Como limpar os estofos do seu carro – Motorguia
Ligue-se connosco

Manutenção

Como limpar os estofos do seu carro

Published

on

Os estofos do seu automóvel são um dos elementos do habitáculo que mais sofre com o passar do tempo. A sua utilização constante e longos períodos sujeitos à ação do sol ou do calor acabam por deixar a sua marca e os estofos acusam o desgaste.



É por isso importante que de forma regular esteja atento e vá limpando os estofos, algo que irá ajudar a manter o bom aspeto do interior e em último caso se surgir o dia em que tenha de vender o seu carro, então um interior bem cuidado irá dar o seu retorno no valor de retoma.

Comece por aspirar
Ao aspirar vai remover o pó dos estofos e do interior do carro. Se os estofos forem em pele não exagere muito para não ofender a mesma, mas tenha especial cuidado nas dobras e junções do banco para remover todos os resíduos que aí se acumulam com o tempo, sejam os estofos em pele ou tecido.

Lave com produtos adequados
Lavar um estofo é pele é mais simples pois um normal produto de limpeza como sabão neutro ou um gel de banho (também neutro) podem fazer um bom trabalho, afinal os estofos em pele são… em pele. Já nos estofos de tecido é aconselhável recorrer a um produto de limpeza de tecidos ou até mesmo produtos específicos para os estofos de um automóvel. No caso dos estofos em tecido é agora a hora de esfregar bem o produto com uma escova com cerdas macias ou já gastas para não ser muito abrasiva no tecido. Nos estofos em pele esse trabalho pode ser feito com um pano.

Limpe a superfície
Recorrendo a um pano pode sempre insistir nas zonas do estofo de tecido que possam estar manchadas de forma a que o produto de limpeza faça melhor o seu trabalho atuando numa nódoa por exemplo. Com um pano pode retirar o excesso de produto, preparando o estofo para o passo seguinte.

Aspire novamente
No caso dos estofos de tecido pode voltar a aspirar no final pois isso ajudará a remover o que resta do produto de limpeza, ao mesmo tempo que ajuda a secar o tecido do estofo.

Cuidados profissionais
Se não tiver disponibilidade ou não for grande fã do “faça você mesmo”, pode sempre recorrer a empresas especializadas na limpeza e recuperação de estofos que já possuem os equipamentos e produtos adequados e também a experiência neste tipo de trabalho. Tem o seu custo, mas por vezes pode compensar pois os estofos podem ganhar uma nova vida de uma forma que você não esperava, com evidente benefício para o ambiente a bordo ou para o valor de retoma do seu automóvel.

Clique para comentar

Deixe a sua resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Manutenção

Sabe o que é o efeito submarino?

Published

on

Quando se entra no automóvel, a colocação do cinto é algo imprescindível e chega mesmo a ser praticamente um ato reflexo para o condutor e passageiros. No entanto se não o colocarmos corretamente em caso de desaceleração brusca ou mesmo de acidente, o corpo pode escorregar por baixo do cinto naquilo a que se apelidou de “efeito submarino”, podendo causar lesões graves.



Esta situação pode ocorrer quando o cinto de segurança não foi bem colocado, ou quando o banco está demasiado reclinado. Como tal é preciso verificar que o cinto está bem ajustado ao corpo, tenso e sem folgas. Que não usa roupa demasiado larga que pode impedir o correto ajuste do cinto ao corpo.

Lembre-se que num cinto corretamente colocado a tira inferior atravessa na horizontal a zona abaixo do abdómen e que a parte diagonal deve ficar entre o ombro e o pescoço. O corpo deve estar com as pernas e as costas o mais na perpendicular possível, fazendo praticamente um ângulo de 90º.

Naturalmente que estas regras se aplicam a todos os ocupantes do veículo, com especial atenção para as crianças. Utilize sempre um sistema de segurança adequado ao peso e altura da criança (as denominadas cadeiras de criança) e lembre-se que deve ser o adulto a verificar a correta colocação do cinto pois a criança não tem ainda consciência nem capacidade para o fazer.

Continuar a ler

Manutenção

Como usar o ar condicionado corretamente

Published

on

Hoje em dia é praticamente inconcebível conduzir um carro sem ar condicionado. Além do conforto que assegura aos ocupantes, este sistema é também um importante elemento de segurança, por isso é determinante saber usá-lo e mantê-lo nas melhores condições.



Conduzir com a temperatura ideal vai garantir mais conforto ao condutor e isso significa que este manterá mais atenção ao ambiente rodoviário que o rodeia. Além disso, no outono ou inverno, o ar condicionado é determinante para eliminar o embaciamento do para-brisas e restantes superfícies vidradas de forma a manter a melhor visibilidade possível.

Assim, aqui ficam alguns conselhos sobre o ar condicionado:

1 – A temperatura ideal

De um modo geral, uma temperatura entre os 20º e os 22º centígrados é a ideal. Uma temperatura demasiado baixa ou demasiado alta podem causar desconforto e também sobrecarregar o sistema podendo originar avarias e ao mesmo tempo aumenta o consumo pois exige mais do ar condicionado.

2 – Veja bem onde estaciona

Especialmente no verão esteja atento ao local onde estaciona o veículo. Se possível tente deixá-lo à sombra e se a paragem for longa “calcule” a posição do sol durante o dia e analise como poderá estacionar com menos exposição solar possível. Este cuidado vai permitir que o carro não atinja temperaturas muito altas que depois exigem muito do ar condicionado para atingir uma temperatura confortável no habitáculo.

3 – Transições suaves

Se estiver muito frio ou muito calor não meta o ar condicionado logo no máximo com a temperatura “oposta”. Vá doseando o fluxo de ar e a temperatura. Assim consegue uma transição mais eficaz sem sobrecarregar todo o sistema.

4 – Cuidado com a manutenção

Sempre que o seu carro vai à revisão opte por mudar o filtro do ar condicionado. De um modo geral não é uma peça cara e assegura que a qualidade do ar é sempre a melhor. Com menos humidade e partículas, o que vai ajudar a manter também as condutas em melhores condições.

5 – Quando carregar o gás do sistema

Quando começar a sentir que o ar que flui do sistema é apenas da ventilação, sem sentir o efeito “frio” do gás, então isso é sinal que está na hora de carregar o gás no sistema. Algo que pode ser ser feito na marca ou numa oficina especializada em ares condicionados.

Continuar a ler
Publicidade

Publicidade

Newsletter

Ultimas do Fórum

  • por Westvic
    Boa noite pessoal, estou à procura de um novo carro. Vou meter aqui dados para que me possam ajudar neste processo. Tipo de carro - Sendo eu um...
  • por pepas94
    Boa tarde Malta das 4 rodas... No mês passado como é do conhecimento de alguns comprei um bmw 320i E93. Pois bem...comprei este carro com...
  • por Bunker1978
    Olá amigos. Sabem como funcionam as empresas subcontratadas de transporte expresso? Em termos de rentabilidade e requisitos conseguem informar?...
  • por rcs
    Boas, surgiu uma oportunidade para um meu familiar ficar com um Golf 1.2 TSI de 2016, por um preço simpático. O carro tem perto de 60 mil Km....

Em aceleração