Renault Mégane II (2003-2008) – Motorguia
Ligue-se connosco

Avaliações Usados

Renault Mégane II (2003-2008)

Published

on

A segunda geração do Renault Mégane não foi consensual no que diz respeito à estética. A sua traseira dividiu opiniões, mas a relação entre preço, equipamento e prestações fizeram dele um sucesso de vendas ainda assim.



Com uma direção algo vaga e uns comandos pouco informativos para o condutor, o Mégane não deixa de fazer o que se lhe pede, exibindo um bom comportamento dinâmico e uma boa eficácia em termos de conforto graças ao trabalho da sua suspensão.

O habitáculo não é dos mais espaçosos, mas está dentro do que se espera no segmento. A capacidade da bagageira também não é brilhante. A posição de condução não é muito bem conseguida devido ao posicionamento do volante face ao banco do condutor.

O desenho do interior no entanto resulta muito melhor que o do exterior e é mais consensual, oferecendo uma bom ambiente a bordo. Alguns materiais podiam estar num melhor plano em termos qualitativos, especialmente os que estão posicionados nos planos inferiores.

Motores
Os motores Diesel foram grandes responsáveis pelo sucesso deste Mégane que neve no bloco 1.5 DCi o seu principal trunfo com 80 e 100 cv e uns consumos muito comedidos. A oferta a gasóleo incluía ainda o 1.9 DCi com 120 cv.

Já nas propostas a gasolina este Renault conta com o 1.4 16V com 98 cv, o 1.6 16V com 115 cv, o 2.0 com 136 cv e o 2.0T com 165 cv.

Principais avarias e problemas
Os motores 1.5 DCi revelaram alguns problemas com a bomba de injeção que apresentava um desgaste prematuro. Já no 1.9 DCi foram registados alguns casos de turbo partido.

A válvula EGR também não estava isenta de anomalias já que tinha tendência para obstruir o que originava algumas paragens.

Em termos de eletrónica, o fecho centralizado e a os vidros elétricos podem apresentar falhas de funcionamento.

Renault Mégane II (2003-2008)
7 Avaliação
7.7 Utilizadores (3 Votos)
Pros
Preço
Prestações
Equipamento
Contras
Alguns materiais
Direção demasiado vaga
Fiabilidade6.5
Custos de manutenção7
Desvalorização6.5
Qualidade dos materais6.5
Habitabilidade e bagageira6.5
Segurança7.5
Conforto7.5
Consumo combustível7.5
Comportamento dinâmico7
Performance7
O que dizem os proprietários Faça a sua avaliação
Sort by:

Seja o primeiro a fazer uma avaliação.

User Avatar
Verified
{{{ review.rating_title }}}
{{{review.rating_comment | nl2br}}}

Show more
{{ pageNumber+1 }}
Faça a sua avaliação

Your browser does not support images upload. Please choose a modern one

Clique para comentar

Deixe a sua resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Avaliações Usados

Kia Niro (2016-2022)

Published

on

Com o lançamento do Niro a Kia afirmou uma posição dando um passo em frente em direção à eletrificação da sua gama e este Niro surgiu no mercado como um modelo híbrido, híbrido Plug-in e 100% elétrico quando em 2018 foi lançada a versão e-Niro.



Estreando na altura uma nova plataforma do grupo para modelos híbridos e elétricos na Kia, o Niro é um Crossover equilibrado nas suas linhas tanto no exterior como no interior. O habitáculo oferece um ambiente sóbrio com alguns toques de modernidade, mas sem ser muito disruptivo com o que até então a Kia nos havia habituado. O espaço disponível é generoso tanto na frente como nos bancos traseiros. Alguns materiais utilizados podiam ser um pouco mais refinados. Do ponto de vista do condutor, a posição de condução é boa e os vários comandos estão bem posicionados, o que facilita a sua utilização de forma instintiva. A bagageira tem um bom acesso, mas o seu volume varia em função das soluções motrizes.

Bem equipado e com um preço competitivo, este Niro é fácil de conduzir e só a sua visibilidade traseira um pouco reduzida faz com que o condutor tenha de fazer algumas contas de cabeça nalgumas manobras. Confortável quanto baste em cidade, este Niro revela uma suspensão um pouco firme, mas compreende-se pela necessidade de controlar bem os movimentos da carroçaria, algo que faz de forma competente considerando que se trata de um crossover. A insonorização já não está propriamente no mesmo nível pois nalguns momentos o ruído do motor faz-se sentir mais do que seria desejável.

Motores

O Kia Niro está equipado com um motor a gasolina com 1.6 litros de capacidade e com uma potência de 101 cv ao qual se associa um motor elétrico com 44 cv de potência o que combinado dá ao Niro uma potência total de 141 cv. A versão HEV é apenas híbrida e apresenta um consumo médio anunciado de apenas 3,7 l/100 km. Segue-se a versão PHEV híbrida Plug-in que surge com uma bateria de maior capacidade, uma autonomia apenas em modo elétrico de 57 quilómetros e um consumo anunciado de 1,3 l/100km. Por fim, em 2018 foi lançado o e-Niro totalmente elétrico, um modelo com um motor elétrico com 204 cv de potência e uma autonomia de 485 quilómetros.

Principais avarias e problemas

Nas versões híbridas e híbridas Plug-in produzidas em 2017 e 2018 a luz do motor pode acender, algo que é solucionado com uma reprogramação do software. A mesma solução é aplicada nalguns modelos Plug-in em que a função de carregamento da bateria pode deixar de funcionar corretamente. É também só uma questão de reprogramação.

