Camiões Xcient da Hyundai vão começar a operar na Alemanha – Motorguia
Ligue-se connosco

Comerciais

Camiões Xcient da Hyundai vão começar a operar na Alemanha

Published

on

Os camiões a hidrogénio da Hyundai vão começar a operar na Alemanha, aquele que é o maior mercado de veículos comerciais da Europa. Sete empresas alemãs de logística, indústria e retalho vão incorporar 27 Xcient Fuel Cell da Hyundai movidos a hidrogénio nas suas frotas, usufruindo de financiamento para veículos comerciais ecológicos aprovado pelo Governo alemão.

Lançado em 2020 pela Hyundai, o Xcient Fuel Cell é o primeiro camião pesado de mercadorias movido a hidrogénio a ser produzido em massa no mundo. A empresa já tinha disponibilizado 47 unidades na Suíça, que até à data percorreram mais de quatro milhões de quilómetros ao serviço de 45 clientes e 23 marcas.
Em agosto de 2021, o Governo alemão divulgou as suas diretrizes de financiamento para veículos comerciais com sistemas de condução alternativos, após aprovação da Comissão Europeia. O financiamento está disponível para veículos elétricos a bateria, fuel cell (hidrogénio) e híbridos, correspondendo a infraestruturas de reabastecimento/carregamento e estudos de viabilidade relacionados. O Governo alemão terá um orçamento de 1.6 mil milhões de euros disponíveis até 2024 para a aquisição de veículos comerciais amigos do ambiente.

As autoridades alemãs disponibilizarão até 15 milhões de euros a cada uma das empresas elegíveis durante os próximos quatro anos para promover a mudança para veículos comerciais amigos do ambiente. Adicionalmente, serão disponibilizados cerca de sete mil milhões até 2025 para a construção de infraestruturas de reabastecimento e carregamento de veículos de passageiros e veículos comerciais.
O Hyundai Xcient Fuel Cell está equipado com um sistema de pilha de combustível a hidrogénio de 190 kW, com duas pilhas de 90 kW cada, recentemente modificadas para este camião pesado de mercadorias. A durabilidade do sistema fuel cell, assim como a eficiência de combustível do veículo, foram melhoradas para corresponderam à procura dos clientes de frotas. O motor debita 350 kW com binário máximo de 2237 Nm.

Sete tanques de hidrogénio proporcionam uma capacidade de armazenamento de 31 kq de combustível, enquanto três baterias de alta voltagem de 72 kWh proporcionam uma fonte adicional de energia. A autonomia máxima ronda, aproximadamente, os 400 quilómetros.

Clique para comentar

Deixe a sua resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Comerciais

Volkswagen prepara Transporter à imagem da Multivan e do ID.Buzz

Published

on

A Volkswagen Veículos Comerciais anuncia a nova geração da Transporter para o início de 2025, e promete uma opção mais funcional e tecnologicamente evoluída. Estão previstas variantes com dois, três, quatro, cinco ou seis lugares.



A nova variante standard com distância entre eixos normal apresenta um compartimento de carga que é 61 mm mais comprido, enquanto a largura entre as cavas das rodas foi mesmo aumentada em 148 mm, tudo isto face ao modelo anterior. Antecipa-se, também, uma melhoria geral na habitabilidade.
De série, a variante furgão da Transporter vai surgir com dois bancos individuais à frente, podendo receber, opcionalmente, uma bancada de três lugares dianteiros (banco do condutor e banco corrido de dois lugares). Além disso, o modelo pode apresentar-se equipado com até três bancos individuais amovíveis numa 2.ª fila e, mais tarde, como “Kombi” (veículo de passageiros), também com um banco corrido para três passageiros numa 3.ª fila.

