Camião de sucesso da Volkswagen comemora 15 anos de atividade – Motorguia
Ligue-se connosco

Comerciais

Camião de sucesso da Volkswagen comemora 15 anos de atividade

Published

on

“São 15 anos de muito sucesso no Brasil e no estrangeiro desta gama de produtos que foi moldada para responder às exigências dos clientes, seguindo nossa filosofia ‘menos você não quer, mais você não precisa’”.



Nesta frase, o vice-presidente de vendas, marketing e pós-venda da Volkswagen Caminhões e Ônibus, Ricardo Alouche explica o número de 230 mil camiões da família Constellation que estão em operação em diversos países emergentes. O modelo foi lançado no dia 19 de setembro de 2005.

O sucesso da gama Constellation começou com o lançamento das três versões iniciais do: 19.320 , 17.250 e 24.250 do Titan Tractor. O projeto foi fruto de um ciclo de investimentos de mil milhões de reais, mais de 200 profissionais e um total superior a 7 milhões de quilómetros em testes na América do Sul, em África e na Europa. O trabalho foi desenvolvido em parceria pela engenharia brasileira e por equipas alemãs da Volkswagen AG e da Volkswagen Veículos Comerciais.

Com a chegada do Constellation, o construtor passou a marcar presença nos segmentos de 5 a 45 toneladas, com produtos que reuniam o que havia de mais moderno na época em termos de segurança, conforto, com uma cabina ampla totalmente desenhada no Centro de Design da Volkswagen, em Wolfsburg; e força, com motores Cummins de 250 cv e 320 cv.

O número de modelos e versões foi crescendo gradualmente, sendo que alguns alcançaram grande sucesso. Entre o grande número de versões lançadas para responder à procura do mercado, algumas delas merecem ser destacadas. Dentro desse rol, é impossível não mencionar as versões 24.250 e 24.280. Juntas, somam aproximadamente 80 mil unidades comercializadas.

O Constellation 24.280 foi lançado em 2012 para suceder à versão original, apresentada em 2005. Não era uma missão qualquer. Isso porque o Constellation 24.250 era líder no mercado brasileiro de camiões há quatro anos. A aceitação da nova versão foi gigante e superou o volume de vendas do até então campeão do mercado.

O Volkswagen Constellation 24.280 foi preparado para seguir a norma de emissões Proconve P-7 (Euro 5), que entrou em vigor em janeiro de 2012. Para isso, trazia evoluções mecânicas, utilizando o bloco MAN D08, de seis cilindros, mais económico, silencioso e robusto, além de ter mais 30 CV que o antecessor.

Do Brasil para o mundo
O sucesso no mercado brasileiro foi acompanhado pelo êxito em outros países. Um ano após o lançamento brasileiro, a família Constellation teve as primeiras unidades vendidas no Chile. Em 15 anos, já são mais de 25 mil unidades comercializadas em vários países, como a África do Sul, Cuba e o Equador. Atualmente, os Volkswagen Constellation são vendidos em mais de 20 mercados na América Latina e em África, uma prova da aceitação e da qualidade do produto fabricado em Resende.

A atual gama de produtos da família Constellation tem capacidades entre as 14 e as 74 toneladas, englobando o segmento de veículos médios até aos pesados. As configurações do modelo ultrapassam a casa das centenas, e podem ser utilizadas nos mais variados tipos de negócios.

Clique para comentar

Deixe a sua resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Comerciais

LASO em mega-operação no Parque Eólico Gardunha II

Published

on

Desde o início e até ao final do mês, a LASO está a realizar mais uma mega-operacão de transporte de componentes para o Parque Eólico Guardunha II, em Castelo Branco.
Os componentes – 60 no total – provêm de diversos pontos da Península Ibérica e destinam-se à construção de cinco torres eólicas. Pelas suas dimensões, a LASO prevê a realização de 60 viagens.



