Ligue-se connosco

Notícias

O Ford Puma foi um desportivo, mas agora é (mais) um SUV

Published

on

Em 20 anos, muita coisa mudou na indústria automóvel. Vimos os Diesel a crescer a olhos vistos, conseguindo prestações e consumos antes impensáveis, vimos o investimento em automóveis menos poluentes, como os híbridos e os elétricos, mas vimos, acima de tudo, a febre pelos SUV.

Hoje em dia, há para todos os tamanhos, feitios e carteiras. Não há construtor que se possa dar ao luxo de não ter um SUV na sua gama, mesmo em marcas de automóveis desportivos como a Porsche e a Lamborghini. Ainda assim, foi estranho ver a Mitsubishi transformar um desportivo como o Eclipse num SUV. Mas parece que não foi a única a ter esta ideia.

Lembra-se do Ford Puma? Aquele pequeno desportivo de design arrojado, baseado no Fiesta, que era extremamente divertido de conduzir. Pois é, agora a Ford apresenta a nova geração do Puma, mas em formato SUV.

Mantém-se a partilha com o Fiesta do qual deriva, mas ao invés de se apresentar como uma alternativa desportiva, apresenta-se como um automóvel mais versátil, mais espaçoso – tem uma bagageira com 485 litros de capacidade – e com uma posição de condução mais elevada, procurada por tantos clientes. Ainda assim, tal como o primeiro Puma, é um automóvel pequeno.

Vai estar disponível com dois motores mild-hybrid, com potências de 125 cv e 155 cv, resultado da união do pequeno bloco a gasolina com três cilindros e um litro de cilindrada com um sistema integrado de motor de arranque/alternador de 11,5 kW. A versão menos potente vai também estar disponível numa versão apenas com motor combustão.

Ainda não se conhecem os preços, mas sabe-se que chegará a Portugal no início do próximo ano.

Clique para comentar

Deixe a sua resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Notícias

Mustang Mach-E, um choque para os puristas

Published

on

A Ford acaba de apresentar no Salão Automóvel de Los Angeles o novo Mustang Mach-E, um SUV elétrico que tendo o nome da linhagem Mustang promete franzir o sobrolho a muitos fãs do puro “american muscle”.

Olhando para o Mustang Mach-E são óbvias as ligações com o Mustang, o formato da grelha frontal, das óticas, os grupos óticos traseiros, mas colocando o foco no conceito, este coloca-se um pouco nos antípodas do puro Mustang.

Este Mach-E é um SUV elétrico um modelo bem longe do músculo americano de um Mustang no seu estado mais genuíno. Será este um dos grandes desafios da Ford com o Mustang Mach-E: lidar com os fãs e incondicionais aficionados puristas do Mustang.

Entende-se o lançamento de um modelo desta natureza no período que o mercado atravessa, mas já não será tão linear explicar a ligação ao nome Mustang. No entanto, há um público que privilegia um modelo polivalente, versátil, alternativo em termos de motorização, mas que mantenha uma estética com caráter e, neste caso, associado a um nome com pedigree.

Como automóvel, o Mustang Mach-E surgirá com várias versões, com duas opções de bateria, uma de 75,5 KWh com 258 cv de potência e uma autonomia padrão de 450 quilómetros e outra de 98.8 KWh que lhe permite chegar aos 600 quilómetros de autonomia e presentear o condutor com 285 cv de potência sob o pé direito.

Além disso, há ainda a opção por um modelo de tração traseira ou integral sendo que este último naturalmente influencia os valores de autonomia para um patamar um pouco inferior aos do modelo com tração traseira.

Estima-se que chegue ao nosso mercado em finais do próximo ano, sendo que para já ainda não há indicações quanto ao seu preço de comercialização, mas a marca já está a aceitar pré-encomendas para o Mustang Mach-E.

Aqui lhe deixamos ainda o vídeo de lançamento do Ford Mustang Mach-E:

Continuar a ler

Notícias

Ferrari Roma, a nova pérola do Cavallino

Published

on

O novo Ferrari Roma traz de volta todo o encanto, beleza e elegância italiana e não é por acaso que a casa de Maranello o apelida de “la nuova Dolce Vita”.

Este coupé acabado de lançar pela Ferrari conta com um motor V8 posicionado de forma central dianteira, capaz de debitar 620 cv de potência às 7.500 rpm, unidade que pertence à mesma família de motores que venceu o prémio de Motor do Ano (“Engine of the year”) durante quatro anos consecutivos.

Conta com uma caixa de dupla embraiagem de oito velocidades e é capaz de acelerar dos 0 aos 100 km/h em apenas 3,4 segundos e dos 0 aos 200 km/h em 9,3 segundos tendo como velocidade máxima os 320km/h.

Inspirado nos modelos de linhas fluídas das décadas de 50 e de 60, o Ferrari Roma apresenta-se como um Gran Turismo repleto de charme como nos mostra o vídeo oficial da marca do Cavallino:

Continuar a ler

Notícias

Mercedes G poderá passar a elétrico

Published

on

O mítico Mercedes Classe G já com mais de 40 anos de historial tem sido apontado como um dos modelos que a marca alemã irá deixar de produzir.

Tratando-se de um dos modelos mais competentes fora de estrada, mas com consumos muito elevados, o Classe G é um modelo complexo de encaixar nas tendências atuais e futuras do mercado.

No entanto Sasha Pallenberg, um dos responsáveis pela parte de transformação digital da Daimler fez um Tweet que deixa esperançosos os fãs desde modelo já que refere que Ola Kallenius, o CEO da Daimler, deseja fazer do Classe G um bem sucedido modelo todo-o-terreno elétrico, mantendo assim os pergaminhos do G, mas enquadrando-o nos novos desígnios da mobilidade, perpetuando assim o legado de uma das mais respeitadas siglas do fora de estrada.

Continuar a ler
Publicidade

Estamos no Facebook

Newsletter

Em aceleração