Fiat Scudo regressa à ribalta e substitui Talento – Motorguia
Ligue-se connosco

Comerciais

Fiat Scudo regressa à ribalta e substitui Talento

Published

on

A Fiat Professional volta ao nome histórico do veículo produzido até 2016 na fábrica da Stellantis em Hordain, França, substituindo o Talento.



Trata-se de um veículo moderno e evoluído, agora feito com base na plataforma de furgões médios da Stellantis, e está disponível com um propulsor 100% eléctrico ou com motor Diesel. Torna-se, assim, no segundo veículo comercial da Fiat Professional também disponível em versão eléctrica, juntando-se ao E-Ducato, lançado em abril deste ano.

O manifesto para a abordagem sem compromissos do Scudo reside nas características da versão eléctrica, com a melhor autonomia do seu segmento, com até 330 km no ciclo WLTP, ideal para aqueles que trabalham na cidade e nos subúrbios.

A versão de zero emissões também apresenta uma flexibilidade única na perspectiva da missão do cliente através de dois tamanhos de bateria – 50 e 75 kWh, uma capacidade de carga em AC até 11 kW e até 100 kW em CC, para carregar a bateria de maior capacidade até 80% em apenas 45 minutos.

A capacidade de carga não sofre quaisquer alterações independentemente do tipo de propulsor e a carga útil coloca-o no centro do segmento: até 6,6 m3 de volume do compartimento de carga, carga útil superior a 1 tonelada, bem como uma capacidade de reboque de 1 tonelada.
As próprias dimensões são outro dos pontos fortes do modelo: a altura de 1,90 metros permite aceder com facilidade a unidades de armazenamento situadas em caves.

Combinada com um comprimento de 5 metros – e até 5,3 metros na versão Maxi. Está também disponível a versão exclusiva “S” que reúne todas as vantagens do Scudo em apenas 4,6 metros.
Os volumes de carga são 4,6, 5,3 ou 6,1 m3 dependendo da distância entre eixos e uma capacidade de carga máxima de 1,4 toneladas garantem capacidades sem compromissos no novo Scudo.

Juntamente com a versão eléctrica, equipada com um motor eléctrico de 100 kW (136 CV) – também estão disponíveis quatro motores Diesel: 1,5 litros em versões de 100 ou 120 CV, com transmissão manual de 6 velocidades; 2,0 litros de 145 CV com transmissão manual, ou automática de 8 velocidades e com 180 CV, igualmente acoplado com a eficiente transmissão automática de 8 velocidades.

 

Clique para comentar

Deixe a sua resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Comerciais

Stellantis e Qinomic transformam comerciais a combustão em elétricos

Published

on

A Stellantis e a Qinomic, uma empresa de elevada especialização tecnológica em soluções inovadoras e sustentáveis para a mobilidade, aliam-se para experienciar um conceito de conversão de veículos comerciais ligeiros com motor de combustão interna em veículos com motores elétricos.



Prolongar a vida útil dos veículos e o seu potencial de utilização está na origem da Business Unit de Economia Circular da Stellantis, que lidera a iniciativa, em colaboração com a Business Unit de Veículos Comerciais e com o Stellantis Ventures Studio. 
A solução de retrofit elétrico visa proteger a liberdade de mobilidade com uma opção acessível que satisfaça as necessidades dos clientes, permitindo-lhes prolongar a vida útil dos seus veículos e dar continuidade às suas atividades empresariais, passando a permitir-lhes aceder às Zonas de Baixas Emissões (ZBE) dos grandes centros urbanos.
De acordo com o Relatório de Mobilidade Urbana do EIT, o número de ZBE existentes na Europa aumentou 40% nos últimos três anos, tendência que continuará a verificar-se no âmbito da aplicação das normas de acesso a veículos em zonas urbanas. O motor deste aumento é o plano “European Green Deal”, destinado a incentivar a transição para veículos e uma mobilidade mais limpos.

O retrofitting elétrico apresenta-se, simultaneamente, como uma solução sustentável e acessível para os clientes dispostos a mudar para as emissões zero e para a redução dos seus Custos Totais de Propriedade, mantendo os seus veículos.
O projeto confirma o empenho da Stellantis para com a inovação e a sua vontade de contar com parceiros que apoiem o seu plano de eletrificação. A Stellantis tem uma estratégia de descarbonização líder no setor, com um objetivo ambicioso de alcançar o patamar zero em carbono até 2038, conforme delineado no plano estratégico “Dare Forward 2030”. 
 A conclusão bem-sucedida deste desenvolvimento conjunto em 2023 e o feedback positivo dos clientes sobre o desempenho dos veículos de demonstração levará à sua implementação e comercialização em França, a partir de 2024.

Continuar a ler

Comerciais

Novo Mercedes-Benz EQT vai ter versão autocaravana

Published

on

A Mercedes-Benz apresentou o novo EQT, a versão elétrica do Classe T que também vai dar origem a uma autocaravana desenvolvida sob a chancela da Marco Polo.



Primeiro, o Mercedes-Benz EQT será proposto na versão curta de cinco lugares, equipada com um módulo que compreende um motor elétrico de 90 kW (122 CV) e uma bateria de iões de lítio com 45 kWh, a qual oferece uma autonomia de até 280 quilómetros em ciclo WLTP.
A potência é transmitida às rodas dianteiras por uma caixa com uma velocidade, estando disponíveis dois programas de condução, Comfort e Eco, e três níveis de regeneração de energia, D-, D e D+.

O EQT distingue-se visualmente do Classe T de combustão interna pelo design específico da secção frontal, que inclui um novo pára-choques e um acabamento em preto na grelha.
Para complementar a oferta do EQT, a Mercedes-Benz também desenvolveu o protótipo de mini-autocaravana baseada neste modelo, denominada Concept EQT Marco Polo.

Foi desenvolvido a partir da versão longa com uma distância entre-eixos de 2,90 metros,, que ainda não se encontra em comercialização, dirige-se aos adeptos do campismo e inclui um tecto extensível, assim como outros elementos para este tipo de atividade. 
O aumento das dimensões externas permitiu a inclusão de vários equipamentos típicos das autocaravanas. O tecto extensível permite acomodar uma cama com um comprimento de 1,97 metros e uma largura de 87 centímetros, enquanto a traseira foi projetada para receber bancos que podem ser transformados numa segunda cama, com comprimento de dois metros e uma largura de 1,15 metros.

Continuar a ler
Publicidade

Publicidade

Newsletter

Ultimas do Fórum

  • por ChiragG
    Boas pessoal, Deixei cair um papel entre o tablier e o pára-brisas, há alguma forma de o tirar sem ter que desmontar nada, ou nem por isso? ...
  • por Westvic
    Boa noite pessoal, estou à procura de um novo carro. Vou meter aqui dados para que me possam ajudar neste processo. Tipo de carro - Sendo eu um...
  • por pepas94
    Boa tarde Malta das 4 rodas... No mês passado como é do conhecimento de alguns comprei um bmw 320i E93. Pois bem...comprei este carro com...
  • por Bunker1978
    Olá amigos. Sabem como funcionam as empresas subcontratadas de transporte expresso? Em termos de rentabilidade e requisitos conseguem informar?...

Em aceleração