Os maus hábitos dos condutores de veículos pesados – Motorguia
Ligue-se connosco

Comerciais

Os maus hábitos dos condutores de veículos pesados

Published

on

Condução camiões

Estudo com condutores de veículos pesados conclui que muitos profissionais guiam com apenas uma das mãos no volante. Mas há mais…

 



A investigação foi realizada em território espanhol pelo observatório da empresa Autopistas do grupo Abertis, e traz dados muito interessantes que podem melhorar a segurança em autoestradas e fomentar os bons hábitos de condução para camiões e outros veículos pesados.

Para analisar a sinistralidade em veículos pesados nas autoestradas, foram tidos em conta fatores como a utilização das faixas, piscas e outras sinalizações, cintos de segurança, manipulação de objetos durante a condução, o respeito pela distância de segurança e o perigo de não levar as duas mãos no volante. É neste último ponto que surgem os dados mais significativos: 63,1% dos condutores observados conduzia apenas com uma mão.

Este comportamento implica uma perda de precisão na condução, aumentar os tempos de manobra caso seja necessário fazê-la, impossibilitando retomar a marcha caso se perca o controlo, provocando uma guinada ou até o chamado efeito “tesoura”.

Os camiões estão em 23% dos acidentes em autoestrada

Os dados deste estudo, realizado no país vizinho, provêm de mais de 66 mil veículos pesados que foram analisados nas autoestradas AP-7 e C-33. As conclusões podem ser extrapoladas não só para a rede viária espanhola, como também para a portuguesa, até porque estas estradas são cruzadas por imensos camiões de matrícula portuguesa.

A primeira conclusão que este estudo expõe é que os veículos pesados estão presentes quase em 1 de cada 4 acidentes nas autoestradas. Entre os fatores que promovem esta sinistralidade estão: distrações ao volante (40% dos casos) e infrações (38% dos casos). Já a velocidade (5,8%), o cansaço e a sonolência (5,2%) ou a não utilização do cinto de segurança (1,3%) também são fatores presentes, ainda que em menor escala.

Uso das vias e ultrapassagens

Em estradas com três ou mais vias em cada sentido, os veículos pesados podem apenas utilizar a via da direita ou a segunda mais à direita. No entanto, o estudo revela que o trânsito é uma condicionante para que se cumpra esta regra. 99,2% dos camiões circulavam pela via da direita em zonas com pouco movimento, mas 27,4% recorriam à terceira faixa quando o trânsito aumentava.

Cumprir com  esta utilização correta das vias é fundamental para reduzir riscos neste tipo de estradas, facilitando também as ultrapassagens. O estudo centrou-se ainda no uso dos “piscas” por parte dos veículos pesados durante as ultrapassagens. Nesse sentido, 88,9% fazia-o corretamente.

29% dos passageiros de veículos pesados não usa cinto

A distância mínima de segurança é a distância percorrida entre a reação perante um imprevisto e o tempo que o veículo demora a parar. O estudo teve em conta este facto e registou que 8,4% dos camiões não a respeitam totalmente quando circulam atrás de outro camião. No caso de o fazerem atrás de um carro, este número desce aos 6,5%.

Melhores resultados no que toca ao uso do cinto de segurança, com apenas 2,6% a não fazer uso do mesmo. Já os passageiros em veículos pesados não seguem a regra, sendo 29% os que não levam o cinto colocado.

Condução de pesados

Manipulação de objetos e distrações

A manipulação de objetos como telemóveis, comida, ou cigarros ao volante são motivo de distrações graves que, como vimos, é o principal fator para a sinistralidade de veículos pesados em autoestradas.

O estudo indica que, segundo a densidade do trânsito, os condutores cometem este tipo de imprudências em partes com muito movimento (3,4%) e em zonas com pouco movimento (5,6%). Juntamente com outros fatores como o cansaço, 3,6% dos camiões pisavam as linhas da estrada, chegando mesmo a invadir a via ao lado.

 

Comerciais

GM mostra novo furgão elétrico e lança marca BrightDrop

Published

on

O CES (Consumer Eletronic Show) que este ano aconteceu de forma virtual, serviu de palco para a apresentação de um novo carro elétrico da General Motors e de uma nova marca apelidade de Bright Drop.



Todos os carros elétrico produzidos pelo gigante americano vão receber esta designação e vão começar a ser produzidos este ano. O primeiro veículo é este furgão elétrico EV600.
Desenvolvido sob uma nova plataforma desenvolvida pela GM, conta com bateria Ultium, produzidas em parceria com a LG. Ainda se conhecem poucos detalhes técnicos, mas há quem diga que a cadeia cinemática será idêntica à da pick-up elétrica do Hummer.

