BMW Série 3 Compact (2001-2004) – Motorguia
Ligue-se connosco

Avaliações Usados

BMW Série 3 Compact (2001-2004)

Published

on

Desenvolvido tendo como base a plataforma do Série 3 E46, esta segunda geração do Compact surgiu mais “madura” face ao seu antecessor. Este modelo de acesso à gama BMW acabou por não ter uma vida muito longa devido ao nascimento do Série 1 que lhe “roubou” o espaço como modelo de entrada no universo da marca bávara.



Com umas linhas fluídas mas mais curtas que o Série 3 berlina, este Compact diferenciava-se também pelo formato das sua frente que se distinguia facilmente do resto da família devido ao formato separado das suas óticas graças ao desenho do capot. Também a traseira era bem diferente com um conjunto ótico mais simples e transparente.

No interior basicamente estamos perante um Série 3 como os outros em termos de desenho e também em termos da qualidade de construção e dos materiais utilizados, posicionando-se acima dos seus rivais.

O condutor usufrui de um bom posto de condução com uma posição correta e com todos os instrumentos virados para si, mas os ocupantes dos bancos traseiros certamente vão queixar-se um pouco do espaço disponível para as pernas que não é dos mais generosos.

Com um excelente comportamento dinâmico, este Compact cumpre no que diz respeito à supressão das irregularidades do piso, exibindo um bom conforto, ao mesmo tempo que a sua suspensão e direção se mostram eficazes e comunicativas para o condutor, se este imprimir um ritmo um pouco mais exigente, numa estrada mais sinuosa, por exemplo.

Motores

A gama começa com as opções a gasolina 316 ti, equipado com um motor 1.8 com 115 cv, 318 ti com um motor 2.0 com 143 cv e o mais potente 325 ti com um 2.5 capaz de debitar 170 cv. Com boas prestações, qualquer uma destas propostas não se mostra das mais comedidas nos consumos. Já nas propostas Diesel o Compact conta com o bloco de 2.0 litros do 320d aqui com 115 cv no 318 TD e 150 no 320 TD.

Principais avarias e problemas

O problema mais comum desta geração de modelos BMW com motores a gasóleo é o medidor de massa de ar que provoca um mau funcionamento do motor. Também os turbos dos modelos construídos em 2002 podem dar problemas.

As luzes avisadoras de falhas nos airbags podem acender no painel de instrumentos sem razão aparente. O limpa para-brisas traseiro também pode deixar de funcionar corretamente e o seletor da caixa de velocidades pode começar a fazer barulhos parasitas.

BMW Série 3 Compact (2001-2004)
6.5 Avaliação
0 Utilizadores (0 Votos)
Pros
Prestações
Comportamento dinâmico
Qualidade de construção
Contras
Imagem pouco consensual
Habitabilidade traseira
Fiabilidade6
Custos de manutenção5.5
Desvalorização6
Qualidade dos materais7
Habitabilidade e bagageira6
Segurança6.5
Conforto6.5
Consumo combustível6.5
Comportamento dinâmico7.5
Performance7
O que dizem os proprietários Faça a sua avaliação
Sort by:

Seja o primeiro a fazer uma avaliação.

User Avatar
Verified
{{{ review.rating_title }}}
{{{review.rating_comment | nl2br}}}

Show more
{{ pageNumber+1 }}
Faça a sua avaliação

Your browser does not support images upload. Please choose a modern one

Publicidade
Clique para comentar

Deixe a sua resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Avaliações Usados

Renault Koleos (2016-…)

Published

on

O sucesso dos SUV no mercado levou as marcas a continuar a sua aposta neste tipo de modelos e a Renault não foi excepção e depois do Kadjar a marca gaulesa lançou o Koleos de maiores dimensões.



Partilhando a mesma base que o seu “irmão” Nissan X-Trail, o Koleos oferece uma habitabilidade generosa e mostra-se claramente focado em oferecer o melhor conforto aos seus ocupantes. Bem equipado o Koleos mostra-se confortável, graças a uma suspensão com uma afinação suave, ideal para grandes viagens e competente a lidar com o meu piso.

Contudo, a sua bagageira não é das maiores considerando o seu segmento e também se esperava um pouco mais de modularidade e polivalência no interior. Já a suavidade da suspensão acaba por prejudicar um pouco a acutilância dinâmica quando a estrada se torna um pouco mais exigente.

De resto o Koleos é um modelo esteticamente apelativo e revela-se um ótimo familiar com uma boa versatilidade na sua utilização diária já que se mostra competente tanto na tarefa de ir às compras, como numa viagem maior ou até percorrendo um caminho rural de terra batida.

Motores

A gama de motores resume-se a duas propostas a gasóleo, o 1.6 dCi com 130 cv e o 2.0 dCi com 175 cv de potência, neste último caso equipado com uma caixa de velocidades automática e nas versões de duas e de quatro rodas motrizes. Estamos perante dois motores eficazes no campo dos consumos sendo que o 2.0 dCi lida melhor com o peso do Koleos.

Principais avarias e problemas

Alguns modelos equipados com o motor 1.6 dCi podem evidenciar perdas de potência devido a problemas com o filtro de partículas. O arranque automático também pode ficar comprometido devido a falhas do sistema Star&Stop.