Nalgumas unidades fabricadas entre novembro de 2018 e janeiro de 2019 pode haver perda do líquido de refrigeração do motor devido a uma anomalia com a bomba de água elétrica.

Foram registados alguns casos de falhas com o sistema de climatização devido a um problema com um fusível.

Kia Niro (2016-...)
6 Avaliação
0 Utilizadores (0 Votos)
Pros
Consumos
Ergonomia
Habitabilidade
Contras
Insonorização
Visibilidade traseira
Fiabilidade6.5
Custos de manutenção6.5
Desvalorização5
Qualidade dos materais5.5
Habitabilidade e bagageira6
Segurança6.5
Conforto5.5
Consumo combustível6.5
Comportamento dinâmico6
Performance6
O que dizem os proprietários Faça a sua avaliação
Sort by:

Seja o primeiro a fazer uma avaliação.

User Avatar
Verified
{{{ review.rating_title }}}
{{{review.rating_comment | nl2br}}}

Show more
{{ pageNumber+1 }}
Faça a sua avaliação

Your browser does not support images upload. Please choose a modern one

Continuar a ler

Avaliações Usados

Skoda Fabia (2014-2021)

Published

on

O nome Fabia é um dos mais bem sucedidos e com maior longevidade no seio da Skoda e conquistou esse estatuto por sempre ter sido uma proposta muito racional, equilibrada e adequada ao seu segmento.



Esta geração do Fabia segue precisamente essa linha. O seu interior é espaçoso para todos os ocupantes e quem estiver ao volante vai encontrar uma boa posição de condução com os ajustes necessários e com a amplitude desejada para encontrar o melhor compromisso. Em seu redor terá um painel de instrumentos, um tablier e uma consola central com um desenho simples mas muito funcional e uma ergonomia que não complica nenhuma tarefa.

A qualidade de construção está num bom nível e só não dá uma maior sensação de solidez devido à qualidade de certos materiais utilizados nalguns painéis. A bagageira é outro dos pontos fortes deste Skoda já que na carroçaria de cinco portas a sua capacidade está nos 330 litros, mas para quem optar pela versão carrinha, a Skoda Combi, essa capacidade ascende aos 530 litros.

Fácil de conduzir nas mais variadas circunstâncias, seja em estrada ou em cidade, o Fabia mostra-se um bom parceiro, exibindo também um bom conforto, apesar de não ser exemplar quando enfrenta um piso mais degradado ou um empedrado, mas nada que prejudique demasiado o conforto dos ocupantes. O mesmo já não pode ser dito em relação à insonorização do ruído do motor já que este entra com alguma facilidade no habitáculo.

Motores

A gama de motores é ampla e conta com as unidades a gasolina 1.0 MPI com 60 e 75 cv e 1.2 TSI com 90 cv e 110 cv. Além destas o oferta inclui também o bloco 1.4 TDI nas suas versões de 75, 90 e 105 cv de potência. Qualquer um destes motores apresenta uns consumos económicos, sendo que neste campo, naturalmente, a vantagem vai ainda assim para as versões Diesel.

Principais avarias e problemas

Todas as versões poderão acender a luz da temperatura devido ao aumento da mesma e a origem do problema pode estar na junta da bomba de água. Nos motores a gasolina o sistema Star & Stop pode começar a falhar devido a anomalias na sonda Lambda.

Nos modelos equipados com os motores 1.4 TDI estes podem deixar de funcionar corretamente devido a problemas com a válvula EGR, ou com o filtro de partículas.

nalgumas unidades fabricadas até outubro de 2016 os vidros elétricos traseiros podem deixar de trabalhar devido a um problema elétrico de condutibilidade ou por causa do fusível.

Skoda Fabia (2014-2021)
6.5 Avaliação
0 Utilizadores (0 Votos)
Pros
Ergonomia
Bagageira
Habitabilidade
Contras
Insonorização
Alguns materiais
Fiabilidade6.5
Custos de manutenção6
Desvalorização6
Qualidade dos materais5.5
Habitabilidade e bagageira7.5
Segurança6.5
Conforto6
Consumo combustível7.5
Comportamento dinâmico6.5
Performance6.5
O que dizem os proprietários Faça a sua avaliação
Sort by:

Seja o primeiro a fazer uma avaliação.

User Avatar
Verified
{{{ review.rating_title }}}
{{{review.rating_comment | nl2br}}}

Show more
{{ pageNumber+1 }}
Faça a sua avaliação

Your browser does not support images upload. Please choose a modern one

Continuar a ler
Publicidade

Publicidade

Newsletter

Ultimas do Fórum

  • por Almadense
    Senhores, uma pessoa próxima a mim está a ser vítima de burla. Resumidamente, no Facebook entrou numa página de fãs de uma celebridade, foi...
  • por Mrodrigues
    O renascimento da Ebro. Como eu gostava de ver o reaparecimento da UMM! ​ ​​​​​​
  • por TerraVerde
    Olá a todos, Os 25 anos do meu Suzuki Vitara fazem-se notar e o tecido preto que cobre o tecto do carro está descolado. Está só agarrado...
  • por MikePug82
    Como diz o título deste tópico, houve nova troca cá na garagem e passamos então de um Indesejado que gostei bastante pelo facto de me ter...

Em aceleração