão contar com o motor 2.3 turbo a gasolina de 302 CV.

A transmissão ficará a cargo da nova caixa de velocidade automática de 10 velocidades (apenas a versão 2.0 TDI de 150 cv poderá oferecer de série a caixa de 8 relações) e do sistema de tração integral 4Motion. A nova Amarok inclui ainda seis programas de condução (Drive Modes).

Clique para comentar

Deixe a sua resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Comerciais

Mercedes-Benz promete mostrar eActros de longo curso em Hanover

Published

on



A Mercedes-Benz Trucks escolheu o Salão de Hanover, que se realiza já no mês de setembro, para apresentar ao público o camião elétrico de longo curso eActros LongHaul, que deverá chegar ao mercado em 2024 com uma autonomia de até 500 km.

O modelo que será exposto no stand da marca alemã antecipa a imagem do veículo de produção em série. Os primeiros protótipos já estão a ser submetidos a testes intensivos e, ainda este ano, o eActros LongHaul será testado em estradas públicas.
No próximo ano, os primeiros veículos de teste chegarão aos clientes para uma utilização diária. Com um único carregamento da bateria, o eActros LongHaul terá uma autonomia de até 500km, estando prevista a sua produção em série em 2024.

A marca alemã também vai ainda mostrar no seu espaço no Salão Internacional, dois camiões elétricos; o eActros para transporte de distribuição pesada, que está em produção em série na fábrica de Wörth desde outubro de 2021, e o eEconic para uso municipal, desde julho.
A Mercedes-Benz Trucks divulgou as primeiras imagens de antevisão do protótipo do eActros LongHaul, assim como algumas caraterísticas técnicas do veículo de produção.


As baterias utilizam a tecnologia de fostato de lítio-ferro (LFP), que oferecem uma maior capacidade útil e uma vida mais longa. Estas baterias podem recuperar entre 20 a 80% da sua capacidade em menos de 30 minutos num posto ultrarrápido com potência de um megawatt.
A maior autonomia em combinação com o carregamento a um megawatt permite uma utilização diária semelhante à dos camiões convencionais e possibilita a realização de dois turnos.

Continuar a ler

Comerciais

Camiões Xcient da Hyundai vão começar a operar na Alemanha

Published

on

Os camiões a hidrogénio da Hyundai vão começar a operar na Alemanha, aquele que é o maior mercado de veículos comerciais da Europa. Sete empresas alemãs de logística, indústria e retalho vão incorporar 27 Xcient Fuel Cell da Hyundai movidos a hidrogénio nas suas frotas, usufruindo de financiamento para veículos comerciais ecológicos aprovado pelo Governo alemão.

Lançado em 2020 pela Hyundai, o Xcient Fuel Cell é o primeiro camião pesado de mercadorias movido a hidrogénio a ser produzido em massa no mundo. A empresa já tinha disponibilizado 47 unidades na Suíça, que até à data percorreram mais de quatro milhões de quilómetros ao serviço de 45 clientes e 23 marcas.
Em agosto de 2021, o Governo alemão divulgou as suas diretrizes de financiamento para veículos comerciais com sistemas de condução alternativos, após aprovação da Comissão Europeia. O financiamento está disponível para veículos elétricos a bateria, fuel cell (hidrogénio) e híbridos, correspondendo a infraestruturas de reabastecimento/carregamento e estudos de viabilidade relacionados. O Governo alemão terá um orçamento de 1.6 mil milhões de euros disponíveis até 2024 para a aquisição de veículos comerciais amigos do ambiente.

As autoridades alemãs disponibilizarão até 15 milhões de euros a cada uma das empresas elegíveis durante os próximos quatro anos para promover a mudança para veículos comerciais amigos do ambiente. Adicionalmente, serão disponibilizados cerca de sete mil milhões até 2025 para a construção de infraestruturas de reabastecimento e carregamento de veículos de passageiros e veículos comerciais.
O Hyundai Xcient Fuel Cell está equipado com um sistema de pilha de combustível a hidrogénio de 190 kW, com duas pilhas de 90 kW cada, recentemente modificadas para este camião pesado de mercadorias. A durabilidade do sistema fuel cell, assim como a eficiência de combustível do veículo, foram melhoradas para corresponderam à procura dos clientes de frotas. O motor debita 350 kW com binário máximo de 2237 Nm.

Sete tanques de hidrogénio proporcionam uma capacidade de armazenamento de 31 kq de combustível, enquanto três baterias de alta voltagem de 72 kWh proporcionam uma fonte adicional de energia. A autonomia máxima ronda, aproximadamente, os 400 quilómetros.

Continuar a ler
Publicidade

Newsletter

Em aceleração