A importância do vento nos pesados – Motorguia
Ligue-se connosco

Comerciais

A importância do vento nos pesados

Published

on

Túnel de vento camiões

Para além de motores mais vanguardistas, caixas de velocidades mais rápidas e painéis e componentes com menos peso, a aerodinâmica é um dos fatores primordiais para reduzir consumos e tornar os veículos mais eficientes. Como se consegue melhorar a aerodinâmica de um camião? Nós explicamos-lhe.



O consumo de combustível nos camiões tem vindo a baixar drasticamente ao longo dos últimos anos. Num típico conjunto de longo curso, trator e semireboque, foram alcançadas reduções de 15% em consumo de combustível entre 2011 e 2019.
Tomando como exemplo a mais recente geração do Mercedes-Benz Actros, é mais económica que a anterior em cerca de 3% se considerarmos um percurso em auto-estrada. Se analisarmos uma rota interurbana, o decréscimo de consumo ronda os 5%. Mas porquê?

Para além dos vários sistemas de segurança, do motor e do peso, a aerodinâmica tem papel de protagonista neste particular. A sua importância pode ser ilustrada por números: num camião europeu moderno de cabina avançada que faz percursos de longo curso, cerca de um terço da energia mecânica disponível é necessária para ultrapassar a resistência do ar.
No caso do novo Actros, o facto de não ter retrovisores (utiliza as Mirror Cam que substituem os retrovisores), contribui com 1,5% para a eficiência de consumo do veículo. Os defletores laterais da cabina de formato côncavo também. A própria MAN na nova geração TG conta com três linhas na lateral da cabina que são suficientes para reforçar a aerodinâmica, reduzindo consumos. Os fabricantes vão fazendo o que podem para conseguir reduzir cada vez mais os gastos com o combustível.

Cooperação entre designers e produção

A coordenação entre colegas de outros setores do processo de produção, especialmente entre designers e a própria linha de montagem é essencial para o trabalho dos peritos em aerodinâmica. O objetivo durante o desenvolvimento de um camião passa por encontrar a melhor solução em conjunto. Por exemplo, os braços das câmaras (Mirror Cam) dão ao Actros uma aparência purista.

Outro ponto determinante é o túnel de vento, onde se conseguem “brilharetes” a tentar perceber as arestas a limar para se reduzir os consumos. Então, como é que o trabalho da equipa no túnel de vento contribuiu para a aerodinâmica aprimorada do Actros? A partir de alguns testes foi possível determinar a melhor posição para os braços da câmara MirrorCam. As posições de montagem possíveis foram as seções superior e inferior do pilar A e a parte superior do pilar B. Para os testes, utilizaram um verdadeiro Actros, no qual os espelhos externos foram substituídos por protótipos dos braços da câmara – montados um após o outro nas três posições de teste. O camião foi posicionado na ponte de pesagem do túnel de vento e os ventiladores foram acionados. O uso da ponte de pesagem permitiu que os engenheiros medissem a força aerodinâmica sobre o veículo enquanto ela fluía ao seu redor. O resultado: a melhor posição para os braços da câmara foi o pilar A na área mais perto do tejadilho.

Foi ainda desenvolvida uma solução que evitasse que a luz dispersa reduzi-se o desempenho das câmaras. Assim, foi desenvolvida uma pequena pala nas “Mirror Cam” para evitar que a luz interfira com a visibilidade. O túnel de vento permite também aprimorar a cabina de forma a manter afastada do veículo a sujidade e fazer análises de CFD (teste às forças aerodinâmicas) a áreas tão relevantes para a segurança como o para-brisas e as janelas. O túnel de vento onde a Mercedes-Benz realiza os seus testes permite gerar ventos na ordem dos 250 km/h.

O túnel de vento mais antigo da Europa e mais moderno do mundo

O túnel de vento da fábrica da Mercedes-Benz em Untertürkheim, em Estugarda, é dos mais antigos da Europa. Funciona há oito anos. Tem sido modernizado ao longo dos tempos e é, atualmente, um dos mais modernos do mundo. Tem dois motores DC, cada um com uma potência de 2500 kW que mantêm em movimento a ventoinha axial com nove lâminas de 8,5 m de diâmetro. É tão poderosa que consegue gerar rajadas de vento de força 17. Para chegar a estes valores são soprados horizontalmente 9000 m3 de ar através de um canal com 125 m de comprimento. O veículo fica parado na área de teste numa zona com um diâmetro de 12 m, de forma a poder ser exposto ao sopro do vento não só de frente, mas também de lado ou de qualquer outro ângulo desejado.

Integrada na plataforma giratória, onde se posiciona o veículo, existe um dinamómetro de rolos e uma ponte de pesagem de seis componentes. É aqui que se estudam várias forças, incluindo a aerodinâmica. As forças são transmitidas às células de carga através de alavancas e hastes para poderem ser avaliadas.

