Ford lança duas séries especias da Ranger que chegam em outubro – Motorguia
Ligue-se connosco

Comerciais

Ford lança duas séries especias da Ranger que chegam em outubro

Published

on

A Ford apresentou duas novas versões da sua pick-up, Ranger, que vão chegar ao mercado europeu já no próximo mês de outubro. São elas as variantes Stormtrak e Wolftrak, de edição limitada e cujo objetivo é reforçar a gama da pick-up da oval azul com mais estilo e maior capacidade de carga.



A Stormtrak vai posicionar-se no topo da gama e assume caraterísticas premium, com um estilo diferenciado e que surge equipada com faróis LED e proteção inferior. O visual é reforçado por decalques exclusivos no capô e nas laterais, pára-choques traseiro em preto e barra desportiva.

Adicionalmente, o revestimento do piso da caixa de carga, a divisória de carga e a nova cobertura Power Roller Shutter da Ford estão incluídos no equipamento de série, proporcionando maior conveniência e versatilidade em tudo o que diz respeito à carga.
O interior está repleto de equipamento premium, com destaque para os bancos específicos que apresentam o mesmo couro flexível da icónica Ford Ranger Raptor, acentuado com logótipos Stormtrak bordados e gomos revestidos a tecido técnico.
Para além disso, este modelo está dotado de superfícies interiores em grafite escurecida e as costuras vermelhas combinam com a inconfundível paleta exterior da Stormtrak.

A produção desta nova variante será bastante limitada de modo a garantir a sua exclusividade, estando disponível em versão Cabine Dupla, com bancos confortáveis e maior habitabilidade, ou Super Cab, com mais espaço de carga.
Todas as versões da Ranger Stormtrak vão contar com o motor Diesel Ford EcoBlue 2.0 Bi-turbo de 213 cv de potência, um binário de 500 Nm e uma transmissão automática de 10 velocidades.
Por sua vez, a Ranger Wolftrak apresenta-se como uma pick-up arrojada e robusta, concebida para responder às necessidades dos clientes que trabalham ao ar livre e desejam um desempenho off-road.

Tendo por base a versão Ranger XLT, a Wolftrak é animada pelo motor Diesel Ford EcoBlue 2.0 com 170 cv, com opção de transmissão manual de seis velocidades ou automática de 10 velocidades.
O sistema selecionável de tração integral com função shift-on-the-fly, o bloqueio eletrónico do diferencial traseiro e os pneus todo-o-terreno são de série, de forma a assegurar a sua evolução, mesmo nas mais exigentes condições fora de estrada, contando com o apoio de uma configuração de tração integral com relações de caixa curtas (redutoras) para melhorar o desempenho em subidas íngremes e pisos macios.
A nova Ranger Wolftrak, dispõe de uma carga útil de 1,0 tonelada e 3.500 kg de peso máximo rebocável.

Clique para comentar

Deixe a sua resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Comerciais

Ford SuperVan do século XXI tem 2000 CV… elétricos

Published

on

A Ford abre hoje o primeiro capítulo da eletrificação da sua lendária série de Supervans, com a apresentação global da Ford Pro SuperVan Elétrica, dotada de superperformances, no Goodwood Festival of Speed 2022, no Reino Unido.



A Ford Pro SuperVan Elétrica utiliza todo o potencial deo desempenho da propulsão elétrica e da conectividade melhorada para alcançar a mais elevada performance de sempre de um furgão Ford, sublinhando o enorme empenho na eletrificação que a marca está a realizar.

Quatro motores elétricos, uma bateria com refrigeração líquida de 50 kWh e um sistema de controlo específico resultam numa potência de cerca de a 2.000 CV para uma aceleração de 0- 100 km/h inferior a dois segundos.

O desempenho de um chassis especificamente concebido para o efeito e apto a andar em pista, integrando componentes da recentemente apresentada E-Transit Custom – a primeira versão 100% elétrica do furgão mais vendido na Europa 2,3 – é complementado pela tecnologia Ford SYNC 4, com touchscreen integrado na cabina, herdada de modelos Ford de estrada, bem como funcionalidades adicionais para controlo das aptidões únicas da SuperVan Elétrica.

A primeira SuperVan da Ford foi revelada em 1971 e apresentava um motor em posição central, retirado do Ford GT40 vencedor de Le Mans, originando uma Transit Mk. 1 diferente de todas outras.

A fórmula foi elevada para outro patamar na SuperVan 2; uma versão em fibra de vidro da Transit Mk. 2 foi montada sobre a monocoque e o V8 Cosworth de 590 CV do carro de competição Ford C100. Este veículo renasceu mais tarde no facelift da Transit Mk.3 (SuperVan 3), equipado com um motor Cosworth HB de 650 CV utilizado pelos carros de Fórmula 1 da época.

Continuar a ler

Comerciais

Opel reforça aposta no Vivaro-e HYDROGEN para longo curso

Published

on

O Opel Vivaro-e HYDROGEN é o comercial ligeiro ideal para os clientes de frotas que desejem cobrir longas distâncias ou necessitem de reabastecimentos feitos em poucos minutos.



Trata-se de um veículo elétrico com pilha de combustível de hidrogénio com bateria plug-in. A instalação da tecnologia é tão compacta que não compromete o espaço de carga, em comparação com as motorizações convencionais. A sua autonomia até aos 400 km (WLTP1) e o reabastecimento com hidrogénio demora apenas 3 minutos, aproximadamente o mesmo tempo necessário para atestar um veículo convencional com gasóleo ou gasolina.

O veículo oferece um volume de carga máximo de 6,1 metros cúbicos e uma carga útil de 1.000 kg, para além de uma capacidade de reboque de 1.000 kg. O Vivaro-e HYDROGEN está disponível em dois comprimentos L2 e L3 (4,95 m e 5,30 m) e já integra a frota da Miele, fabricante alemão de eletrodomésticos premium.

O princípio de funcionamento é simples: a partir de hidrogénio e ar, a pilha de combustível gera eletricidade para alimentar o motor elétrico. O único produto desta reação é vapor de água que sai pelo escape.
O conceito de pilha de combustível plug-in permite a integração de todo o sistema de pilha de combustível com o motor elétrico debaixo do capô. Além disso, a bateria do Vivaro-e BEV (veículo elétrico a bateria) é substituída por três depósitos de hidrogénio, de 700 bar, com uma capacidade de 4,4 kg.

A pilha de combustível de 45 kW pode gerar energia suficiente para trajetos mais longos de condução em autoestrada, enquanto a bateria de iões de lítio de 10,5 kWh, localizada sob os bancos dianteiros, proporciona uma potência dinâmica de pico sempre que necessário, por exemplo, nos arranques e em aceleração. Uma vez que a bateria cobre as necessidades energéticas nestas situações, a pilha de combustível pode operar em condições de funcionamento ideais.

O Vivaro-e HYDROGEN também possui travagem regenerativa, enquanto a capacidade plug-in permite recarregar a bateria externamente, se necessário, por exemplo, numa estação de carregamento, fornecendo 50 km de autonomia pura pela bateria elétrica. São de série o carregador trifásico (11 kW) e um cabo de carregamento de modo 2, presentes a bordo.
A Opel irá oferecer uma versão elétrica de cada modelo da gama de passageiros e comerciais até 2024.

Continuar a ler
Publicidade

Estamos no Facebook

Newsletter

Em aceleração