Stellantis e Plotécnico de Coimbra vão produzir comercial elétrico – Motorguia
Ligue-se connosco

Comerciais

Stellantis e Plotécnico de Coimbra vão produzir comercial elétrico

Published

on

A fábrica de Mangualde da Stellantis irá produzir um veículo comercial ligeiro elétrico a bateria em colaboração com o Instituto Politécnico de Coimbra. O investimento total do projeto é de 60 milhões de euros e contará com o envolvimento de 38 entidades.


A Stellantis de Mangualde e o Instituto Politécnico de Coimbra anunciaram um acordo para a produção de um veículo comercial ligeiro a bateria, até 2025.
Com investimento previsto de 60 milhões de euros, o contrato de consórcio insere-se no âmbito da agenda mobilizadora “GreenAuto: Green innovation for the Automotive Industry” do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR).


Em declarações à agência Lusa, Marta Henriques, diretora do Instituto de Investigação Aplicada do Politécnico de Coimbra, afirmou que o “principal objetivo da assinatura do contrato consiste em transformar o setor automóvel nacional no âmbito da transição para veículos de baixas emissões, criando condições para iniciar a produção de um novo veículo comercial ligeiro elétrico, a bateria, até 2025”.
O investimento elegível para Instituto Politécnico de Coimbra é de aproximadamente 610 mil euros. O projeto também tem o objetivo de “congregar os interesses e meios e concertar as atividades e capacidades complementares das partes”, com vista à execução de investimentos no contexto da agenda mobilizadora, segundo adiantou a responsável do Politécnico de Coimbra.


O consórcio desta agenda mobilizadora é liderado pela Stellantis e integra 38 entidades. No início de julho, durante o aniversário dos 60 anos da fábrica de Mangualde, o presidente executivo da Stellantis, Carlos Tavares, anunciou a produção de um veículo elétrico naquela unidade industrial.
O presidente da Stellantis referiu na altura que ainda estava em aberto a data em que iria ser executado o programa. “Ainda há muitas incógnitas acerca da velocidade a que as vendas e a procura dos veículos elétricos vão crescer”, sublinhou Carlos Tavares.


No âmbito do programa de eletrificação da Stellantis e da redução das emissões de frota, as versões de passageiros dos comerciais ligeiros compactos e médios das marcas Citroën, Opel e Peugeot deixaram de estar disponíveis com motorizações de combustão, sendo comercializadas apenas nas versões elétricas a bateria (BEV).

Clique para comentar

Deixe a sua resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Comerciais

Ford Trucks revela o seu primeiro camião 100% elétrico

Published

on

A única marca global da Ford para veículos comerciais pesados, Ford Trucks, apresentou o seu primeiro camião 100% elétrico na IAA Transportation 2022, a feira líder mundial em mobilidade, transporte e logística que está a decorrer de 20 a 25 de setembro em Hannover, na Alemanha.



Com mais de 50 anos de experiência e de dinâmico desenvolvimento de produtos no fabrico de veículos pesados, a Ford Trucks apresentou o seu movimento de transformação Geração F, que inclui um roteiro de soluções de transporte isentas em emissões, com especificações e características novas que vão assegurar que a empresa mantenha a sua posição na produção, conceção e desenvolvimento de produtos.


Com o vencedor do prémio IToY em Hannover em 2018, o F-MAX, a Ford Trucks demonstrou os seus mais recentes avanços no caminho para alcançar o transporte de mercadorias com emissões zero. Com o movimento Geração F, que inclui tecnologias de veículos 100% elétricos, interligados e autónomos, a Ford Trucks fica mais próxima de alcançar os objetivos anunciados quando assinou a Declaração de Transição para o Transporte de Mercadorias com Emissões Zero da ACEA: vender apenas veículos comerciais pesados com emissões zero até 2040.


Na IAA Transportation 2022, a equipa da Ford Trucks deu ainda a conhecer as novas tecnologias que desenvolveu para a condução interligada e autónoma, nas quais se incluem características como o ‘cruise control’ por GPS e o sistema multimédia, facilitando a vida aos condutores e gestores de frotas, com o intuito de manter os veículos na estrada e atingir 100% de Uptime. Os visitantes puderam ainda testar a tecnologia de condução remota e operar um F-Max na pista de testes em Eskişehir (Turkiye) a partir de uma distância de 2.000 km. O ecossistema Ford Trucks CARE, que oferece serviços de software, uptime, eletromobilidade, soluções financeiras e personalização, foi também dado a conhecer.

Continuar a ler

Comerciais

Mercedes-Benz Vans e Rivian vão produzir comerciais elétricos em conjunto

Published

on

A Mercedes-Benz Vans e a Rivian chegaram a acordo para a produção de veículos comerciais elétricos de ambas as marcas para o mercado europeu. Numa primeira fase estão previstos dois modelos, baseados nas plataformas VAN.EA e Rivian Light Van.




A marca alemã estabeleceu um memorando de entendimento com a Rivian para a criação de uma joint-venture destinada à produção de comerciais elétricos na Europa.
As duas empresas tencionam construir uma nova fábrica para veículos elétricos em instalações já existentes da Mercedes-Benz na Europa Central ou Oriental. A fábrica produzirá veículos para a Mercedes-Benz Vans e para a Rivian.

As empresas esperam construir pelos menos dois modelos na fábrica, um deles baseado na arquitetura VAN.EA da Mercedes-Benz para comerciais elétricos e um outro na plataforma Rivian Light Van, a versão de segunda geração do veículo de distribuição elétrico da start-up norte-americana.
Em conjunto esperam otimizar a produção de veículos para permitir que ambos os produtos saiam da mesma linha de montagem. Todavia, a parceria não será limitada as estes comerciais, mas irá estender-se a outras opções para aumentar as sinergias desta joint-venture.


A Rivian e a Mercedes-Benz dizem que partilham a mesma ambição de “aumentarem rapidamente a escala de produção de comerciais elétricos para ajudar o mundo na transição para um transporte mais limpo”.
Para que tal seja possível vão trabalhar em conjunto para melhorarem a eficiência de custos e tornarem estes produtos mais acessíveis para todos”.

Continuar a ler
Publicidade

Newsletter

Em aceleração