Cerca de 61% dos veículos comerciais na Europa podiam ser elétricos – Motorguia
Ligue-se connosco

Comerciais

Cerca de 61% dos veículos comerciais na Europa podiam ser elétricos

Published

on

Uma grande maioria dos carros ligeiros que são utilizados para fins comerciais na Europa poderiam ser substituídos por modelos elétricos. Mais do que isso, cerca de um terço das frotas de ligeiros e furgões poderiam ser unicamente compostas por veículos elétricos.



Estas são as conclusões de uma nova investigação da Webfleet Solutions, o fornecedor de telemática líder na Europa. A empresa, que faz parte do Grupo Bridgestone, baseia-se em dados de mais de 100 mil veículos conectados de cerca de 5 mil clientes com frotas em toda a Europa.

A partir do inquérito sobre Planificação e Eletrificação da Frota, uma nova função da solução de gestão de frotas pode fazer algumas recomendações sobre os veículos com motor de combustão interna que poderiam ser substituídos por alternativas elétricas em função da distância diária percorrida.

Para efeitos deste estudo, concluiu-se que, se um veículo percorria menos de 300 km por dia num período de 12 meses, este veículo poderia ser substituído por um elétrico. A distância máxima de condução diária de 300 km foi escolhida para refletir o valor de autonomia média de modelos de carros elétricos e veículos comerciais ligeiros mais comuns que estão disponíveis atualmente no mercado.

Algumas conclusões chave:

– 61% dos veículos comerciais na Europa poderão ser substituídos por uma alternativa elétrica
– 82,2% dos clientes poderiam substituit pelo menos um dos seus veículos por um outro elétrico.
– 57% dos clientes poderiam substituir pelo menos metade dos seus veículos por elétricos
– 34,4% das empreaas poderiam substituir todos os seus veículos por elétricos.

Se todos os clientes e empresas que possam fazê-lo trocassem grande parte dos seus veículos para elétricos, a seu consumo coletivo de gasolina reduzir-se-ia em mais de 42% e de gasóleo em mais de 30%. Ao poupar em combustível e gasolina, as emissões coletivas poderiam cair em 31%.

Abaixo da média europeia

Em todos os países examinados, pelos menos metade dos veículos comerciais e veículos industriais poderiam ser substituídos por elétricos. De acordo com alguns dados, o Reino Unido e os Países Baixos, são os países com maior potencial de eletrificação. Nos dois casos, 70% dos veículos comerciais poderiam ser eletrificados, seguidos por França (67%) e Alemanha (61%). Em Portugal, a possibilidade de se substituir veículos a gasolina e gasóleo por elétricos ainda é reduzida. É interessante observar que etes países também têm uma alta disponibilidade de pontos de carregamento. Dos 144 mil pontos de carregamento disponíveis na UE e Reino Unido, a maioria situa-se nos Países Baixos (26%), Alemanha (19%), França (17%) e Reino Unido (13%).

Comerciais

IVECO apresenta S-WAY Special Edition no GP de Itália

Published

on

A IVECO apresentou o IVECO S-WAY TurboStar Special Edition durante o Grande Prémio de Itália, jornada do Campeonato Europeu FIA de Camiões (ETRC) 2021, que decorreu no passado sábado no Circuito Misano Adriático.



Esta Edição Especial é uma homenagem ao original TurboStar, um dos mais icónicos, lendários e inovadores camiões alternativos de sempre, modelo que fez história e que se prepara agora para deixar a sua marca no futuro. Este sucesso de vendas de performances incomparáveis encheu de orgulho não apenas a marca, mas também todos os que tiveram o prazer de conduzir.

O IVECO S-WAY TurboStar Special Edition está equipado com um motor Cursor 13 de 570 cv, um novo chassis completamente redesenhado em termos de robustez e versatilidade, caixa automática de 12 velocidades HI-TRONIX, spoilers superiores e laterais, faróis 100% LED, sistemas Driving Style Evaluation (Avaliação do Estilo de Condução) e Driver Attention Support (Apoio à Atenção do Condutor), monitorização integrada da pressão dos pneus (TPMS), controlo automático da climatização e do ar condicionado de parque. A Edição Especial conta também com a conectividade avançada do IVECO S-WAY, apresentando um sistema de infotainment com navegação por satélite e IVECO Driver Pal, caixa de conectividade 4G e IVECO Hi-Cruise.

O visual deste ícone dos anos oitenta foi reinterpretado e modernizado, utilizando a pintura bicolor do TurboStar original, em vermelho e cinzento metalizado. Ao longo da cabina, as cores clássicas da IVECO à época – amarelo, vermelho e azul – foram utilizadas para um efeito evocativo, adaptadas às formas do IVECO S-WAY.

Diversos acessórios opcionais disponíveis na época para o TurboStar apresentam-se, agora, numa nova geração que presta homenagem à gama Turbo. Neles incluem-se barras cromadas nas secções traseiras da cabina e abaixo da secção lateral da carroçaria, bem como jantes e puxadores das portas cromados.