O comprimento do compartimento de carga do Transporter “standard” é de 2,602 m, o que representa mais 61 mm. Na variante com maior distância entre eixos, o comprimento disponível chega aos 3,002 mm. Por volume, a capacidade carga passa a variar entre 5,8 m3 e 9 m3, consoante a distância entre eixos, podendo o compartimento ser individualizado em função das necessidades profissionais. Por peso, admite-se um máximo de 1,33 toneladas. Capacidade de reboque: até 2,8 toneladas.


O interior aproxima-se muito daquilo que tem vindo a ser feito nos vários modelos da marca alemã dentro dos veículos comerciais, onde se destaca a digitalização. Alguns elementos foram mantidos, como a posição sobrelevada do banco e a posição alta da alavanca seletora das velocidades, mas à frente do condutor está um painel de instrumentos com um monitor de 12” e configurável (Digital Cockpit) e um sistema multimédia com um écrã tátil de 13” (inclui rádio digital e tecnologia App Connect sem fios com Apple CarPlay e Android Auto).

Outras caraterísticas de série serão o novo volante multifunções com botões fáceis de utilizar, mesmo com luvas, e o travão de estacionamento eletrónico com função Auto-Hold.
No mercado alemão, o novo modelo será lançado no início de 2025, sabendo-se que terá uma gama diversificada de motorizações, incluindo mecânica a gasolina eletrificadas e turbodiesel (110 cv). Os preços locais começam nos 36.780 €. Pré-vendas já em curso.

Continuar a ler

Comerciais

Scania acrescenta mais soluções à sua gama de camiões elétricos

Published

on

A Scania continua a expandir a sua oferta de camiões elétricos a bateria (BEV) com a introdução de mais opções elétricas, configurações de eixo e alternativas de cabina, bem como uma gama dedicada de tomadas de força. A atual oferta da marca sueca abrange uma vasta gama de aplicações e operações , apresentando soluções à medida das diferentes necessidades dos clientes.



Os componentes e soluções que a Scania está a apresentar desta vez centram-se em operações relacionadas com a distribuição ou a construção. A oferta de um eixo em tandem para veículos elétricos a bateria significa que podem ser utilizados camiões basculantes, empilhadores, betoneiras e uma série de aplicações rígidas sem ter de sacrificar a tração ou a capacidade de carga. Isto vai de par com a introdução pela Scania de uma gama de soluções de tomada de força para alimentar o sistema hidráulico ou outras carroçarias.

Além disso, as duas versões (210 kW e 240 kW) da máquina elétrica EM C1-2 agora apresentadas adaptam-se a certas operações orientadas para a construção, uma vez que os níveis de potência correspondem (285 CV ou 326 CV) às especificações típicas dos camiões utilizados pelos municípios. O EM C1-2 é mais pequeno do que os seus irmãos.

Os camiões elétricos da Scania também oferecem valores de bateria excecionais. As baterias duram 1,3 milhões de quilómetros, o tempo de vida do camião. E a sua pegada de carbono é um terço de um valor de referência da indústria, porque são produzidas com eletricidade livre de combustíveis fósseis no norte da Suécia. A Scania escolheu baterias de iões de lítio em forma prismática que são montadas em Södertälje em conjuntos de baterias de 416 ou 624 kWh, com janelas de carregamento de 83% da energia utilizável.

Continuar a ler
Publicidade

Publicidade

Newsletter

Ultimas do Fórum

  • por LetsMakeCakes
    Boa Tarde A ver se alguém me desfaz as duvidas: EU trabalho com pessoas com incapacidades físicas (mobilidade) e mentais, e exerço a...
  • por Ivox5
    Olá malta, estava a pensar adquirir um peugeot 206 1.6 hdi, porém o carro possui cerca de 290 mil km e gostava de saber se ja tem muitos km ou não...
  • por now
    Como indica o título estou a procura de um Youngtimer para adquirir durante este ano. Só falta a empresa acabar as obras no parque subterrâneo...
  • por Pneucareca
    Carlos Tavares veio confirmar que será apresentado no segundo semestre de 2025....

Em aceleração