Novo Volkswagen Caddy já tem preço para Portugal – Motorguia
Ligue-se connosco

Comerciais

Novo Volkswagen Caddy já tem preço para Portugal

Published

on

A Volkswagen Veículos Comerciais vai começar a vender a quinta geração do seu furgão Caddy que já pode ser encomendado e já tem preços para Portugal.



A marca diz que este novo Caddy está “maior, mais prático e versátil, mais equipado, mais eficiente, mais inteligente e é o mais digital de sempre”. Tem por base a plataforma transversal modular da marca que recebe a designação MQB e serve de base, por exemplo, ao novo Golf.

Está disponível em versão furgão standard, furgão Maxi e MPV Maxi, até porque em Portugal a variante de passageiros só se vende com sete lugares pelo facto de beneficiar de uma redução de ISV apelativa. O Caddy Maxi tem agora espaço para transportar até duas europaletes.

Em termos de segurança, o modelo alemão dispõe de 19 sistema de assistência à condução, sendo que cinco são novidade no modelo. Passa a dispor em opção de um cockpit digital (Digital Cockpit) que confere um aspeto ultra moderno ao furgão da marca de Wolfsburgo.
O novo modelo está disponível com três opções de potência a partir de um mesmo motor 2.0 TDI: 75, 102 e 122 CV, sendo que todos se encontram acoplados a uma caixa manual de seis velocidades.

A nomenclatura das linhas de equipamento de veículos de passageiros foi reconfigurada: o modelo base será o “Caddy”; segue-se a linha “Life”,e, finalmente, a linha premium “Style”.

Todas as versões estão mais bem equipados do que as correspondentes da geração anterior. Por exemplo, o novo Caddy Cargo pode ser equipado com portas traseiras totalmente metálicas, sem janelas (para melhor proteção contra roubos).

Equipamento de série na versão Cargo são os vidros elétricos dianteiros, espelhos retrovisores exteriores elétricos, travão de mão eletrónico com função Auto Hold, novos faróis H7 e iluminação de placa da matrícula em LED. Também são novos na gama os apoios de braços opcionais nos bancos.

A linha de equipamento “Caddy” do modelo Kombi e da versão de passageiros inclui outras funcionalidades de série, como um volante multifunções, duas portas de correr laterais, um sistema de rádio com ecrã de 6,5 polegadas, ar condicionado e sistema de deteção de fadiga.

Acrescem na linha “Life” as jantes de liga leve de 16 polegadas, um sistema de infotainment com ecrã de 8,25 polegadas, mesa desdobrável para a segunda fila de bancos, barras de tejadilho (pretas), para-choques na cor da carroçaria, espelhos retrovisores exteriores retráteis, com regulação elétrica e aquecidos, consola central com apoio central de braços e regulação dos apoios lombares do banco do condutor.
Os clientes que optem pelao “Style” têm o Caddy equipado com jantes de liga leve de 17 polegadas (as de 18 polegadas são propostas como opção), faróis e luzes traseiras em LED, ajuda de estacionamento “ParkPilot” (frente e traseira), barras de tejadilho prateadas e pacote cromado para o exterior. No interior, sãopropostosde série, entre outros elementos, um volante multifunções em couro, ar condicionado automático (Air Care Climatronic), App Connect, revestimentos dos bancos em “ArtVelours” e, pela primeira vez, instrumentos digitais (Digital Cockpit).
Os preços no mercado nacional começam nos17.273 euros(sem IVA).

Clique para comentar

Deixe a sua resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Comerciais

Scania acrescenta mais soluções à sua gama de camiões elétricos

Published

on

A Scania continua a expandir a sua oferta de camiões elétricos a bateria (BEV) com a introdução de mais opções elétricas, configurações de eixo e alternativas de cabina, bem como uma gama dedicada de tomadas de força. A atual oferta da marca sueca abrange uma vasta gama de aplicações e operações , apresentando soluções à medida das diferentes necessidades dos clientes.