Este é um furgão de entregas totalmente elétrico com tração às quatro rodas e um compartimento de carga de 17 m3. A GM promete uma autonomia elétrica de 402 km com uma única carga de bateria. A capacidade desta não foi revelada, conhece-se apenas o número de módulos da bateria Ultium: 20.

Quanto a capacidade de carregamento, o EV600 está pronto a aceitar corrente CC relativamente modesta de 120 kW. Numa hora ligado à tomada, fica com um carregamento para 274 km de autonomia.

Continuar a ler

Comerciais

Trabalhe em qualquer lugar neste confinamento com o novo Nissan NV350 Office Pod Concept

Published

on

Trabalhar a partir do carro nunca nos pareceu tão libertador graças ao mais recente concept da Nissan. Tem por base o NV350 Caravan, o “Office Pod” é a autocaravana perfeita para enfrentar esta pandemia.



Farto de trabalhar no seu escritório atulhado, curvado sobre uma secretária ou sentado na cadeira da cozinha? Farto da vista da janela da sua casa? Todos estes “problemas” e muitos mais podem ser resolvidos com este Office Pod, desvendado no Salão de Tóquio de 2021 em formato virtual.

Lá dentro encontramos uma secretária e uma cadeira de escritório que desliza da parte traseira do veículo. Os acabamentos são modernos e numa cor branca estilo escritório e, ao saírem do furgão, criam mais espaço dentro da NV350 Caravan e permite ainda usufruir da vista para o exterior.

Contempla ainda uns degraus que podem se colocados ao lado da porta deslizante para se poder sair e entrar no escritório de forma simples e rápida. Há ainda detalhes como uma máquina para aquecer água, várias chávenas…

Mas o melhor detalhe, de longe, é o terraço no tejadilho para apanhar sol. Vem com chapéu de sol e espreguiçadeira e é o local ideal para uma escapadinha de almoço após um longo dia de trabalho na caravana.
O lado de fora está forrado a vinil branco dando à NV350 um aspeto de escritório mais realista.
Para já é só um concept, mas quem sabe não poderá ser uma realidade nos próximos tempos? A pandemia não tem dado tréguas e quanto mais isolados estivermos, infelizmente parece ser o melhor.

Continuar a ler

Comerciais

1300 DAF XF 480 SuperSpace Cab a caminho da Primafrio

Published

on

A Primafrio volta a apostar em camiões DAF para renovar a sua frota. Depois de uma encomenda em 2016, o operador espanhol (ainda que tenha muitos camiões com matrícula portuguesa) adquiriu 1300 unidades DAF XF 480 Super Space Cab. A entrega dos veículos será faseada, mas já entraram ao serviço 400 unidades.



Esta é a segunda grande encomenda da Primafrio à DAF Trucks. Em 2016, esta empresa sediada em comprou 1000 camiões à DAF e um ano depois as primeiras 300 unidades já estavam ao serviço do operador espanhol de transportes e logística.
“A utilização diária demonstrou que estes veículos se tornaram numa das referências em termos de fiabilidade, eficiência de combustível e conforto do motorista”, comentou Jose Esteban Conesa, CEO da Primafrio.

“Esta nova encomenda integra o nosso plano de renovação de frota que nos permitirá ter veículos com as mais recentes tecnologias disponíveis”, acrescenta o responsável. “Com a nova adjudicação, reforçamos a nossa excelente relação profissional com a DAF”, sublinha Juan Esteban Conesa.

“Com os 1300 DAF XF 480 Super Space Cab conseguiremos melhorar a rendibilidade e a eficiência nas nossas rotas. Além disso, a pegada de carbono da frota da Primafrio será reduzida com os eficientes tratores XF. O DAF XF enquadra-se na nossa filosofia de negócio: é um camião muito fiável que garante as entregas a tempo, assim como segurança e conforto para os nossos motoristas”.

Por sua vez, Richard Zink, diretor de marketing e vendas da DAF Trucks, refere que o facto de operadores de referência como a Primafrio estarem a optar pelo DAF XF com base na sua longa experiência é “o reconhecimento da fiabilidade, eficiência e conforto do motorista do camião”.
O também membro do conselho de administração da DAF Trucks adianta que esta encomenda “sublinha o sentimento positivo do mercado: a procura de transporte está a recuperar. Estamos muito felizes por podermos apoiar a indústria dos transportes com camiões de elevada qualidade”.

A Primafrio é uma empresa especializada no transporte de mercadoria refrigerada e de bens de elevado valor, sendo um dos operadores que tem registado um maior crescimento na Europa. Com sede em Múrcia, a empresa tem filiais na Andaluzia, Catalunha, País Basco, Lisboa, como também em França e na Alemanha.
No final de 2020, a Primafrio contava com 900 camiões DAF na sua frota.

 

Continuar a ler
Publicidade

Estamos no Facebook

Newsletter

Em aceleração