Santos e Vale e Reta desenvolvem solução para passar carga entre semirreboques – Motorguia
Ligue-se connosco

Comerciais

Santos e Vale e Reta desenvolvem solução para passar carga entre semirreboques

Published

on

A pedido da Santos e Vale – Operador Logístico, a Reta, desenvolveu uma solução inovadora em Portugal, que consiste num sistema de ligação entre duas viaturas atreladas, eficiente e sem complicações com a perda de peças soltas.


“O cliente queria uma solução fiável para transferência de cargas entre equipamentos. Agora, o motorista, em vez de ter que encostar as duas viaturas, cada uma num cais de cargas diferente, só precisa de encostar o conjunto. Com as duas viaturas atreladas, a carga pode ser movimentada entre os dois equipamentos, aumentando assim a flexibilidade de carga e descarga,” explica Luís Alves, da Reta no Carregado.

Esta plataforma é sempre agregada ao malhal do equipamento. O motorista quando precisa de utilizá-la, tem simplesmente que destravá-la e descê-la. Não há necessidade de montá-la, de cada vez que quiser utilizá-la. O sistema foi montado no frontal de um semirreboque rígido, podendo ser replicado para outros tipos de equipamento.

Luís Alves frisa: “É muito mais simples, não há peças soltas que se corre o risco de perder, há uma proteção adicional à própria carga (por cima). E não requer que a pessoa ande com uma chapa de ferro, com risco de se desviar e de a mercadoria cair. É mais seguro, mais funcional, tem uma resistência superior à dos próprios malhais frontais e, sobretudo, poupa muito trabalho aos motoristas.”

Esta solução tem tido excelente aceitação noutros mercados além dos transportes, porque permite ainda, com uma adaptação, que o semirreboque sirva de armazém móvel e que se carregue e descarregue pelos dois lados.
“À data atual, poderá ser montado em dois conjuntos (camião e semirreboque, ou link trailer e semirreboque, perfazendo 60 toneladas) e, no futuro em dual-trailer (dois semirreboques, perfazendo 70 toneladas), já em testes na vizinha Espanha,” explica Luís Alves, da Reta no Carregado.

Clique para comentar

Deixe a sua resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Comerciais

MAXUS mostra no IAA um camião e uma pick-up elétricos

Published

on

A SAIC MAXUS, marca representada em Portugal pelo grupo Astara, estreou-se no IAA Transportation Show de 2022, que decorreu em Hanover, Alemanha.


Em foco esteve a sua mais recente gama de veículos elétricos, destinada ao trabalho e ao lazer.
Assim, a MAXUS apresentou cinco dos seus veículos elétricos no IAA Transportation Show 2022. Além dos populares comerciais ligeiros eDELIVER 3 e eDELIVER 9 (de maiores dimensões), deu ainda a conhecer o MAXUS MIFA 9 (MPV), o T90 EV (pick-up elétrica) e o mais recente projeto da SAIC, o MAXUS Electric Light Truck.

A marca apresentou também a sua nova pick-up elétrica, com uma bateria de 88,5 kWh e uma autonomia de 330 km (WLTP combinada). Adequada para condução tanto em estrada como fora dela, a MAXUS T90EV tem um elevado nível de equipamento e um habitáculo contemporâneo e elegante, que inclui um painel de instrumentos digital com um ecrã tátil de 10,25 polegadas e visual minimalista. O interior é amplo, graças ao design simples do painel de instrumentos e da consola central, que liberta mais espaço para passageiros e carga. O exterior destaca-se pela sua aparência desportiva.

Igualmente em estreia europeia, o novo Electric Light Truck da MAXUS apresenta uma autonomia de até 213 km (com carregamento completo) e possui uma cabina individual de três lugares. O peso bruto é de 7490 Kg.
Com uma bateria de lítio de 127,74 kWh da CATL, atinge uma velocidade máxima de 90 km/h, uma potência máxima de 110 kW e um binário máximo de 1200 Nm. Este novo modelo da MAXUS terá uma potência máxima de carregamento de 102 kW para um carregamento com CC (em 1,5 horas) e de 22 kW para um carregamento com CA (em 11 horas).


Continuar a ler

Comerciais

Volvo Trucks apresenta um novo eixo totalmente elétrico

Published

on



A Volvo Trucks apresentou um eixo traseiro totalmente novo e totalmente elétrico na IAA em Hannover, Alemanha. A Volvo Trucks possui a maior oferta de camiões elétricos a bateria do setor, com seis modelos diferentes em produção em série.

Dependendo do modelo, o alcance é de até 440 km numa carga. O novo eixo, apresentado na feira IAA em Hannover, Alemanha, permite colocar ainda mais baterias no camião ao integrar os motores elétricos e a transmissão no eixo traseiro.
Mais baterias significa maior alcance, o que cria oportunidades para que os transportes de longa distância também sejam eletrificados. Nos camiões elétricos a célula de combustível, que serão lançados na segunda metade desta década, o espaço adicional é útil para a instalação de outros componentes. “Este é um avanço para os camiões elétricos e um sinal claro de que haverá uma enorme procura por carregadores rápidos públicos para camiões pesados num futuro próximo, principalmente ao longo das várias vias”, diz Jessica Sandström, SvP Global Product Management da Volvo Trucks.

A Volvo Trucks iniciará a produção em série de camiões de cabina avançada com o novo eixo eletrónico dentro de alguns anos, complementando a linha atual de camiões elétricos a bateria. “Continuaremos com os nossos versáteis camiões elétricos a bateria que já estão em produção. Atualmente, a nossa oferta cobre uma ampla gama de segmentos de transporte. Dentro de alguns anos, adicionaremos este novo eixo traseiro para clientes que utilizam rotas mais longas do que hoje”, continua Jessica Sandström.

A Volvo Trucks tem uma estratégia de três possíveis caminhos para atingir as zero emissões; elétricos a bateria, elétricos a células de combustível e motores de combustão que funcionam com combustíveis renováveis como biogás, HVO ou até hidrogénio verde. “Diferentes soluções técnicas são necessárias para enfrentar as mudanças climáticas uma vez que a disponibilidade de infraestrutura de energia e combustível difere entre países e regiões e também entre diferentes segmentos de transporte”, conclui Jessica Sandström.

Continuar a ler
Publicidade

Newsletter

Em aceleração