A grelha das janelas laterais traseiras, que tinha sido especificamente concebida para proporcionar maior luminosidade ao interior do TurboStar, foi recriada nos painéis laterais da cabina. Esta Edição Especial do IVECO S-WAY apresenta decorações específicas como efeitos metalizados na grelha frontal e nos espelhos retrovisores, uma barra protetora nos pára-choques e no tejadilho, com luzes adicionais, combinando na perfeição com a tradição TurboStar e do fenómeno IVECO S-WAY.

O toque vintage do TurboStar original foi igualmente recuperado no interior, atualizado numa perspetiva mais moderna. Os bancos apresentam-se revestido a veludo, o mesmo material utilizado no TurboStar original; o vermelho vivo combina perfeitamente com o esquema de cores exteriores; os bancos possuem acabamentos com costuras cinzentas claras. As inserções no tabliê evocam memórias do logótipo original, o qual foi reproduzido nos bancos, almofadas e colchões, bem no cromado acetinado do porta-luvas.

Continuar a ler

Comerciais

Este é o novo Ford Tourneo Connect feito com base no VW Caddy

Published

on

A Ford mostrou as primeiras imagens da nova geração do Tourneo Connect, desenvolvida em parceria com a Volkswagen. O novo modelo vai ser comercializado em dois comprimentos de carroçaria, quatro níveis de equipamento, três motorizações. Por sua vez, o habitáculo permite transportar até sete ocupantes em três filas.



A nova geração de comerciais compactos é fruto da Aliança com a Volkswagen e foi desenvolvido em conjunto com a Volkswagen, partilhando muitos dos componentes com o novo Caddy.

Tal como como o seu congénere da Volkswagen será proposto em dois comprimentos de carroçaria curto e longo possibilitando o transporte até sete ocupantes. Quando não estão a ser utilizados, os assentos da segunda e terceira filas podem ser rebatidos ou mesmo removidos para criar uma amplo espaço de carga para equipamento de trabalho ou de desporto.

O banco do passageiro dianteiro pode ser rebatido, permitindo o transporte em segurança de objetos com um comprimento até três metros como caiaques, pranchas de surf, embalagens de mobiliário ou tábuas de madeira.
O novo interior foi projetado para aumentar o conforto sem sacrificar a funcionalidade. Para tornar mais agradável a experiência a bordo, o Tourneo Connect conta com vários suportes para copos, compartimentos de arrumação, tomadas USB para carregamento de telefones. Entre as opções disponíveis incluem-se o vidro panorâmico em vidro ou o ar condicionado duplo.

O painel de instrumentos integra um ecrã tátil, de 8,25” (série) ou 10” (opção), que permite aceder aos comandos da navegação, climatização, audio, enquanto outros elementos como a ligação ao telefone, a informação do veículo e a configuração do audio.
Será comercializado em quatro níveis de equipamento: Active, Trend, Titanium e Sport. No capítulo mecânico estarão disponíveis três motorizações, uma a gasolina 1.5 EcoBoost com 114 cv e duas Diesel 2.0 EcoBlue com 102 ou 122 cv.

Todos os motores estão associados, de série, a caixas manuais de seis velocidades, sendo ainda possível optar por uma transmissão de dupla embraiagem PowerShift de sete relações. Pela primeira vez estará disponível na gama uma versão com tração integral, que melhora a condução em situações de piso escorregadio ou solto. O sistema distribui automaticamente o binário entre as rodas, em função das condições de condução.

Continuar a ler

Comerciais

Hyvia mostra primeiro protótipo de um furgão a hidrogénio

Published

on

A Hyvia, um espécia de consórcio que luta pelo desenvolvimento e implementação do hidrogénio, revelou o seu primeiro protótipo alimentado a este tipo de combustível que está praticamente pronto a comercializar.



O furgão de grandes dimensões Renault Master Van H2-TECH permite o transporte com zero emissões, uma autonomia melhorada e um abastecimento rápido. Irá cumprir as necessidades de vários tipos de negócios, frotas e até municípios. Hoje a mobilidade a hidrogénio é especialmente importnte nos Veículos Comerciais Ligeiros, permitindo maiores autonomias, com cargas mais pesadas e uma utilização mais intensiva.

A Master Van H2-TECH está equipada com uma pilha de combustível de 30kW, uma bateria de 33kWh e tanques com 6kg de hidrogénio (4 tanques de 1,5 kg).

Produzida em França, na fábrica de Batilly, tem a integração do hidrogénio e da electricidade feita pela PVI, uma subsidiária do Grupo Renault em Gretz-Armainvilliers. O motor é produzido na fábrica de Cleon e a montagem deverá começar no dinal deste ano.
Os próximos protótipos serão da Master Chassis Cab H2-TECH, com 19m3 de volume de carga e uma autonomia de cerca de 250 km, e ainda a Master Citybus H2-TECH, um minibus urbano que pode levar até 15 passageiros, com uma autonomia a rondar os 300 km.

Continuar a ler
Publicidade

Estamos no Facebook

Newsletter

Em aceleração