O que é o ADR? Transporte de mercadorias perigosas – Motorguia
Ligue-se connosco

Comerciais

O que é o ADR? Transporte de mercadorias perigosas

Published

on

Vê-se por todo o lado anúncios de formação ADR. Ainda que quem esteja a trabalhar na área saiba que se trata da formação para condutores de veículos com cargas perigosas, poucos sabem o porquê do ADR.



A formação ADR tem este nome por causa do Acordo Europeu Relativo ao Transporte Internacional de Mercadorias Perigosas por Estrada, ou na sua sigla, o ADR. A formação ADR – geralmente de 24 horas para a certificação inicial e de 12 horas para as renovações – compreende os temas necessários para lidar com mercadorias perigosas em veículos pesados.

Quais são as mercadorias perigosas?

As mercadorias perigosas do ADR são tratadas conforme a classificação determinada no acordo europeu. Há, certamente, cargas mais ou menos perigosas, e elas têm de ser transportadas consoante o seu grau de risco. As categorias previstas na classificação do ADR são nove, com algumas subdivisões:

Classe 1 – Matérias e objectos explosivos
Classe 2 – Gases
Classe 3 – Líquidos inflamáveis
Classe 4.1 – Matérias sólidas inflamáveis, matérias auto-reactivas, matérias que polimerizam e matérias explosivas dessensibilizadas sólidas
Classe 4.2 – Matérias sujeitas a inflamação espontânea
Classe 4.3 – Matérias que, em contacto com água, libertam gases inflamáveis
Classe 5.1 – Matérias comburentes
Classe 5.2 – Peróxidos orgânicos
Classe 6.1 – Matérias tóxicas
Classe 6.2 – Matérias infecciosas
Classe 7 – Matérias radioactivas
Classe 8 – Matérias corrosivas
Classe 9 – Matérias e objectos perigosos diversos

O acordo, cujo conteúdo é abordado na formação ADR, prevê determinadas condutas e procedimentos gerais e também particulares a cada classe de produtos.
A Parte 7 deste acordo é particularmente de interesse dos condutores que lidam com as cargas perigosas. Este excerto do documento fala sobre todas as condições de carga, descarga, transporte e manuseamento que envolva quaisquer das mercadorias nas classes que citadas.

Clique para comentar

Deixe a sua resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Comerciais

Ford Pro lança versão de topo da nova Ranger

Published

on

A Ford Pro revelou o topo de gama da Ranger. Chama-se Platinum e é uma proposta que eleva o conceito de luxo para todo um outro patamar no seio da gama da pick-up americana.



A nova Ranger Platinum junta-se, assim, à gama da nova geração da pick-up mais vendida na Europa, colocando-se no topo das versões de estrada. Detalhes e acabamentos exteriores exclusivos realçam o característico design da Ranger, combinado com um habitáculo elegante e contemporâneo, com acabamentos em pele.
Ao nível mecânico, destaca-se o potente motor Ford V6 3.0 litros turbodiesel, com 240 CV, e um sistema de transmissão especialmente concebido para o requinte de utilização, combinando-se para proporcionar uma suave performance, sem esforço, em velocidades de cruzeiro, bem como um excecional binário para um confiante transporte e reboque de carga, até aos 3.500 kg.

A Ranger Platinum está disponível, em exclusivo, com especificação de cabina dupla e cinco lugares, sendo alimentada pelo motor turbo-diesel 3.0 V6 da Ford que debita 240 CV e 600 Nm de binário. A potência é distribuída através do novo sistema de tração integral permanente e controlado eletronicamente da Ranger, combinado com a caixa automática de 10 velocidades da Ford, com programação adaptativa de mudanças e apoios remodelados, para reduzir o ruído e a vibração.
O exterior da Ranger Platinum assenta no estilo muscular e funcional da família Ranger com alguns extras em termos de sofisticação. A nova proposta coloca-se acima da versão Wildtrak, que representa 60% das vendas da pick-up Ranger na Europa.

