PETRONAS Team De Rooy IVECO em preparativos para o Rally Dakar 2022 – Motorguia
Ligue-se connosco

Comerciais

PETRONAS Team De Rooy IVECO em preparativos para o Rally Dakar 2022

Published

on

A edição de 2022 marca o 10ª aniversário da colaboração entre a IVECO, a PETRONAS e o Team De Rooy no Rally Dakar.
Estão em curso os preparativos do PETRONAS Team De Rooy IVECO para o Dakar 2022, o rali-raide mais exigente do mundo, que terá lugar pela terceira vez na Arábia Saudita.

A tradição da IVECO no Rally Dakar remonta à primeira edição, em 1979, quando começou a fornecer camiões de apoio, e prolongou-se durante os anos 80 com os modelos PAC 260 e 190. A cooperação entre a IVECO, a Petronas e o De Rooy Team teve início no Rally de Marrocos de 2011, prova que a IVECO venceu com um Trakker, dando início a uma emocionante jornada que conduziu a duas vitórias no Rally Dakar, em 2012 e 2016.

A equipa vai aventurar-se nos exigentes terrenos desta jornada de resistência a bordo de dois IVECO Powerstar e de um Trakker. Pelo décimo ano, a IVECO é fornecedora oficial da equipa, providenciando veículos, motores e peças sobressalentes.

Todos os camiões IVECO estão equipados com motores IVECO Cursor 13, especialmente concebidos pela FPT Industrial, debitando uma potência máxima de 1000 CV.

A nova edição do Rally Dakar regressa à Arábia Saudita através de um novo percurso, que levará os pilotos a percorrer novas paisagens através de vastas extensões de areia. Os concorrentes irão enfrentar todo o tipo de terrenos arenosos, em pistas de areia, correntezas de dunas e desfiladeiros, tendo de se socorrer das suas melhores capacidades de navegação para evitarem perder-se nesta desafiante rota. O percurso totaliza 8.000 km, dos quais 4.300 km são cumpridos em regime de Especiais (cronometrados).

Janus van Kasteren jr é piloto de rali-raides, apresentando-se no Rally Dakar pela terceira vez, ao volante de um IVECO Powerstar Evo (#504), sendo acompanhado pelo navegador Marcel Snijders e pelo mecânico Darek Rodewald. O seu objectivo será capitalizar a experiência que adquiriu nas edições anteriores, em que alcançou, por diversas vezes, posições entre os 10 primeiros.

Hans Stacey participou no Rally Dakar pela primeira vez em 2004, sendo que irá alinhar ao volante de um IVECO Powerstar (#515), fazendo equipa com o navegador Anton van Limpt e o mecânico Randy Smits.

Quanto a Mitchel van den Brink, fez a sua estreia em competição com apenas 16 anos, quando se juntou ao seu pai Martin como mecânico/navegador no Dakar de 2019, tendo sido, então, o participante mais jovem de sempre na história do rali. Regressaria ao Dakar como piloto na edição do ano passado, apresentando-se, este ano, pela primeira vez, aos comandos de um IVECO Trakker (#524), sendo navegado por Rijk Mouw e tendo Bert Donkelaar como mecânico.

Clique para comentar

Deixe a sua resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Comerciais

“Camião Bala” da Kenworth é a hidrogénio e está pronto

Published

on

A Kenworth apresentou o seu SuperTruck 2. É o mais recente de uma série de semi-reboques ecológicos criados no âmbito de um programa do Departamento de Energia.



Mais parecido com um comboio-bala do que com um semi-reboque, o Kenworth SuperTruck 2 “ultrapassa os limites da redução da resistência aerodinâmica”. Como parte deste esforço, o modelo tem um estilo aerodinâmico e rodas totalmente fechadas. Também tem espelhos laterais digitais que não só reduzem o arrasto, como também ajudam a melhorar a visibilidade.
O modelo também possui uma suspensão variável, que pode ajustar a altura de condução para otimizar o espaço livre ou a aerodinâmica.

O estilo futurista continua no interior, com um banco do condutor central e um painel de instrumentos digital de 15 polegadas. Este último promete fornecer notificações avançadas ao condutor, um layout configurável e menus de fácil utilização.
Atrás do cockpit encontra-se uma área de dormir com uma cama que se dobra sobre um sofá. A estes juntam-se uma mesa móvel e saídas de ar traseiras.
A potência é fornecida por um motor PACCAR MX-11, que produz 446 CV e inclui um sistema híbrido moderado de 48V que utiliza baterias de iões de lítio de última geração. Este último permitiu que o camião fosse equipado com ventiladores elétricos e direção elétrica, bem como bombas elétricas para o líquido de arrefecimento e o ar condicionado. Todos estes elementos eram anteriormente acionados mecanicamente.

