Faça você mesmo na sua moto – Motorguia
Ligue-se connosco

Manutenção Motos

Faça você mesmo na sua moto

Published

on

Manter o bom estado da sua moto é essencial para dela usufruir da melhor forma e ao mesmo tempo garantir o máximo de segurança na sua utilização. Por isso há pequenas tarefas que você mesmo pode fazer para garantir que a sua moto está nas melhores condições.



Verifique o estado e pressão dos pneus

Uma simples verificação do estado do piso do pneu permite-lhe constatar o seu nível de desgaste e assim não correr riscos de um susto porque se fez à estrada com um pneu com pouca aderência. Além disso verifique a pressão do ar. Naturalmente o pneu perde ar e com isso a pressão baixa, sendo necessário voltar a colocar ar para a pressão recomendada pelo fabricante. Esta tarefa deve ser feita, idealmente, uma vez por mês.

Mudança do óleo

Um motor que funcione com o óleo em bom estado e num bom nível é meio caminho andado para garantir o seu melhor rendimento e assegurar a sua longevidade em termos mecânicos. Verifique regularmente o nível do óleo e mude-o dentro dos intervalos de quilometragem ou de tempo indicados pela marca do seu motociclo.

Veja o líquido refrigerante

e a sua moto tem um motor refrigerado a líquido veja o nível do mesmo e troque-o se for caso disso. O líquido refrigerante com o tempo perde qualidades e por isso deve ser substituído. Neste processo drene o líquido existente e depois volte a encher o radiador com o novo. Feche o sistema e ligue a moto deixando-a aquecer. Desta forma o líquido circula por todo o sistema. Depois desligue-a e espere que arrefeça para só então voltar a tirar a tampa do radiador e preencher o que falta até ao nível máximo.

Mude o filtro do ar

O filtro do ar de uma moto é um elemento que facilmente fica cheio de impurezas e isso tem influência direta na forma como o motor “respira”. Veja regularmente o seu estado e limpe-o se ainda for possível fazê-lo, se já for tarde demais, opte por trocá-lo por um novo.

Mantenha a corrente limpa

Veja o estado da corrente e se esta estiver demasiado suja ou se já for altura de a limpar, segundo as indicações da marca, então com um pano ou uma escova velha remova a sujidade com um líquido de limpeza de corrente. Depois lubrifique a corrente com um produto apropriado e por fim aproveite para verificar a folga e ajustá-la se for caso disso.

Publicidade
Clique para comentar

Deixe a sua resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Manutenção Motos

5 dicas para andar de moto com o frio

Published

on

O inverno e as temperaturas baixas apresentam mais desafios e maiores riscos para quem anda de moto. A redução da aderência ao asfalto devido à chuva, neve ou gelo e o incómodo causado ao motociclista pelo frio são fatores que devem ser considerados e prevenidos sempre que se faz à estrada em duas rodas.



Para melhor enfrentar a estrada nesta época do ano aqui ficam alguns conselhos:

1 – Atenção aos pneus

Verifique sempre o estado dos pneus antes de partir para a estrada. Veja se a pressão está correta em ambos os pneus e se o rasto está em bom estado e não exibe um desgaste exagerado. Se tem a moto na rua preste atenção se os pneus não acumularam durante a noite gelo, por exemplo.

2 – Não abuse nos primeiros quilómetros

Se tudo estiver em condições, não se esqueça que ainda assim a temperatura dos pneus está abaixo do normal, portanto o seu rendimento ideal só surge depois de eles aquecerem. Preste atenção a manobras mais bruscas ou inclinações mais acentuadas que devem ser evitadas nos primeiros quilómetros da viagem pois os pneus ainda não atingiram a sua temperatura ideal.

3 – Cuidado com o piso

Já na estrada o inverno exige cuidados redobrados na análise às condições do asfalto. As temperaturas baixas podem causar o aparecimento de gelo que nalgumas circunstâncias é quase indetectável, mas está lá a reduzir a aderência da moto à estrada. Por isso é determinante que a condução seja suave, sem movimentos bruscos e que o motociclista esteja muito atento a qualquer reação anormal ao comportamento da moto, por mais pequena que seja.

4 – O frio, um incómodo constante

Conduzir com frio num automóvel já pode ser incomodativo, agora imagine-se numa moto. O motociclista sofre um desconforto constante com as baixas temperaturas que com a deslocação da viagem assumem proporções ainda mais agrestes. Isso prejudica quem anda de moto pois o mau estar permanente reduz a sua capacidade de atenção e as baixas temperaturas também reduzem a rapidez de reação e a destreza. Além disso viajar ao frio também aumento substancialmente o cansaço que se sente.

5 – O equipamento é determinante

Para combater todas as contrariedades impostas pelo frio, o motociclista deve estar bem equipado. Para começar, o capacete deve estar bem limpo e ter um bom sistema de desembaciamento. Um bom blusão de inverno é essencial e claro está, um impermeável é fundamental. Que mais não seja guardado na moto para quando a chuva fizer das suas. Um dos elementos mais importantes são umas boas luvas de inverno. As mãos estão posicionadas na moto num ponto onde sofrem mais com a deslocação do ar frio e são fundamentais no controlo da moto. Por isso manter o conforto térmico é essencial também por questões de segurança.

