Ligue-se connosco

Notícias

Estado apoia “negócio” dos combustíveis?

Published

on

O barril de petróleo baixou 20 dólares nos últimos 45 dias e mantém a tendência de queda que já vai nos 20%. No entanto, os combustíveis não baixaram nas últimas quatro semanas e apenas baixam 1,5 cêntimos amanhã. Quem está a ganhar com este negócio?

Quem está a ganhar milhões com a retenção dos preços dos combustíveis? Será o Estado português leva mais de 60% da fatia deste jackpot pago pelos automobilistas e empresa? Certo é que a ajuda das gasolineiras é essencial e não é de estranhar que tentam por tudo manter os preços e tentar manter o desfasamento dos preços entre o barril e ponto de venda.

Quando os preços do barril sobem na semana seguinte os preços sobem de imediato. É caso para dizer: sobem como uma flecha e descem como uma pluma. Este negócio envolve muitos milhões de euros a distribuir pelos refinadores, distribuidores e Estado português.

Fonte: Nasdaq

Na análise aos gráficos publicados podemos verificar que o preço barril de crude em abril estava ao mesmo preço da passada sexta-feira, com a diferença que em abril o valor do gasóleo (por exemplo) estava nos 1,35 euros, enquanto à data de hoje está nos 1,47 euros, bastante longe dos 1,35 euros de abril.

Amanhã os preços descem 1,5 cêntimos e até parece um favor que fazem aos consumidores. Todos os partidos políticos estão passivos em relação a esta matéria. As associações de consumidores de combustíveis não existem em Portugal e não há quem defenda consumidores particulares e empresas deste super-negócio.

Fonte: maisgasolina.com

Vamos ficar atentos à tendência dos preços e fazer a nossa parte na divulgação deste negócio que tira milhões de euros dos bolsos dos consumidores portugueses que não têm oportunidade de abastecer em Espanha.

Continuar a ler
Clique para comentar

Deixe a sua resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Notícias

Um Nissan que custa 1 milhão de euros

Published

on

São apenas 50 unidades de uma série especial desenhada pelos estilistas italianos da Italdesign. Esta mistura de estilo com um motor V6 de 720 cv começa a chegar às mãos dos milionários que o encomendaram ainda em 2019.

O Nissan GT-R50 é um automóvel exclusivo e que só terá uma produção de 50 exemplares cujo valor a pagar se cifra nos 990.000 euros. São poucos os que podem ter o prazer de possuir este modelo e muitos os milionários que vão ficar de água na boca por terem perdido a oportunidade de adquirirem um carro que ao contrário dos outros se valorizará mesmo depois de usado.

A famosa casa italiana de design automóvel, a Italdesign aceitou o desafio de fabricar uma peça única sem perder a identidade do Nissan GT-R. Vai permitir aos 50 clientes escolherem a sua combinação de cores, oferecendo um catálogo tanto para o interior como o exterior. As opções de personalização a partir daqui são muito poucas.

Quando pisar o acelerador vai escutar o rugido do motor V6 Biturbo de 3,8 litros oriundo do Nissan GT-R Nismo, mas com uns retoques na potência que chega agora aos 720 cv e os impressionantes 780 Nm de binário, tudo debaixo da batuta da caixa automática de seis velocidades com dupla embraiagem que foi reforçada.

Em 2019 vai sair a primeira fornada do GT-R50 arrastando-se as entregas das 50 unidades até 2020.

Continuar a ler

Notícias

Opel aposta forte nos elétricos

Published

on

O Groupe PSA tem diversos planos elétricos para a Opel.

As próximas gerações do Corsa do Mokka X e do Vivaro vão incluir versões totalmente elétricas. Em relação ao primeiro, sabe-se que a utilizará a plataforma e-CMP, partilhado com o Peugeot 208, que está preparada para utilizar um conjunto elétrico capaz de garantir uma autonomia entre os 300 e os 350 km. Espera-se que a apresentação seja feita no próximo Salão Automóvel de Genebra, em março de 2019.

Segundo Michael Lohscheller, CEO da Opel, “o novo Corsa vai tornar a mobilidade elétrica acessível a muitos consumidores, sendo um verdadeiro automóvel elétrico para as pessoas”.

Continuar a ler

Notícias

Ainda é possível comprar um Saab novo

Published

on

O ano de 2011, no caso da indústria automóvel, ficou marcado pela falência da SAAB.

O construtor sueco, que esteve mais de 20 anos sob alçada da General Motors, teve sempre um aura bastante especial, mesmo nunca tendo produtos ao nível dos concorrentes. Será, talvez, essa a única explicação para o preço pedido por um dos últimos SAAB fabricados, vendido em Itália, por um antigo concessionário da marca: uns incríveis 31.000 euros. Sim, são mais de 30.000 euros por um Saab 9-3 Sport Hatch 1.9 TTiD4 fabricado em 2011, que utiliza um simples motor Diesel de 130 cv. É verdade que só tem 90 quilómetros e inclui as proteções originais, mas nem isso serve para o tornar numa compra racional, ou sequer podermos falar em investimento.

Continuar a ler
Publicidade

Estamos no Facebook

Newsletter

Em aceleração