Já o motor 2.0 dCi pode evidenciar um consumo excessivo de óleo e a luz da injeção pode acender devido a anomalias com um dos sensores, algo que exige uma verificação e posterior reprogramação.

Nos modelos produzidos até 2019 pode acontecer que o travão de mão fique bloqueado. O sistema de ventilação pode ganhar alguns ruídos, o que é resolvido com uma limpeza do ventilador.

Renault Koleos (2016-...)
6.3 Avaliação
0 Utilizadores (0 Votos)
Pros
Conforto
Equipamento
Habitabilidade
Contras
Bagageira
Modularidade
Fiabilidade6
Custos de manutenção6.5
Desvalorização6
Qualidade dos materais6
Habitabilidade e bagageira6.5
Segurança6.5
Conforto7
Consumo combustível7
Comportamento dinâmico5.5
Performance6
O que dizem os proprietários Faça a sua avaliação
Sort by:

Seja o primeiro a fazer uma avaliação.

User Avatar
Verified
{{{ review.rating_title }}}
{{{review.rating_comment | nl2br}}}

Show more
{{ pageNumber+1 }}
Faça a sua avaliação

Your browser does not support images upload. Please choose a modern one

Continuar a ler

Avaliações Usados

Audi Q7 (2006-2015)

Published

on

O Audi Q7 foi o primeiro SUV da marca dos quatro anéis e esta não se poupou a esforços para apresentar um produto que estivesse à altura dos pergaminhos da Audi.



E pode dizer-se que em grande medida conseguiu isso mesmo. O Q7 apresenta um elevado rigor de construção e no seu generoso habitáculo encontramos materiais de muito boa qualidade. A par do bom espaço para os cinco ocupantes este SUV propõe 775 litros de capacidade na bagageira o que dá para levar tudo e mais alguma coisa. Claro que com a terceira fileira de bancos colocada, este valor desce e apesar destes bancos não oferecerem muito espaço, sempre acomodam confortavelmente os mais petizes da família o que reforça a polivalência do Q7.

Com um bom desempenho dinâmico em estrada e desenvencilhando-se muito bem fora dela o Q7 marca pontos na versatilidade que oferece. A eficácia dinâmica em estrada é conseguida através de uma suspensão firme que controla bem os movimentos da carroçaria, mas isso tem um preço no campo do conforto já que em piso mais degradado e a mais baixas velocidades a sua firmeza deixa passar algumas vibrações para o habitáculo.

Bem equipado de série, o Audi Q7 é claramente um modelo premium e o seu preço algo elevado, a par do valor dos custos de manutenção também pouco simpáticos, atestam isso mesmo.

Motores

O Audi Q7 conta com um motor a gasolina, o V6 TFSi com 3.0 litros de cilindrada e 272 cv de potência e os motores Diesel da família TDI, o 3.0 V6 com 204, 233, 240 e 255 cv de potência e o mais poderoso 4.2 V8 TDi com 326 e 240 cv de potência. Estas revelam-se as propostas mais interessantes graças às excelentes prestações e bons consumos que podem ascender aos dois dígitos em média, mas convém não esquecer que falamos de um SUV com um peso que supera as duas toneladas.

Principais avarias e problemas

Nas versões equipadas com motores Diesel foram registados contratempos com o turbo, injetores, válvula EGR e distribuição. Os modelos TDI produzidos até 2011 podem revelar problemas com o filtro de partículas.

A caixa Tiptronic pode começar a ter falhas de funcionamento e nas unidades produzidas até outubro de 2007 esta pode apresentar fugas de óleo.

Nalguns modelos foram reportados ruídos no travão de mão e nalguns Q7 fabricados até março de 2010 foram detetadas falhas na climatização.

Audi Q7 (2006-2015)
6.5 Avaliação
0 Utilizadores (0 Votos)
Pros
Versatilidade
Habitabilidade
Qualidade de construção
Contras
Preço
Suspensão algo firme
Fiabilidade5.5
Custos de manutenção5.5
Desvalorização6
Qualidade dos materais7
Habitabilidade e bagageira8
Segurança6.5
Conforto6.5
Consumo combustível6.5
Comportamento dinâmico7
Performance6.5
O que dizem os proprietários Faça a sua avaliação
Sort by:

Seja o primeiro a fazer uma avaliação.

User Avatar
Verified
{{{ review.rating_title }}}
{{{review.rating_comment | nl2br}}}

Show more
{{ pageNumber+1 }}
Faça a sua avaliação

Your browser does not support images upload. Please choose a modern one

Continuar a ler
Publicidade

Publicidade

Newsletter

Ultimas do Fórum

  • por krush
    Boa noite a todos, tenho uma berlingo de 2001 e a luz de presença é a mesma do travão, mas quando carrego no travao não funciona. Troquei o...
  • por SilverCoconut
    Caros foristas, Tenho um conhecido que está a vender o Opel Kadett dum familiar (acho que é do ano 1986, por aí) e gostava de saber a vossa...
  • por MegaMaster
    Boas. Ando com um problema estranho há uns dias. Na roda do lado direito ao virar a direção na totalidade para a esquerda faz um barulho metálico...
  • por Pittboxer
    O que acham da mais recente intriga? O suposto palco, que irá custar 5 milhões de euros para a realização das jornadas da juventude, aos bolsos...

Em aceleração