Uma grelha única e um novo acabamento cromado sedoso aplicado aos detalhes exteriores da Ranger Platinum ajudam a proporcionar uma primeira impressão marcante, suportada por novas jantes de liga leve de 20 polegadas com detalhes em ébano brilhante. Outros detalhes de qualidade incluem um portão traseiro de fecho suave, vidros escurecidos e luzes diurnas com assinatura integrada nos faróis LED Matrix. As barras de tejadilho, oferecidas de série, acrescentam um estilo útil e reforçada praticabilidade.
No interior, a Ranger Platinum mistura um habitáculo luxuoso forrado a couro com tecnologia inteligente concebida para tornar a vida mais fácil. Condutor e passageiro da frente beneficiam de bancos em pele perfurada e acolchoada, de qualidade superior, com ajuste elétrico de 10 vias, funções de aquecimento e refrigeração e elegantes costuras contrastantes. As aplicações em madeira escura prolongam o design opulento e a sofisticada iluminação interior ajuda a criar uma atmosfera relaxante.

Continuar a ler

Comerciais

Recolha de resíduos sólidos urbanos em Cascais é feita de Volvo elétrico

Published

on

O primeiro camião Volvo FE Electric de recolha de resíduos sólidos urbanos vai estar “à experiência” em Cascais para avaliação da sua performance, que em operação tem emissões de carbono nulas.



Cascais vai ser o primeiro município português a ter em operação um camião elétrico Volvo para recolha de resíduos sólidos urbanos. A iniciativa resultou de um projeto-piloto com a Auto Sueco Portugal para a realização de um teste em condições reais de operação. 
Para a Cascais Ambiente, empresa municipal encarregue da recolha de resíduos urbanos no concelho, este teste decorre dos seus próprios objetivos climáticos e operacionais, bem como da exigência por parte dos munícipes de Cascais, para a descarbonização, a diminuição de ruído e a proliferação de transportes mais amigos do ambiente, dentro do concelho. 
 “Temos como objetivo acelerar os processos tecnológicos que nos permitam reduzir a pegada ecológica da nossa operação. A Volvo apresentou-nos este projeto e a Cascais Ambiente assumiu o compromisso de fazer trabalhar o camião em condições reais”, afirma Luís Capão, presidente da Cascais Ambiente.

“Com os dados retirados deste teste, permitimos à Volvo ter o conhecimento necessário para melhorar o protótipo adaptado às circunstâncias portuguesas. Para a Cascais Ambiente, este primeiro contacto com um camião de recolha totalmente elétrico prenuncia um avanço que queremos fazer em direção à descarbonização da operação,” acrescenta o presidente da Cascais Ambiente.
Durante três semanas vai estar ao serviço da Cascais Ambiente na recolha de resíduos sólidos urbanos, um Volvo FE Electric 6×2, equipado com um motor elétrico que desenvolve uma potência em contínuo de 225 kW e um binário de até 850 Nm, o qual é alimentado por uma bateria com capacidade até 264 kW, que oferece uma autonomia de até 200 km.
O camião elétrico recebeu uma superestrutura de recolha de resíduos sólidos urbanos, também elétrica, do fabricante Terberg, representado pela empresa Resitul, e que é acionada pela tomada de força elétrica do camião. 
“Com base nas tarefas de transporte que a Cascais Ambiente necessita, a Auto Sueco Portugal ajudou a definir, de uma forma estruturada e eficiente, a instalação para as suas necessidades de carregamento, para que a viatura esteja o máximo de tempo em operação”, afirma Manuel Castro e Matos, diretor Comercial Camiões da Auto Sueco Portugal.
“Este é um trabalho em equipa, onde se tem em consideração fatores como rotas, capacidade das baterias, horários de carregamento disponíveis e tempos de trabalho. Tudo isto, no sentido de tirar o máximo partido de uma solução de transporte que cumpra com os objetivos definidos” sublinha o diretor Comercial Camiões da Auto Sueco Portugal.

Continuar a ler
Publicidade

Publicidade

Newsletter

Ultimas do Fórum

Em aceleração