Os componentes e soluções que a Scania está a apresentar desta vez centram-se em operações relacionadas com a distribuição ou a construção. A oferta de um eixo em tandem para veículos elétricos a bateria significa que podem ser utilizados camiões basculantes, empilhadores, betoneiras e uma série de aplicações rígidas sem ter de sacrificar a tração ou a capacidade de carga. Isto vai de par com a introdução pela Scania de uma gama de soluções de tomada de força para alimentar o sistema hidráulico ou outras carroçarias.

Além disso, as duas versões (210 kW e 240 kW) da máquina elétrica EM C1-2 agora apresentadas adaptam-se a certas operações orientadas para a construção, uma vez que os níveis de potência correspondem (285 CV ou 326 CV) às especificações típicas dos camiões utilizados pelos municípios. O EM C1-2 é mais pequeno do que os seus irmãos.

Os camiões elétricos da Scania também oferecem valores de bateria excecionais. As baterias duram 1,3 milhões de quilómetros, o tempo de vida do camião. E a sua pegada de carbono é um terço de um valor de referência da indústria, porque são produzidas com eletricidade livre de combustíveis fósseis no norte da Suécia. A Scania escolheu baterias de iões de lítio em forma prismática que são montadas em Södertälje em conjuntos de baterias de 416 ou 624 kWh, com janelas de carregamento de 83% da energia utilizável.

Continuar a ler

Comerciais

TJA adquire mais dois camiões elétricos MAN

Published

on

A TJA, Transportes J. Amaral, S.A. é uma empresa portuguesa de referência no mercado nacional, com mais de 75 anos de história e experiência comprovada na prestação de serviços de transporte e logística em todos os setores de atividade.



A empresa conta com aproximadamente 2000 colaboradores e com uma vasta frota de veículos de carga geral, veículos de granéis sólidos e líquidos, veículos de frio controlado e soluções tecnologicamente avançadas no domínio do transporte de mercadorias perigosas e com a forte aposta no setor do tráfego internacional, pretende reforçar a imagem da marca no espaço europeu.
Mais de 1200 viaturas motoras que permitem executar os seus serviços, praticamente com recurso a meios próprios, sinal de qualidade e distinção.


Em 2022, a TJA fez história ao adquirir o seu primeiro camião elétrico, o MAN eTGM em Portugal, demonstrando um compromisso pioneiro com a redução da pegada de carbono e a adoção de tecnologias inovadoras. Este ano, dando continuidade a esse compromisso, a empresa reforça a frota com a aquisição de dois novos MAN eTGX, o camião elétrico ideal para o transporte de longo curso.
O MAN eTGX tem uma autonomia de até 600 quilómetros e graças ao novo sistema de carregamento de megawatts, o camião 100% elétrico tem uma capacidade de carga de até 750 kW/h e pode recarregar até 350 quilómetros de autonomia durante pausas de cerca de 45 minutos, o que o torna ideal para percorrer longas distâncias.


Além de reduzir as emissões de carbono, o MAN eTGX também proporciona benefícios significativos em termos de economia de custos operacionais e manutenção.

A peça fulcral num conjunto propulsor do camião isento de emissões: a bateria. Por isso, o novo MAN eTGX contém baterias que foram especialmente concebidas para a utilização no novo camião elétrico – nas instalações da MAN em Nuremberga. Graças ao novo carregamento de megawatts com até 750 kW, são necessários aproximadamente 45 minutos para que as baterias descarregadas fiquem novamente carregadas. Aliás: no futuro, serão possíveis autonomias diárias de até 1000 quilómetros, uma grande vantagem para a utilização em tráfego de longa distância.

Continuar a ler
Publicidade

Publicidade

Newsletter

Ultimas do Fórum

  • por carlo
    A semana passada tive que usar durante 2 dias o meu carro pessoal, que não tem identificador de via verde (nem sou cliente de via verde). Num desses...
  • por joaofern
    Boa tarde pessoal, estou prestes a comprar um carro e se possível precisava de uma ajudinha visto que não percebo lá muito do assunto... Que...
  • por Hyundai20
    Boa noite, eu tenho um Hyundai i20 de 2012 1.2 a gasolina e gostaria de saber como é que sei qual é o óleo para este motor? Quando coloco na...
  • por mok
    Acho que ainda não há topico, mais uma marca chinese aventura-se nos electricos... 125k reservas na China em 48 horas

Em aceleração