Continuar a ler

Manutenção Motos

10 conselhos para andar de moto na chuva

Published

on

Conduzir uma moto já exige uma postura muito própria na estrada devido ao facto de ser um veículo com uma dinâmica totalmente diferente de um automóvel, estando também o seu condutor bem mais desprotegido do que num carro. Se a isso somarmos o fator chuva então os cuidados têm de ser redobrados.



Por isso aqui lhe trazemos um conjunto de conselhos úteis para que nos dias de chuva continue a conduzir com o máximo de segurança possível.

1 – Verifique os pneus

Antes mesmo de se fazer à estrada veja o estado dos pneus. Analise bem o estado do piso para se certificar que o desgaste dos pneus não é demasiado e verifique a pressão garantindo que esta está nos valores corretos recomendados pelo fabricante.

2 – Use equipamento adequado para a chuva

Utilizar vestuário impermeável ajuda a manter o corpo seco e com a temperatura certa. Existem calças e blusões de inverno, mas também pode optar por uma capa impermeável que cobre o seu vestuário normal. Nunca se esqueça de ter umas luvas próprias para o inverno. Além de impermeáveis também ajudam a manter as mãos quentes, o que é determinante para não haver distrações ou falhas na condução por causa das mãos frias ou mesmo “geladas”.

3 – Limpe bem o capacete

Um capacete bem limpo, especialmente a viseira, é meio caminho andado para garantir uma boa visibilidade. Assegure-se que reduz a possibilidade de embaciamento e garanta que está confortável pois assim estará mais concentrado no ambiente rodoviário que o envolve.

4 – Conduza com suavidade

Com o piso molhado é determinante que todas as ações no acelerador, travão ou a curvar sejam suaves e progressivas. Qualquer reação mais brusca pode causar a perda de aderência e consequente complicação no domínio da moto.

5 – Atenção às distâncias

A distância de segurança para o veículo da frente já é importante em tempo seco e torna-se determinante quando se conduz à chuva. Pelo menos duplique a distância de segurança porque qualquer travagem, paragem ou contratempo que surja irá levar muito mais a parar a moto pois a aderência no asfalto molhado é muito menor. Além disso convém não esquecer as condições de visibilidade reduzida provocada pela chuva. Com mais distância para o veículo da frente ganha-se tempo e espaço de reação.

6 – Evite as poças e os lençóis de água

Com o piso molhado é normal a estrada ter poças ou estar coberta por um lençol de água. Além do problema de possível perda de aderência pelo excesso de água também é preciso lembrar que debaixo dessa água pode estar escondido um buraco que pode causar problemas graves. Por isso, sempre que possível, evite passar por cima de poças ou lençóis de água.

7 – Cuidado com a sinalização horizontal

A tinta das passadeiras, traços descontínuos, ou contínuos e zebras pode ser um problema com a chuva. Quando o piso está molhado, esta tinta torna-se muito escorregadia, portanto é necessária muita atenção para tentar não passar por cima dos traços pintados de uma passadeira, por exemplo.

8 – Afaste-se das bermas

Com a chuva a tendência nas estradas é que a água e as sujidades se acumulem mais próximo das bermas das estradas, tornando essa zona do piso especialmente complicada em termos de aderência. Por essa razão o ideal é circular nas faixas centrais (caso existam) ou dentro da sua faixa mas o mais afastado da berma possível.

9 – Leia bem o piso

Esteja sempre atento ao tipo de piso que tem pela frente e ao seu estado. Tenha especial atenção com pisos de cimento como o dos parques de estacionamento que mesmo podendo ser fechados têm sempre água que é arrastados por outros carros o que causa uma diminuição na aderência. Também nas bombas de gasolina é preciso uma especial atenção pois é sempre uma zona onde abundam matérias escorregadias como o gasóleo, por exemplo. Nunca esquecer os carris dos elétricos quando circula em cidade. Num dia chuvoso são especialmente escorregadios e perigosos.

10 – Siga o rasto dos outros

Uma forma de garantir um pouco mais de aderência em estradas molhadas é seguir no rasto dos pneus deixado pelo veículo que segue à frente do motociclista. Esse rasto tem menos água e sujidade que já foram parcialmente removidas pelos pneus do veículo garantindo assim um pouco mais de aderência para a moto. Este “truque” é especialmente útil quando se circula em auto-estrada num dia chuvoso.

Continuar a ler
Publicidade

Publicidade

Newsletter

Ultimas do Fórum

  • por krush
    Boa noite a todos, tenho uma berlingo de 2001 e a luz de presença é a mesma do travão, mas quando carrego no travao não funciona. Troquei o...
  • por SilverCoconut
    Caros foristas, Tenho um conhecido que está a vender o Opel Kadett dum familiar (acho que é do ano 1986, por aí) e gostava de saber a vossa...
  • por MegaMaster
    Boas. Ando com um problema estranho há uns dias. Na roda do lado direito ao virar a direção na totalidade para a esquerda faz um barulho metálico...
  • por Pittboxer
    O que acham da mais recente intriga? O suposto palco, que irá custar 5 milhões de euros para a realização das jornadas da juventude, aos bolsos...

Em aceleração