Para além de ajudar a melhorar a eficiência, o sistema híbrido permite o “alojamento” durante a noite com o motor desligado. Isto poderia ajudar a reduzir significativamente as emissões, uma vez que os condutores de camiões não precisariam de manter os seus veículos em funcionamento enquanto dormem. Para além de um motor mais eficiente, o SuperTruck 2 e o seu reboque são surpreendentemente leves. Como a Kenworth explicou, o trator e o reboque pesam, em conjunto, 11.839 kg, o que representa menos 3.221 kg do que uma configuração típica.
Para ajudar a reduzir a massa, foram equipados dez pneus conceptuais que reduzem 161 kg de peso e têm uma resistência ao rolamento extremamente baixa. O motor mais eficiente também permitiu a utilização de um depósito de combustível mais pequeno, de 303 litros, que poupa peso e mantém a autonomia inalterada.

A Kenworth tinha como objetivo uma melhoria de 100% na eficiência do transporte de mercadorias em relação ao T660 de 2009, que era “indiscutivelmente o camião mais eficiente em termos de combustível na indústria” na altura, e acabou por ultrapassar esse objetivo ao atingir uma melhoria de 136%. O modelo também apresenta uma melhoria na eficiência de combustível de até 4% e uma redução de 48% no arrasto.
Embora o SuperTruck 2 seja movido a gasóleo, a marca afirmou que foi concebido para acomodar células de combustível, depósitos de hidrogénio, depósitos de gás natural ou baterias sem alterar a cabina básica.

Continuar a ler

Comerciais

Krug Expedition Rhino XL é um verdadeiro rinoceronte sobre rodas

Published

on

Gostaria de viver umas férias únicas numa autocaravana? Agora que vem aí o verão não seria má ideia. Então a Krug Expedition, situada em Schladming (Áustria), pode ter exatamente aquilo que procura. E, mais especificamente, uma autocaravana: a Project Rhino XL.



A Krug Expedition já tinha lançado o Rhino normal em 2022, baseado no Mercedes-Benz Atego, mas agora acrescenta mais um “tamanho”. Estamos a falar da versão XL, muito simplesmente. O novo Project Rhino XL 2024 é também baseado no Atego e oferece uma solução chave-na-mão com três variantes de disposição interior diferentes, incluindo duas variantes familiares e uma para uso profissional.


O Rhino XL está disponível em três configurações, o XL 175, o XL 200 e o XL Business. Cada veículo é meticulosamente concebido e fabricado internamente para garantir um processo de produção de alta qualidade até à sua conclusão.
A Krug Expedition fabrica cada módulo utilizando painéis de chapa metálica em sanduíche reforçados que proporcionam um excelente isolamento e possuem características de desempenho especificamente concebidas para evitar a condensação interior e requerer menos energia em ambientes extremamente frios ou quentes.


Numa alusão à robusta armadura do Rhino do mundo animal, a empresa também constrói as paredes e os painéis do teto de cada módulo XL com um laminado GRP “incrivelmente resistente e durável” que se diz ser excecionalmente resistente a danos.


O equipamento todo-o-terreno do Project Rhino XL 2024 inclui tração permanente às quatro rodas com três bloqueios de diferencial. O controlo anti-bloqueio dos travões ABS selecionável e um sistema opcional semi-automático de pressão dos pneus ajudam os viajantes a enfrentar terrenos difíceis imprevistos nas suas aventuras em estrada ou fora dela.

A barra de tejadilho é um complemento opcional para o Rhino XL e é montada no tejadilho da cabina, juntamente com uma barra de luz LED auxiliar para utilização em condições de baixa visibilidade.
Cada veículo está equipado com quatro pneus 365/80 R20 adequados a todos os tipos de terreno, tanto fora como dentro de estrada. O novo Project Rhino XL também dispõe de um espaço de arrumação impressionante, com cacifos robustos e uma grande área de garagem na traseira.


Os dois modelos maiores do Project Rhino XL incluem uma cama de casal fixa e dois beliches para espaço adicional para dormir. A cozinha do Project Rhino XL tem uma bancada prática, um lava-loiça em aço inoxidável, uma placa de indução Miele com duas zonas de cozedura e um conjunto opcional de louça e talheres.
Um frigorífico/congelador Vitrifrigo Slim 150 assegura que todos os alimentos perecíveis são bem armazenados para cada expedição.


Também está disponível como opção uma mesa de jantar deslizante, que pode ser facilmente convertida numa área de dormir adicional, se necessário. A bordo existe um pavimento em vinil impermeável e fácil de limpar. O depósito principal de água doce do Project Rhino XL tem uma capacidade de 545 litros para garantir a utilização de água limpa mesmo nas viagens mais longas.

A série mais pequena do Project Rhino começa nos 390.000 dólares, ou seja, 359.000 euros. Uma parte fixa das receitas de cada Rhino Line vendido reverte a favor da organização sul-africana de conservação da vida selvagem Nkombe Rhino.

Continuar a ler
Publicidade

Publicidade

Newsletter

Ultimas do Fórum

Em aceleração