20C0103_011
20C0103_022
20C0103_012
20C0103_0091
20C0103_013
20C0103_026
20C0103_0411
20C0103_010
previous arrow
next arrow
20C0103_011
20C0103_022
20C0103_012
20C0103_0091
20C0103_013
20C0103_026
20C0103_0411
20C0103_010
previous arrow
next arrow

Publicidade
Clique para comentar

Deixe a sua resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Comerciais

DB Schenker utiliza primeiros MAN eTrucks já em 2024

Published

on

A empresa internacional de logística DB Schenker e o fabricante comercial de veículos pesados MAN Truck & Bus assinaram um acordo para integrar, pela primeira vez, o novo MAN eTruck. A DB Schenker está assim a impulsionar a eletrificação da sua frota e o transporte rodoviário de mercadorias. A empresa planeia acrescentar 100 novos MAN eTrucks à sua frota até 2026.



Na primeira metade de 2024, os primeiros MAN eTrucks serão produzidos numa pequena série na linha de produção na sede da empresa em Munique. Com a assinatura do acordo, a DB Schenker é o primeiro cliente piloto para estes eTrucks. A empresa quer ganhar experiência prática com o produto o mais cedo possível. Isto inclui também a criação da sua própria infra-estrutura de carregamento, planeamento inteligente de rotas e outros serviços digitais da MAN Digital Solutions, tais como eManager, ServiceCare e MAN Driver App. A DB Schenker é, portanto, apoiada pela consultoria 360° da MAN Transport Solutions, incluindo análise de rotas, estratégia de carregamento, planeamento de infra-estruturas de carregamento e otimização da procura de energia.

Os primeiros MAN eTrucks para a DB Schenker serão tractores para semirreboque. A baixa altura do semirreboque de cerca de 950 mm permite o transporte de reboques com uma altura interna de 3 metros. Dez MAN eTrucks que a DB Schenker receberá em 2024 serão unidades de ultra-tractor. Os outros camiões eléctricos a serem entregues em 2025 e 2026 estão planeados serem ultra-tractores e camiões de caixa móvel.
Os componentes essenciais do eTrucks serão produzidos em Nuremberga no futuro. A MAN fabrica as baterias de alta tensão neste local – actualmente ainda em produção em pequenas séries, mas a partir do início de 2025 os pacotes de baterias serão produzidos em grandes séries. Para este fim, a empresa irá investir cerca de 100 milhões de euros durante os próximos cinco anos no local de produção tradicional para motores de combustão interna. O fabricante de veículos comerciais está também a receber apoio do governo do estado da Baviera, que se comprometeu a contribuir com cerca de 30 milhões de euros para a pesquisa de energia e financiamento tecnológico para o período de 2023 a 2027.

Continuar a ler

Comerciais

Farizon Auto quer comercializar 150.000 veículos em 2023

Published

on

A Farizon Auto anunciou que ultrapassou as dez mil unidades vendidas por mês em dezembro de 2022, o que constitui um novo recorde para este fabricante de veículos comerciais detido pelo grupo Geely.



A marca adianta ainda que foi líder de vendas no segmento de veículos comerciais eletrificados, tendo mesmo consolidado a sua posição. O fabricante refere que estabeleceu um ambicioso objetivo de vendas de 150 mil unidades em 2023.
No ano passado, os camiões ligeiros eletrificados da Farizon Auto foram os mais vendidos no segmento na China, com uma taxa de penetração de 23,4%.
A Farizon Auto aumentou o seu capital de 135,5 milhões de euros para 475 milhões de euros em outubro. A empresa espera concluir o seu financiamento em 2023 e anunciou que nos próximos três anos se compromete a acelerar o desenvolvimento de produtos e mercados de capitais e atingir uma meta de capitalização em Bolsa de 27,59 mil milhões de euros.


Tem ambição de ser o maior exportador chinês de veículos comerciais eletrificados até 2027. Atualmente já está presente na Tailândia e em Singapura, mas também pretende entrar na Europa, noutros países da Ásia-Pacífico e noutros mercados regionais.
Assim, no âmbito da sua estratégia de internacionalização estabeleceu recentemente um acordo com a Admiral Mobility para o fornecimento de mil furgões elétricos SuperVan que se destinam aos Emiratos Árabes Unidos

Continuar a ler
Publicidade

Publicidade

Newsletter

Ultimas do Fórum

  • por marciolm
    Olá a todos, Gostava de pedir a vossa opinião sobre um carro para a minha namorada. Ela atualmente tem um Peugeot 207 de 2009 a gasolina com 90...
  • por OpelCorsaB
    Boa tarde. Tenho uma viatura clássica e uma mota a 2 tempos e estão guardados dentro da minha garagem box. Fui abordado por um vizinho a dizer que...
  • por jndias33
    Olá a todos. Basicamente o meu carro está parado no mecânico porque ele não encontra esta peça em nenhum lado (usada, claro). Será assim...
  • por DDarko
    Boas. No inicio de 2020 existiu uma campanha de Renting na Leaseplan (Leon) que julgo ser conhecida por aqui. Alguns user do Forum aderiram campanha...

Em aceleração