“Devido aos difíceis acessos ao Parque Eólico de Gardunha foram criadas zonas de transbordo para os transportes mais longos transbordarem as cargas para linhas de eixos e Blade Lifter, de modo a que fosse possível circular pelo interior de aldeias/vilas e pelo traçado sinuoso das estradas de serra. Esta operação requereu efetuar várias intervenções previamente como remoção de sinalização, poda de árvores e criação de zonas para o transbordo dos componentes”, refere a transportadora especializada, em comunicado.

Os itinerários a seguir são definidos em função das caraterísticas dos equipamentos e comunicado previamente à Câmara Municipal de Castelo Branco, que promova a sua divulgação junto das populações, para minorar os constrangimentos. Os tubos e componentes eólicos percorrem as estradas nacionais N112 e N238, enquanto as pás eólicas seguem pelas N3, N233, N112 e N238.

A LASO acrescenta, ainda, que “os equipamentos que têm sido utilizados foram escolhidos de acordo com as medidas e os pesos dos componentes a mobilizar”. E dá o exemplo do “Blade Lifter [que] desempenha um papel determinante quando existem estradas sinuosas, curvas apertadas, zonas povoadas, e inclinações anormais, permitindo levantar a pá eólica até 60º de inclinação, assim como rodar 360º sobre o seu eixo”.

A realização desta operação concentra cerca de 60 profissionais, dos quais mais de 20 motoristas, 30 pilotos e colaboradores dos departamentos envolvidos (Eólica, Gruas e Heavy Lift).

Continuar a ler

Comerciais

Grupo Volvo anuncia nova fábrica de camiões no México

Published

on

O Grupo Volvo anunciou que vai construir uma nova fábrica de camiões no México para complementar a produção nos Estados Unidos.



A fábrica fornecerá capacidade adicional para apoiar os planos de crescimento da Volvo Trucks e da Mack Trucks nos mercados dos EUA e do Canadá, e apoiará as vendas de camiões Mack no México e na América Latina. Prevê-se que a fábrica esteja operacional em 2026.

A nova fábrica, que deverá ter uma dimensão aproximada de 1,7 milhões de pés quadrados, centrar-se-á na produção de veículos convencionais pesados para as marcas Volvo e Mack. Será uma instalação completa de montagem de veículos convencionais, incluindo a produção de carroçarias de cabina e pintura.

A fábrica Mack LVO, na Pensilvânia, e a fábrica Volvo NRV, na Virgínia, continuarão a ser os principais locais de produção de camiões pesados da empresa na América do Norte. O Grupo investiu mais de $73 milhões nos últimos cinco anos na expansão e atualização da LVO, e está atualmente a investir mais $80 milhões para se preparar para a produção futura. A fábrica de NRV está a concluir uma expansão/atualização de seis anos, no valor de $400 milhões, para se preparar para a produção do novo modelo Volvo VNL.

A adição da produção no México proporcionará eficiências logísticas para apoiar as vendas nas regiões sudoeste/oeste dos Estados Unidos, México e América Latina. Também proporciona um ecossistema de fornecimento e produção maduro que complementará o sistema dos EUA e aumentará a resiliência e a flexibilidade da presença industrial do Grupo Volvo na América do Norte.

Continuar a ler
Publicidade

Publicidade

Newsletter

Ultimas do Fórum

  • por Brunobrunocarro
    Boa tarde a todos , espero que se encontrem todos bem . Como voces sao os entendidos nisto e eu nao percebo muito vim expor a minha questao . Peco...
  • por djnata
    1) Orçamento disponível: 12000 2) Novo ou usado: usado até 120.000km 3) Tipo de automóvel pretendido: Familiar e com boa bagageira. 4)...
  • por Zedobone
    Na Koreia já foi introduzia a medida ...
  • por malapeiro
    Boas, Tenho uma carrinha kia ceed 1.6 crdi 115cv de 2008. O indicador da temperatura do motor no quadrante anda maluco. Mostra leituras...

Em aceleração