França obriga camiões a sinalizar o ângulo morto com autocolantes – Motorguia
Ligue-se connosco

Comerciais

França obriga camiões a sinalizar o ângulo morto com autocolantes

Published

on

Desde o passado dia 1 de janeiro França obriga a que todos os veículos pesados, de transporte de mercadorias e de transporte de passageiros, tenham afixado nas zonas laterais da cabina e na traseira, um dispositivo de sinalização específico para alertar os demais utentes da via para um problema que se torna ainda mais perigoso neste tipo de veículos, o ângulo morto.



Trata-se de uma obrigação que se aplica a veículos pesados com peso total acima dos 3500 kg. todavia, o decreto que legisla esta aplicação, exclui viaturas agícolas e florestais e ainda viaturas de serviço de inverno e viaturas de intervenção dos serviços de gestão das autoestradas.

Esta obrigação tem como objetivo reforçar a proteção de utentes da via pública como ciclistas, peões, condutores de scooters… entre outros, alertando os condutores de pesados e não só para a perigosidade deste problema.

As autoridades francesas referem que os automobilistas convencionas e não têm noção da dificuldade que os condutores de veículos pesados, não só de mercadorias mas também de passageiros, têm para perceber a presença destes de ambos os lados da cabina ou do veículo. Esta é uma situação vista como sendo a causa de acidentes fatais. O condutor do pesado pretende virar num cruzamento ou numa rua à esquerda ou à direita e ao não ver quem se aproxima pelo ângulo morto, o acidente acontece.

A obrigação de usar este novo painel de sinalização aplica-se aos veículos pesados ​​que circulam em território francês. O não cumprimento desta obrigação é penalizado com multa, no valor de 135 euros.

Durante um período transitório de 12 meses, os veículos que tenham sido equipados nas laterais e na parte traseira com um dispositivo destinado a materializar a presença de pontos cegos serão considerados em conformidade com as disposições do decreto, mesmo que este dispositivo não esteja estritamente de acordo com o modelo homologado.

Na prática, existem dois modelos de sinalização: um para camiões e outro para autocarros. Esses modelos devem ter aproximadamente 25 cm de altura por 17 cm de largura. Cada sinal pode ser fixado no veículo por colagem ou rebitagem ou qualquer outro meio de fixação, devendo ser posicionado a uma altura entre 0,90 e 1,50 metros do solo em vários locais.

Clique para comentar

Deixe a sua resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Comerciais

Santos e Vale e Reta desenvolvem solução para passar carga entre semirreboques

Published

on

A pedido da Santos e Vale – Operador Logístico, a Reta, desenvolveu uma solução inovadora em Portugal, que consiste num sistema de ligação entre duas viaturas atreladas, eficiente e sem complicações com a perda de peças soltas.


“O cliente queria uma solução fiável para transferência de cargas entre equipamentos. Agora, o motorista, em vez de ter que encostar as duas viaturas, cada uma num cais de cargas diferente, só precisa de encostar o conjunto. Com as duas viaturas atreladas, a carga pode ser movimentada entre os dois equipamentos, aumentando assim a flexibilidade de carga e descarga,” explica Luís Alves, da Reta no Carregado.

Esta plataforma é sempre agregada ao malhal do equipamento. O motorista quando precisa de utilizá-la, tem simplesmente que destravá-la e descê-la. Não há necessidade de montá-la, de cada vez que quiser utilizá-la. O sistema foi montado no frontal de um semirreboque rígido, podendo ser replicado para outros tipos de equipamento.

Luís Alves frisa: “É muito mais simples, não há peças soltas que se corre o risco de perder, há uma proteção adicional à própria carga (por cima). E não requer que a pessoa ande com uma chapa de ferro, com risco de se desviar e de a mercadoria cair. É mais seguro, mais funcional, tem uma resistência superior à dos próprios malhais frontais e, sobretudo, poupa muito trabalho aos motoristas.”

Esta solução tem tido excelente aceitação noutros mercados além dos transportes, porque permite ainda, com uma adaptação, que o semirreboque sirva de armazém móvel e que se carregue e descarregue pelos dois lados.
“À data atual, poderá ser montado em dois conjuntos (camião e semirreboque, ou link trailer e semirreboque, perfazendo 60 toneladas) e, no futuro em dual-trailer (dois semirreboques, perfazendo 70 toneladas), já em testes na vizinha Espanha,” explica Luís Alves, da Reta no Carregado.

Continuar a ler

Comerciais

Mercedes-Benz promete mostrar eActros de longo curso em Hanover

Published

on



A Mercedes-Benz Trucks escolheu o Salão de Hanover, que se realiza já no mês de setembro, para apresentar ao público o camião elétrico de longo curso eActros LongHaul, que deverá chegar ao mercado em 2024 com uma autonomia de até 500 km.

O modelo que será exposto no stand da marca alemã antecipa a imagem do veículo de produção em série. Os primeiros protótipos já estão a ser submetidos a testes intensivos e, ainda este ano, o eActros LongHaul será testado em estradas públicas.
No próximo ano, os primeiros veículos de teste chegarão aos clientes para uma utilização diária. Com um único carregamento da bateria, o eActros LongHaul terá uma autonomia de até 500km, estando prevista a sua produção em série em 2024.

A marca alemã também vai ainda mostrar no seu espaço no Salão Internacional, dois camiões elétricos; o eActros para transporte de distribuição pesada, que está em produção em série na fábrica de Wörth desde outubro de 2021, e o eEconic para uso municipal, desde julho.
A Mercedes-Benz Trucks divulgou as primeiras imagens de antevisão do protótipo do eActros LongHaul, assim como algumas caraterísticas técnicas do veículo de produção.


As baterias utilizam a tecnologia de fostato de lítio-ferro (LFP), que oferecem uma maior capacidade útil e uma vida mais longa. Estas baterias podem recuperar entre 20 a 80% da sua capacidade em menos de 30 minutos num posto ultrarrápido com potência de um megawatt.
A maior autonomia em combinação com o carregamento a um megawatt permite uma utilização diária semelhante à dos camiões convencionais e possibilita a realização de dois turnos.

Continuar a ler
Publicidade

Newsletter

Em aceleração